Oficina da Net Logo

Loot boxes atacadas na Holanda

As loot boxes está sob fogo de um movimento mundial que vem percebendo que se trata de um mecanismo que vai bem além do que é esperado de um videogame.

Por | @oficinadanet Games Pular para comentários

As loot boxes vêm sendo criticadas por todo o mundo nos últimos meses e o último ataque sério chegou da Holanda. A autoridade de jogos holandesa declarou ter feito uma investigação em loot boxes de 10 jogos e decidiu que quatro delas vão contra a Lei de Jogos e Apostas holandesa, pois o resultado da ‘aposta’ era decidido pela sorte e, ainda por cima, os itens podiam ser negociados fora do jogo.

Mais: de acordo com a emissora holandesa NOS, os quatro jogos foram o Fifa 18, PlayerUnknown's Battlegrounds, Rocket League e Dota 2. As desenvolvedoras têm até o meio de junho para fazer as alterações necessárias e retirar os elementos viciantes.

Loot boxes atacadas na Holanda

Funcionamento semelhante a jogos de cassino

A crítica da autoridade de jogos holandesa é semelhante à que tem sido feita por todo o mundo. As loot boxes são funcionalidades que oferecem prêmios aleatórios em troca de um pequeno pagamento, criando uma lógica de vício para o jogador tentar sua sorte. Leia em destaque: E-sports: uma revolução no esportes?.

Não é tão simples como jogar na Loteria Mega Sena; os reguladores vêm comparando essas funcionalidades, presentes em jogos como Overwatch ou Star Wars Battlefront 2, a verdadeiras máquinas de caça-níquel. E como grande parte dos usuários desses jogos são menores de idade, principalmente adolescentes, os riscos de começarem gastando dinheiro de forma descontrolada é bem maior.

Movimento mundial de críticas

As loot boxes está sob “fogo” de um movimento mundial que vem percebendo que se trata de um mecanismo que vai bem além do que é esperado de um videogame. Ainda em 2017, na Bélgica, a autoridade de jogos local determinou que as loot boxes poderiam ser um mecanismo de jogo de azar, o que levou o ministro da Justiça do país a lançar um apelo à União Europeia, pedindo a proibição geral.

Nos Estados Unidos, várias coisas aconteceram, também. No Havaí, o representante Chris Lee lançou uma proposta legislativa pedindo a proibição de funcionalidades do tipo loot boxes para menores de 21 anos. Pouco depois, uma senadora enviou um pedido de explicações ao Entertainment Software Rating Board (ERSB) pedindo medidas contra os riscos que vinham sendo publicitados.

Já na Austrália, uma grande reportagem do jornal ABC chamou a atenção para o tema, falando de casos extremos, como o de um adolescente que, em pouco tempo, gastou cerca de $15.000 (cerca de R$50.000) jogando videogames, principalmente por causa das loot boxes.

A indústria está recuando

No início de abril, a desenvolvedora do jogo Shadow of War anunciou que suas loot boxes serão retiradas até julho; esse é de um de vários sinais indicando que a indústria não está querendo suportar essa polêmica e pode preferir acabar com o assunto.

MAIS SOBRE: #games  #pubg  #overwatch  #apostas
Comentários
Carregar comentários
  • PARTICIPE DA NEWSLETTER

    As novidades de tech no seu
    e-mail, inscreva-se grátis ;)