Apple retira apps concorrentes que combatem dependência do iPhone

A Apple em seus comunicados sempre nega, mas ela vem mostrando intenções de monopolizar diversos serviços que outros apps de sua App Store oferecem. Será que a empresa estaria elevando o nível de restrição dos seus produtos a um novo patamar onde só o desenvolvedor contratado pela “maçã"?

Por Apple Pular para comentários

Embora a Apple em seus comunicados sempre esteja negando, ela vem mostrando intenções de monopolizar diversos serviços que outros apps de sua App Store oferecem. Será que a empresa estaria elevando o nível de restrição dos seus produtos a um novo patamar onde só o desenvolvedor contratado pela "maçã" tem liberdade de criação?

Todos estão contando uma história parecida: eles tinham apps que ajudavam as pessoas a limitar o tempo que eles e seus filhos gastavam em seus iPhones. Em seguida, a Apple criou seu próprio app com a mesma função. Com isso, a Apple tornou mais difícil a permanência desses apps em sua loja de alguma forma.

Houve casos que comprovam essa atitude citada no ano passado onde a Apple chegou a remover ou restringir pelo menos 11 dos 17 apps de controle de tempo de tela mais baixados em sua loja, segundo análise do The New York Times e da Sensor Tower, uma empresa de dados de aplicativos. Além disso, foi constatado que a Apple reprimiu também vários aplicativos menos conhecidos.

App StoreApp Store

Em certos casos, a Apple forçou as empresas a simplesmente retirar recursos que permitiam que os pais tivessem o controle dos dispositivos de seus filhos ou bloqueassem o acesso de crianças a determinados aplicativos e conteúdo adulto. Em outros casos, a "maçã" simplesmente expulsava os aplicativos de sua App Store.

Alguns desenvolvedores de apps com milhares de clientes pagantes foram desativados. A maioria deles diz que o futuro de sua empresa está em risco por conta dessas ações.

"Eles nos tiraram do nada, sem aviso algum", disse Amir Moussavian, o executivo-chefe do OurPact, o aplicativo de controle parental do iPhone, com mais de três milhões de downloads. Em fevereiro, a Apple retirou o aplicativo, que representava 80% da receita da OurPact, de sua App Store. "Eles estão sistematicamente matando a indústria", disse Moussavian.

Quinta-feira da semana passada, dois dos aplicativos de controle parental mais populares, Kidslox e Qustodio, entraram com uma queixa no escritório de concorrência da União Européia. A Kidslox informou que os negócios despencaram desde que a Apple forçou mudanças em seu aplicativo, tornando seu app menos útil do que a ferramenta da Apple.

Até mesmo o gigante Spotify chegou a abrir uma reclamação aos reguladores europeus no mês passado onde a Apple, agindo de má fé, usou a App Store para dar ao seu serviço Apple Music uma vantagem sobre o aplicativo concorrente. Reguladores holandeses anunciaram neste mês que seria realizada uma investigação para averiguar se a Apple abusou do controle da App Store.

Fonte: The New York Times

Compartilhe com seus amigos:
Vitor Valeri
Vitor Valeri Fundador dos canais "Fones High-End" nas principais redes sociais e hobbysta de fones de ouvido há 10 anos, hoje é responsável pela redação sobre a temática juntamente com games (outra paixão). Formado em Saúde Coletiva, anda sempre em busca de inovação e conhecimento.
FACEBOOK // INSTAGRAM: @vitor_valeri // TWITTER: @Vitor_Valeri
Quer conversar com o(a) Vitor, comente:
Minha foto
    Quantos celulares a Motorola tem em linha?
    5(15,10%)
    10(58,05%)
    15(11,38%)
    20(7,59%)
    26(7,87%)