Supervulcões podem ter favorecido existência de vida em Marte

Estudo afirma que supervulcões de Marte podem ter contribuído para a criação de condições para o desenvolvimento de vida no planeta.

Por Ciência Pular para comentários
Supervulcões podem ter favorecido existência de vida em Marte

De acordo com pesquisadores, as atividades vulcânicas intensas que aconteceram em Marte há 3,5 bilhões de anos podem ter contribuído para a criação de condições para o desenvolvimento de vida no local.

Os cientistas Joseph Michalski, do Museu de História Natural de Londres, e Jacob Bleacher, do Instituto de Ciência Planetária de Tucson, no Arizona, disseram que as explosões gigantescas nos vulcões teriam expelido bilhões de toneladas de rochas e cinzas.

Com isso, os gases que acabaram sendo expelidos teriam tido papel fundamental, ou seja, influenciando na geração de uma atmosfera mais espessa e também alterando o clima no Planeta Vermelho. O chamado supervulcão é um termo usado pelos cientistas para descrever uma erupção de grande porte, que expele mais de mil quilômetros cúbicos de rocha e cinzas.

A intensidade da erupção é semelhante a força de mais de um bilhão de bombas atômicas. De acordo com os cientistas, igualmente a Marte, a Terra também abrigou os supervulcões no passado.

O estudo relacionado ao Planeta Vermelho foi publicado na última edição da revista científica Nature.

Foto: BBCBrasil.com
Foto: BBCBrasil.com

Compartilhe com seus amigos:
Mais sobre: marte, supervulcão, vida
Rafaela Pozzebom
Rafaela Pozzebom Graduada em Letras pela UFSM e especialista em Tecnologias da Informação e da Comunicação aplicadas à educação
FACEBOOK //
Quer conversar com o(a) Rafaela, comente:
Carregar comentários
Últimas notícias de Ciência