Oficina da Net Logo

Qual o melhor ar condicionado? Split, Janela, Portátil, Cassete e Inverter

Antes de comprar um ar condicionado, há muitas questões a serem levadas em compra, como se você vai adquirir um ar condicionado Split, Janela, Portátil ou Cassete , um inverter, ou de quantos BTUs você precisa.

Por | @oficinadanet Como funciona? Pular para comentários

Devo comprar um ar condicionado split ou um ar condicionado de janela? Esta é uma pergunta que muitos fazem antes de fazer uma compra. Existem muitas coisas que devem ser consideradas ao comprar um ar condicionado. Lembrando que este equipamento afeta muito as suas contas de energia elétrica, e por isso é importante ter o maior cuidado possível quanto às configurações de consumo de energia. Neste artigo você pode conferir algumas dicas para cuidar antes de tomar uma decisão e saber qual o melhor ar condicionado para você. 

O que são os BTU do ar condicionado?

A sigla BTU significa "Unidade Térmica Britânica". Um BTU mede a quantidade de calor que uma unidade de ar condicionado pode extrair de uma sala. À medida que a classificação de BTU aumenta, o mesmo acontece com o tamanho, peso e custo do ar condicionado.

Existem muitas medidas para o condicionamento de ar, e o BTU é um deles e o mais utilizado atualmente. Pode ser útil saber que quanto maior a quantidade de BTU, mais resfriamento o dispositivo pode oferecer.

Como calcular quantos BTUs o ar condicionado deve ter?

Um ar condicionado com BTUs insuficientes não conseguirá resfriar o cômodo de forma satisfatória, ou pode levar muito tempo para esfriar, especialmente se a temperatura externa for muito alta.

Observe que o método para calcular o BTU mencionado abaixo é apenas uma estimativa para determinar a quantidade de BTU de ar condicionado necessária para resfriar o seu cômodo, considerando 1 a 2 pessoas dentro dela:

Volume da sala: comprimento x largura x altura = a resposta é dividida por 2

Exemplo: Comprimento 5m X Largura 4m = 20m².

Como a resposta é 20 m², pode-se dizer que o ar condicionado deste ambiente deve ser de 12.000 BTU. Isso porque, teoricamente, cada m2 precisa de 600 BTU.

Porém, você deve levar em conta vários fatores, como se é prédio, casa com telhado ou lage, se tem janelas (com ou sem cortinas), lâmpadas (brancas ou incandescentes), televisores, a incidência de sol é em qual momento do dia, presença de eletrônicos (como TV) e a quantidade de pessoas que ficam neste ambiente. Por isso, o ideal é consultar um técnico ou fazer um cálculo em ferramentas como da Cônsul ou Springer.

O que é EER, COP, SEER e SCOP?

Comprar um ar condicionado Split ou de Janela é algo que confunde muita gente. Mas, do ponto de vista de eficiência, ambos são satisfatórios. O que importa é eficiência enérgica (EER) ou a quantidade de resfriamento que um condicionador de ar pode fornecer por watt de eletricidade gasto. Um ar condicionado é classificado de acordo com a eletricidade usada. Tanto o split quanto o de janela podem ter altas taxas de EER. 

Quando vemos as características de um equipamento de ar condicionado ou bomba de calor, geralmente encontramos algumas dessas siglas: EER, COP, SEER e SCOP. Vamos tentar explicar o que eles significam, já que esses valores nos ajudarão a saber (ou ignorar) a eficiência do equipamento de ar condicionado.

Por muitos anos, todos os equipamentos de ar condicionado foram rotulados com estes dois parâmetros: o EER e o COP. Caso o equipamento não tenha função de aquecimento, só veremos o EER. Seus significados são os seguintes:

  • EER: Potência de refrigeração / energia elétrica consumida no resfriamento
  • COP: Potência térmica / energia elétrica consumida no aquecimento

Isso significa que esses valores nos informarão quantos kW térmicos (calor ou frio) o equipamento nos fornecerá para cada kW elétrico consumido pelo distribuidor elétrico.

