Estudo diz que games de tiro podem causar danos cerebrais

Danos cerebrais PODEM causar danos cerebrais a jogadores de tiro em primeira pessoa.

Por Games 2 comentários
Estudo diz que games de tiro podem causar danos cerebrais

De acordo com um estudo publicado na última semana, jogar títulos que envolvam ações de tiro em primeira pessoa em excesso pode causar danos cerebrais. A conclusão é resultado de um trabalho elaborado por dois professores: Gregory West e Veronique Bohbot, da Universidade de Montreal e também da McGill University, respectivamente.

Os pesquisadores recrutaram para a pesquisa pessoas entre 18 e 30 anos de idade que não eram gamers e acompanharam as suas atividades cerebrais ao longo de quatro anos.

Jogos de tiro PODEM causar danos cerebraisJogos de tiro PODEM causar danos cerebrais

As pessoas foram divididas em dois grupos: um teria que usar a memória espacial para navegação por meio do hipocampo, uma região do cérebro que também trabalha com a consolidação de memória de curta duração em longa duração, já os outros usaram mais os seus núcleos causados, que são os ligados à formação de hábitos.

O estudo mostrou que os jogadores de FPS tendem a diminuir o hipocampo, ativando uma espécie de "piloto automático" no cérebro, perdendo a capacidade de memória de curto prazo. O professor West, em entrevista ao Geek.com, disse que "pessoas com matéria cinzenta reduzida no hipocampo estão em maior risco de desenvolver estresse pós-traumático e depressão quando são mais novas e até doença de Alzheimer quando estão mais velhas".

Já pessoas que se dedicaram a jogos puzzle,registraram aumento da massa cinzenta. A constação mostra que jogos podem ser benéficos ou maléficos para a saúde. Se for jogar FPS, não exagere, no resto é só curtir o game.

Compartilhe com seus amigos:
Rafaela Pozzebom
Rafaela Pozzebom Graduada em Letras pela UFSM e especialista em Tecnologias da Informação e da Comunicação aplicadas à educação
FACEBOOK //
Quer conversar com o(a) Rafaela, comente:
Carregar comentários
Últimas notícias