Oficina da Net Logo

Telefones chineses representam um terço do mercado europeu

Conforme a Canalys, 32% das remessas de smartphones na Europa em 2018 foram de fabricantes chineses.

Por | @oficinadanet Huawei Pular para comentários

De acordo com os últimos números da analista de mercado Canalys mostram uma nova tendência de mercado em relação aos smartphones: o aumento dos aparelhos chineses na Europa.

No ano passado foi possível acompanhar grandes eventos de lançamento em Paris, patrocinados pela Huawei e pela Oppo, como também pela expansão gradual da Xiaomi.

Conforme a Canalys, 32% das remessas de smartphones na Europa em 2018 foram de fabricantes chineses, com a Huawei tendo a maior parte com mais de 23% do mercado total nos últimos meses do ano.

Telefones chineses representam um terço do mercado europeu.Telefones chineses representam um terço do mercado europeu. Leia em destaque: Os 5 melhores smartphones da Huawei para comprar em 2018.

O ano passado, para a Huawei, foi de ambição para a empresa, porém, acabou encontrando resistência das operadoras locais e também legisladores nos Estados Unidos. Mesmo assim, para o mercado europeu, a tendência teve boa aceitação.

“A situação política entre as empresas chinesas e o governo dos EUA beneficiou os consumidores europeus. A administração dos EUA está fazendo com que as empresas chinesas invistam na Europa nos EUA. O mercado europeu está maduro e as taxas de reposição aumentaram, mas há uma oportunidade para que as marcas chinesas desloquem os operadores do mercado. Empresas como Huawei e Xiaomi trazem uma competição de preços que surpreendeu seus rivais ao usar seu tamanho contra as marcas menores na Europa”, disse o analista sênior da Canalys, Ben Stanton.

Vale mencionar que a tendência mundial é o encolhimento das vendas de smartphones. Em 2018, a Samsung registrou declínio de 10% em relação a 2017. A Apple, por sua vez, teve queda de 6%. A Huawei, caso tais tendências se fortaleçam neste ano, muito provavelmente conseguirá atingir o segundo lugar, ficando atrás da Samsung na Europa.

Fonte: The Verge 

Comentários
Carregar comentários