Oficina da Net Logo

FBI usou rosto de suspeito para desbloquear iPhone em caso de Ohio

Os agentes solicitaram que Michalski desbloqueasse o iPhone através do Face ID, o que ele acabou fazendo.

Por | @oficinadanet Apple Pular para comentários

Com o lançamento do iPhone X da Apple, uma questão pertinente acabou virando pauta: Um individuo pode ser obrigado a desbloquear um aparelho olhando para ele? De acordo com a Forbes, um caso de desbloqueio forçado já aconteceu durante um ataque em agosto.

Na ocasião, o FBI invadiu a casa de Grant Michalski, suspeito de ter enviado e recebido pornografia infantil. Os policiais estavam portando um mandato de busca, o que permitia a procura por evidências no computador do suspeito. Durante a caça, eles encontraram um iPhone X.

Com auxílio do reconhecimento facial do iPhine X, FBI conseguiu desbloquear aparelho. Com auxílio do reconhecimento facial do iPhine X, FBI conseguiu desbloquear aparelho.

Os agentes solicitaram que Michalski desbloqueasse o iPhone através do Face ID, o que ele acabou fazendo. Eles “colocaram o (aparelho) no modo avião e examinaram olhando os arquivos e pastas manualmente e documentando as descobertas com imagens”. Leia em destaque: Vale a pena trocar seu iPhone X pelo iPhone XS, iPhone XS MAX ou iPhone XR?.

Mesmo com a cooperação de Michalski, o aparelho acabou sendo bloqueado. Eles solicitaram um segundo mandado de busca, o que proporciona uma busca mais completa do aparelho.

"Tradicionalmente, usar o rosto de uma pessoa como prova ou para obter provas seria considerado legal", disse Jerome Greco, advogado da Legal Aid Society. "Mas nunca antes tivemos os próprios rostos de tantas pessoas a chave para desbloquear grande parte de suas informações privadas."

Fonte: Forbes The Verge

Você tem Telegram? Então inscreva-se grátis aqui no canal do Oficina da Net e recebe todas as notícias pelo mensageiro.

MAIS SOBRE: #iPhonex  #reconhecimento-facial  #suspeito  #FBI
Comentários
Carregar comentários