Presidente da Huawei quebra silêncio sobre regra discriminatória dos EUA

A Huawei finalmente respondeu à mais recente iniciativa do governo Trump em relação à proibição do comércio. Parece uma guerra entre o governo dos EUA e a China, pois visa especificamente a Huawei.

Presidente da Huawei quebra silêncio sobre regra discriminatória dos EUA

Diante das acusações de espionagem que até o momento não tem base sólida, os EUA seguem não permitindo que a Huawei faça grandes negócios ou vendas de smartphones no país.

Existem muitas empresas americanas que têm laços com os principais OEMs chineses, mas foram forçadas a impor limites e obter licenças para continuar os negócios.

Quase um ano e meio depois, nada mudou. O embargo imposto a Huawei segue. No entanto, acredita-se que a China irá retaliar contra empresas americanas por continuar a proibição da Huawei.

Também compartilhamos anteriormente que o governo dos EUA removeria a Huawei da lista de fornecedores globais de chips. Como resultado imediato, o TSMC parou de receber pedidos da Huawei.

A empresa sediada em Taiwan usa equipamentos dos EUA e eles foram solicitados a obter uma licença do governo dos EUA. Guo Ping, presidente rotativo da Huawei, finalmente disse algo sobre o assunto: "Ainda não descobrimos isso. O governo dos EUA ainda persiste em atacar a Huawei, mas o que isso trará ao mundo?"

Uma declaração oficial foi divulgada publicamente:

"Em sua busca incansável por restringir sua influência sobre nossa empresa, o governo dos EUA decidiu prosseguir e ignorar completamente as preocupações de muitas empresas e associações do setor. Essa decisão foi arbitrária e perniciosa e ameaça minar todo o setor em todo o mundo. Essa nova regra afetará a expansão, manutenção e operações contínuas de redes no valor de centenas de bilhões de dólares que lançamos em mais de 170 países."

Não se trata apenas da China ou da Huawei

Muitas empresas em todo o mundo também serão afetadas. Embora uma solução possa ser fornecida pela Huawei, outros fornecedores podem não ser tão resilientes.

A decisão da TSMC de suspender os pedidos da Huawei é uma grande jogada. Ainda não há um anúncio oficial, mas não ficaremos surpresos se entrar em vigor em breve.

Existe a possibilidade da Huawei mudar para a Samsung. Isso ou a Huawei simplesmente dependerão da produção local da SMIC (Semiconductor Manufacturing International Corporation). Na verdade, ele começou a produzir o processador Kirin 710A para HiSilicon.

A declaração oficial da Huawei também diz:

"Esta decisão do governo dos EUA não afeta apenas a Huawei. Isso terá um sério impacto em um grande número de indústrias globais. A longo prazo, isso prejudicará a confiança e a colaboração na indústria global de semicondutores da qual muitas indústrias dependem, aumentando o conflito e as perdas nessas indústrias. Os EUA estão aproveitando suas próprias forças tecnológicas para esmagar empresas fora de suas próprias fronteiras. Isso servirá apenas para minar a confiança que as empresas internacionais depositam nas cadeias de tecnologia e suprimentos dos EUA. Em última análise, isso prejudicará os interesses dos EUA."

A história Huawei-China-EUA está em desenvolvimento nos últimos anos. Estamos ansiosos para saber como isso vai progredir e, eventualmente, terminar. Cruze seus dedos.

Tech Mobile: Inscreva-se!

O nosso novo canal de smartphones surgiu, veja o que preparamos para você que gosta de celulares!

Comentários
Minha foto
Insira um comentário