Exemplo: se o seu cômodo, num determinado momento, precisa de 4 kW de aquecimento para manter a temperatura em 20ºC, e o seu ar condicionado tiver um COP de 3, então (teoricamente) seria consumido:

4 kW (térmico) / 3 = 1,33 kW (elétrico)

Isto pode parecer muito simples, mas na realidade não é tão simples. As condições oficiais às quais um fabricante certifica o EER e o COP de seu produto são com base no funcionamento do equipamento a plena carga, isto significa que a máquina estará dando 100% da potência que é capaz de fornecer, algo que na realidade não acontece na maioria das ocasiões: Você só liga o ar condicionado quando está 40ºC (100%), ou você também usa quando está 30 ou 35ºC?

Ar condicionado inverter

Atualmente, a maioria dos equipamentos de ar condicionado vem na versão inverter, ou seja, eles regulam a taxa de rotação do compressor para se adaptar à demanda, sendo capaz de funcionar, por exemplo, a 40% sem problemas. Isso faz com que ele economize bastante energia, principalmente quando em funcionamento por longos períodos.

Por exemplo, se você usa o seu ar condicionado durante toda a madrugada, um inverter pode economizar energia, pois ele começará gelando o quarto, e assim que perceber que a temperatura caiu, ele diminuirá o seu funcionamento, trabalhando apenas para manter a temperatura do quarto. Já um ar condicionado sem a função inverter, continuará funcionando na mesma taxa de rotação, mesmo quando não precisar.

Dado que os valores de EER e COP foram certificados com o equipamento em 100%, muitos fabricantes "sintonizaram" seus equipamentos, para que eles dessem bons resultados quando trabalham "no máximo", às vezes até ao custo de resultados piores com cargas parciais.

Tudo isso nos faz pensar que o EER e o COP não podem ser considerados totalmente confiáveis quando se trata de conhecer a eficiência do equipamento, por isso entrou em desuso, e agora temos o SEER e o SCOP.

Estes novos rácios destinam-se a ser mais realistas e apropriados ao uso do equipamento de ar condicionado. Não vamos nos aprofundar no modo como eles são calculados, mas vamos levar em conta dois parâmetros importantes que não foram considerados para o EER e COP:

  • Consumo do equipamento quando está desligado, desativado ou em standby.
  • Operação do equipamento com cargas parciais (100%, 74%, 47%, 21%)

A partir disso, conclui-se que esses novos parâmetros são muito mais confiáveis do que o EER e o COP, embora usá-los para estimar o consumo anual de um ar condicionado ainda possam nos levar a erros.

Os diferentes tipos de ar condicionado

Após entender essas siglas do ar condicionado, vamos ao assunto principal. Os equipamentos de ar condicionado tem vários modelos e tipos: Ar condicionado de Janela, Split, Split Cassette e Portátil. 

Atualmente, existem muitos equipamentos de ar condicionado que atendem aos padrões HVAC, podemos classificá-los em 3 categorias: Doméstica, Comercial e Industrial.

Doméstico: São equipamentos que arejam até 60 m², portanto, seu uso está concentrado em casas, escritórios, lojas, etc. A voltagem que eles usam é de 220 volts. Comercial: Estes equipamentos são usados em ambientes que vão de 60 a 120 m², e geralmente você pode encontrá-los em lojas comerciais, grandes escritórios, etc. Industrial: São máquinas para grandes espaços, com mais de 120 m², e não tem limites de BTU. Podemos encontrá-los em shopping centers, supermercados, prédios, etc.

 

Tipos de ar condicionado

Janela

Este tipo de ar condicionado doméstico pode ter capacidades de 9000 a 24000 BTU. A principal vantagem é que é um equipamento completo, e sua instalação é rápida. Com o tempo, ele entrou um pouco em desuso, devido ao fato de que eles são um pouco mais barulhentos do que outros equipamentos. 

Portátil

Também de uso domestico, sua principal vantagem é que é móvel. As capacidades são de 7000 a 12000 BTU, e ele pode ser usado em casas, escritórios, entre outros lugares. Sua principal desvantagem é que ele não é muito eficiente, em relação a outros equipamentos.

Split 

É, sem dúvida, o equipamento mais vendido, e é de uso doméstico. A capacidade pode ir de 9000 a 32000 BTU. Sua principal vantagem é que ele é eficiente e seu nível de ruído é muito baixo.

 

Split Cassete 

Pode ser tanto doméstico quando comercial e sua capacidade varia de 12.000 a 24.000 BTU (doméstico) e 32.000 a 60000 BTU (comerciais). Ele é instalado diretamente no teto do cômodo.

Comentários
Carregar comentários