União Europeia diz que a compra da Zenimax pela Microsoft ainda não foi aprovada

Ao contrário do que muitos pensam, a Microsoft ainda não adquiriu a Zenimax (empresa responsável pela Bethesda). A negociação ainda depende da aprovação da União Europeia. Confira os detalhes!

Imagem ilustrativa da União Europeia intervindo na negociação entre a Microsoft e a Zenimax.
Imagem ilustrativa da União Europeia intervindo na negociação entre a Microsoft e a Zenimax.

Apesar de ter sido anunciado o acordo de venda Zenimax, empresa responsável pela Bethesda, para vender a empresa à Microsoft, ainda não foi autorizado a finalização da compra de fato. A União Europeia (EU) informou que decidirá no dia 5 de março se é possível ou não a concretização da venda. A lei de concorrência da UE é uma das mais influentes no mundo, ao lado dos regulamentos antitrustes dos EUA.

Após o pedido da Microsoft neste mês sobre a compra da Zenimax, a UE disse que a desenvolvedora do Windows pretende adquiri-la através de uma fusão com uma subsidiaria recém-criada chamada "Vault". É uma proposta semelhante ao que a Eletronic Arts está fazendo ao adquirir a Codemasters.

A UE disse em seu comunicado que:

"Num exame preliminar, a Comissão considera que a transação notificada pode estar abrangida pelo Regulamento das concentrações. No entanto, a decisão final sobre este ponto é reservada."

O próximo passo antes de concretizar a compra desejada pela Microsoft é convidar outros interessados a apresentar para a comissão da UE suas possíveis observações sobre a proposta de compra que foi feita. Estas observações devem ser enviadas para a comissão até o dia 15 de fevereiro aproximadamente.

Não é certo a concretização da compra da Zenimax ainda

Há duas possibilidades que podem acontecer no dia 5 de março: a União Europeia permitir a finalização da compra ou pedir a abertura de uma investigação em grande escala caso houver grandes preocupações. O motivo disto é o fato de a lei da concorrência ter como objetivo manter a concorrência no mercado regulando a conduta anticompetitiva entre as empresas. No caso de uma fusão ou aquisição, os órgãos reguladores podem proibir negócios de acontecerem caso estes sejam considerados uma ameaça à concorrência de mercado ou, pelo menos, sugerir soluções como, por exemplo, obrigar a alienar parte do novo negócio.

UE já bloqueou propostas de fusão da TNT e UPS

Nos últimos 10 anos, a União Europeia (UE) já bloqueou a fusão entre a holandesa TNT e a americana UPS, além da proposta de compra da Aer Lingus pela Rayanair.

Como você acha que será o desfecho da negociação entre a Microsoft e a Zenimax? Comente abaixo e compartilhe conosco a sua opinião!

🔥O POCO F4 É MUITO BOM 👇

Comentários
Minha foto
Insira um comentário