Muitos brasileiros ainda desconhecem a internet

Um número bastante preocupante relativo ao uso da internet no Brasil. Mais de 64% dos brasileiros consideram que o uso da ferramenta não é necessário ou mesmo não sabem como usá-la, relatou o estudo feito em parceria pela Fundação Getúlio Vargas e a operadora de telefonia Vivo através da Fundação Telefônica.

Muitos brasileiros ainda desconhecem a internet

Um número bastante preocupante relativo ao uso da internet no Brasil. Mais de 64% dos brasileiros consideram que o uso da ferramenta não é necessário ou mesmo não sabem como usá-la, relatou o estudo feito em parceria pela Fundação Getúlio Vargas e a operadora de telefonia Vivo através da Fundação Telefônica.

"É bom estudar o Brasil porque somos uma fotografia da exclusão e inclusão social do mundo. Temos um país diversificado e desigual. E nossa taxa de acesso à internet é idêntica à do planeta", diz o professor Marcelo Cortes Neri, professor do Centro de Políticas Sociais da FGV e coordenador do projeto.

33,14% das pessoas disseram que não possuem interesse em usar a internet. Para se ter um noção do tamanho da exclusão digital do povo brasileiro, em Florianópolis (que é considerada umas das capitais com maior inclusão digital do país), 62,10% da população disse que não acha necessário fazer uso da internet.

Uma das regiões menos favorecidas do Brasil, o Nordeste, grande parte das pessoas disseram que não usam a internet por não conhecer o seu funcionamento. Em João Pessoa (PB), por exemplo, 46,75% das pessoas que foram entrevistam, alegaram a falta de uso por não saber utilizar a rede mundial.

No Norte, a situação é ainda mais alarmante, não é a falta de interesse ou não saber trabalhar com a ferramenta o maior problema, mas sim, a falta de computadores. O Amapá foi considerado o Estado com o pior índice de acesso a internet no país.

No entanto, se considerarmos que há seis anos atrás apenas 8% dos brasileiros tinha internet em suas residências, segundo a Pesquisa Nacional de Amostra de Domicílios, houve um crescimento de 154%. "Se a gente quiser entender o boom da internet no país, temos que entender que foram 33 milhões de pessoas que migraram para a classe C (renda familiar de R$ 1800 até R$ 7450) desde 2006", afirma Cortes Neri. "As pessoas estão migrando de classe e está aumentando a taxa de uso do serviço dentro das classes." Enquanto na classe AB o acesso é de 75,82%, na classe C é de 33,9% e nas classes inferiores cai para níveis inferiores a 10%.

Os estados do Brasil com melhor acesso domiciliar são Distrito Federal (58,69%), São Paulo (48,22%), Rio de Janeiro (43,91%), Santa Catarina (41,66%) e Paraná (38,71%). Já os de pior taxa são Maranhão (10,98%), Piauí (12,87%), Pará (13,75%), Ceará (16,25%) e Tocantins(17,21%).

O melhor celular intermediário para importar?

Conteúdo relacionado

Realme GT Master: Celular Premium da marca chega ao Brasil; confira preços e ficha
Celulares

Realme GT Master: Celular Premium da marca chega ao Brasil; confira preços e ficha

Lançado dia 19 de outubro de 2021 no Brasil, o Realme GT Master Edition chega para ser o carro-chefe de tecnologias da fabricante.

Facebook disponibiliza ferramenta de busca de emprego
Carreira em TI

Facebook disponibiliza ferramenta de busca de emprego

Usuários terão mais uma opção na internet para buscar trabalho: o Facebook.

Como estudar informática para concursos públicos
Carreira em TI

Como estudar informática para concursos públicos

Os concursos públicos movimentam excelentes oportunidade de garantir o seu futuro. E você que deseja entrar em um concurso público já deve ter se perguntado muitas vezes: Como estudar informática? O que será que irá cair?