Angelina: o sistema que cria jogos sozinho

Um sistema de Inteligência Artificial chamado Angelina que cria, sozinho, games.

Por | @oficinadanet Ciência

Antes de falarmos sobre um determinado sistema de Inteligência Artificial (IA) é interessante primeiro definirmos a Inteligência Artificial.

Inteligência Artificial (IA) é o estudo de agentes inteligentes, onde o agente inteligente é um sistema que percebe o seu ambiente e toma atitudes que maximizam suas chances de sucesso. Percebam que destaquei algumas palavras acima, pois essa definição é bem superficial, já que esse tema é complexo e demandaria um artigo exclusivo. Então fica a dica para uma próxima oportunidade. O termo Inteligência Artificial é utilizado desde 1955, inicialmente por John McCarthy, que definiu como a ciência e a engenharia de produzir máquinas inteligentes.

Agora sim podemos iniciar o artigo sobre o sistema de inteligência artificial Angelina.

O que é Angelina?

Angelina é um projeto de inteligência artificial que constrói jogos de computador a partir do zero. Seu nome é “A Novel Game-Evolving Labrat I’ve Named Angelina”. Chega ao produto final através do desmembramento dos elementos importantes de um jogo em subtarefas chamadas de espécies, quando juntas, formam o jogo completo. Esse sistema de computação evolucionária corre em um servidor Mac e embora a auto-geração de porções de jogos não seja algo de novo, a Angelina expande o conceito quase até ao desenvolvimento de jogos totalmente automatizado.

[galeria]92[/galeria]

Criação

O sistema Angelina desenha três espécies que evoluem independentemente para criar os jogos. A primeira espécie são os mapas que determinam as áreas passáveis e impassáveis. A segunda são os esboços que especificam as diferentes entidades do mundo e do jogador. E a terceira espécie são as regras que definem o caminho pelo qual os obstáculos do jogador irão se mover. 

A Angelina coloca essas categorias juntas e então simula um humano jogando o jogo 400 vezes para encontrar as falhas e as áreas problemáticas que não funcionam e então as coloca de lado. Durante estes testes, também é estabelecido níveis de retenção que são considerados divertidos, coisas que constituem um desafio, mas depois se tornam fáceis. As espécies mais bem sucedidas são aquelas que cooperam melhor com outras espécies, assim quando todas as espécies interagirem, terá um jogo criado pela Angelina. 

Leia também:

Segundo Cook, o desenvolvedor do projeto, esse processo é uma evolução e não aprendizagem. Como acontece com a evolução na natureza, o processo não é realmente consciente da direção global para a qual se move. A cada passo, a Angelina tem um conjunto de jogos a considerar e tudo o que tem que fazer é escolher o melhor deste conjunto e combinar as suas características para criar um novo conjunto. Uma importante característica de Angelina é que cada vez que Angelina quer criar um jogo novo, o sistema tem de começar do zero outra vez. 

Este tipo de jogos gerados por procedimentos automatizados não podem ser comparados com os games desenvolvidos com ferramentas de criação em 3D. E deve-se complementar que a Angelina não é totalmente autônoma. Podem-se definir todos os parâmetros, mas um humano ainda tem de criar os gráficos e a trilha sonora.

Os jogos que esse sistema de inteligência artificial são de curtas experiências, de desafios de nível médio e semelhantes aos jogos de árcade primitivos e jogos 2D. Cook destaque que criar jogos com níveis de dificuldades avançados não é o forte de Angelina e nem o objetivo neste momento. Mas espera fazê-lo no futuro.

A Ciência

O sistema de Inteligência Artificial Angelina embora seja desenhado apenas para jogos, os conceitos a serem executados são importantes para a IA em geral. O Grupo de Criatividade Computacional do Imperial College, o qual aloja o projeto de Cook, estuda como processos de raciocínio automatizado podem influenciar a matemática pura, design gráfico e as artes visuais. No entanto, Cook espera conseguir programadores de jogos usando programas tipo a Angelina para as suas próprias criações.

Para saber mais sobre Inteligencia Artificial, sugiro o artigo "O que é Inteligência Artificial?".

O Desenvolvedor

O sistema Angelina foi desenvolvido por Michael Cook, de Imperial College no Reino Unido.

Angelina: o sistema que cria jogos sozinho
O criador de Angelina, Michael Cook.

Conforme ele, seu rato de laboratório criou muitos jogos, muitas vezes ao ritmo de um jogo a cada dez minutos. Embora nem todas as criações de Angelina tenha sido digna de jogar, os poucos que podem ser jogados são bastante inteligentes, especialmente para uma máquina.

Espero que tenha gostado. Curta e Compartilhe. Deixe seu comentário. Até o próximo artigo.

Fonte: RevistaPROGRAMAR; ArtigodeMichaelCook; GamesdaAngelina.

Mais sobre: inteligencia artificial, computacao, jogos
Share Tweet
DESTAQUESRecomendadoMais compartilhados
Comentários
AINDA NÃO SE INSCREVEU?

Vem ver os vídeos legais que
estamos produzindo no Youtube.