iPhone 2020 terá o entalhe da tela menor

Espera-se que a Apple diminua significativamente o tamanho do "entalhe" TrueDepth do iPhone em 2020, modificando ou potencialmente removendo o recurso de design de divisão com a ajuda de uma câmera menor, de acordo com o analista Ming-Chi Kuo.

Por | @oficinadanet Apple Pular para comentários

Quando se trata de iniciados da Apple, ninguém conhece melhor a cadeia de suprimentos da empresa do que o analista Ming-Chi Kuo, da TF Securities. Em último relatório, ele revelou alguns detalhes interessantes: Os iPhones terão um menor entalhe na sua tela frontal, mas essa mudança não acontecerá nos iPhones que devem ser lançados neste ano, apenas nos iPhones de 2020.

O iPhone X foi lançado em 2017 com o seu famoso entalhe no topo da tela, iniciando uma tendência de design que muitos outros fabricantes imitaram posteriormente. Mas este ano estamos vendo muitos smartphones com designs sem nenhum entalhe para câmera, ou com pequenos entalhes, graças aos mecanismos de câmera que surgiram.

O desafio de reduzir o entalhe da tela do iPhone

Para a Apple, o entalhe abriga o sistema de câmeras TrueDepth, um módulo complexo que cria um mapa de profundidade 3D do seu rosto, e fornece uma maneira segura de desbloquear o smartphone ou fazer pagamentos.

O módulo Face ID é bem grande, então escondê-lo é uma tarefa complexa. Uma possibilidade é que este módulo poderá ser integrado abaixo da tela nos aparelhos a serem lançados em 2020.

iPhone 2020 terá o entalhe da tela menorO relatório também indica que a Apple fará a transição para uma lente de 7 peças para a câmera traseira principal, em vez da lente de 6 peças atual que usa.

Por outro lado, outra instituição chamada Credit Suisse diz que poderíamos ver um iPhone sem um entalhe em 2021. Como indicado, os provedores da Apple estão desenvolvendo telas sem entalhes.

O Credit Suisse ainda diz que a Apple começará a usar leitores ópticos de impressões digitais, e que em um futuro próximo, o iPhone pode oferecer tanto o sistema de identificação facial quanto o leitor óptico de impressões digitais, embora isso pareça bastante estranho.

Um terceiro relatório publicado no início de julho especulou que a Apple planeja lançar um iPhone somente para a China, que usa um scanner de impressões digitais sob a tela, um componente mais barato que o Face ID, e que ajudaria a reduzir o preço em um mercado muito sensível aos custos.

Assista ao nosso último vídeo:
Inscreva-se no canal