Como vender seu trabalho - PARTE 01

Série de artigos ensinando bons procedimentos e técnicas para vender seu site da melhor forma possível.

Por | @biel_pinheiro Carreira em TI
Olá a todos,

Esse artigo, será dividido em partes para facilitar a leitura e também para que o pessoal possa discutir e trocar idéias sobre o assunto.

Tentarei passar da melhor maneira possível tudo o que um profissional precisa para que possa ser bem sucedido neste mercado terrivelmente competitivo, que é o de Desenvolvimento para a Web.



1º Tópico - O Profissional

Quando eu me formei no curso de Webdesign da MSD, tinha uma noção tosca de ASP, fazia malabares no Flash e saquei legal as funcionalidades do HTML. Isso me fez sair por aí como um louco atrás dos meus primeiros "Mil Reais" através de site.Mal sabia eu, mas não era sequer chamado para a fase final de concorrência das propostas, pois meu nível era pífio se comparado com os meus concorrentes.

Por mais maravilhoso que seja o curso que você tenha feito, lembre-se de que o maior desafio de um profissional novato é a falta de EXPERIÊNCIA.

Caso você tenha aprendido por conta própria, pior ainda, pois com certeza você deve ter uma série de "vícios" difíceis de serem corrigidos, e também porque não terá nem como apresentar ao cliente um curriculo concreto.

O Profissional  que trabalha com sites tem que ter em mente que "VOCÊ É SEU PRÓPRIO MARKETING", tudo o que fez de errado e de certo pesará na hora em que for disputar um contrato de trabalho.

Procure sempre estar antenado nas novidades da área, mas nunca se esqueça de que para vender um serviço, você deve ser experiente o suficiente para entregar o projeto. Já vi inúmeras vezes "uébidezaiguiners" pedindo socorro por terem fechado contrato com empresas (as vezes com preços de banana) e não conseguido atender ao mínimo que a proposta exigia.

2º Tópico - As ferramentas de Trabalho

Muita gente usa software ilegal para a criação dos seus trabalhos. No Brasil essa prática é comum ha tempos. Independente da originalidade ou não do software de criação, lembre-se de ter total domínio sobre as ferramentas, e evite "experimentar" uma nova ferramenta em um projeto para o cliente, pois além de queimar seu filme com ele, pode queimá-lo do mercado.

Um exemplo? Vamos lá: Spry Framework for AJAX, do Adobe Dreamweaver CS3

O Adobe Dreamweaver CS3 veio com um framework voltado para aplicar AJAX nos sites criados por ele. Um concorrente, baixou o trial pirata, crackeou e pôs em seu website a seguinte propaganda:

Web 2.0 - Evolua  - XXXXXX WebMASTER

Com esse marketing, e todo o comercial sobre Web 2.0 até então, foi fácil vender um gato como se fosse uma lebre ao cliente. O que o cidadão não imaginava era que ainda não tinha nenhum tutorial sobre o assunto circulando pela internet. Resultado: Projeto inacabado, cliente insatisfeito, Webdesigner e Mercado queimados por um bom tempo. Qualquer outro que fosse vender os mesmos recursos passou a ser olhado de maneira diferente.




Aguardem o próximo Artigo, e lembrem-se de que críticas e sugestões são bem-vindas a qualquer hora. As opiniões aqui são minhas e dos meus 4 anos de experiência nesta área. Aqueles que quiserem podem mandar suas sugestões e opiniões para o meu e-mail, e vão ajudar bastante para os próximos que virão.

Um abraço a todos e fiquem com Deus.

Mais sobre:
Share Tweet
DESTAQUESRecomendadoMais compartilhados
Comentários