Oficina da Net Logo

WhatsApp: Anúncios devem chegar à seção Status

O WhatsApp foi vendido ao Facebook em 2014 por cerca de US$ 19 bilhões.

Por | @oficinadanet WhatsApp Pular para comentários

Após vários rumores, o WhatsApp irá contar com anúncios oficialmente. A confirmação foi dada pelo vice-presidente Chris Daniels ao Outlook India, dizendo que os dias de uma plataforma livre de propagandas estão contados, informou o AndroidPolice. "Vamos colocar anúncios em 'Status'". “Esse será o principal modo de monetização da empresa, bem como uma oportunidade para as empresas alcançarem pessoas no WhatsApp. "

A seção Status do WhatsApp é uma cópia do Instagram Stories. Lá, os usuários podem compartilhar textos, fotos, vídeos e GIFs que desaparecem em 24 horas após a postagem.

WhatsApp: Anúncios devem chegar à seção Status.WhatsApp: Anúncios devem chegar à seção Status.

A notícia atual, claro, não é inesperada, já que muitas conversas sobre o assunto já circulavam na web. Vale mencionar que o co-fundador da plataforma, Brian Acton, sempre se mostrou contrário aos planos de monetização do Facebook, tanto que, ele acabou se desligando da companhia recentemente. Leia em destaque: Como fazer figurinhas para WhatsApp com suas fotos?.

O WhatsApp foi vendido ao Facebook em 2014 por cerca de US$ 19 bilhões, e após isso não mais possível manter a originalidade da plataforma.

Em setembro, Acton disse à Forbes: "Eu vendi a privacidade dos meus usuários para um benefício maior. Eu fiz uma escolha e um compromisso. Eu vivo com isso todos os dias." Os problemas envolvendo a privacidade que Acton se refere estão associadas a pressão do Facebook em permitir que possa ser acessado os números de telefones dos usuários para publicação de anúncios direcionados baseados nos dados dos clientes.

Ainda não temos certeza quando de fato os anúncios serão disponibilizados no WhatsApp. Relatórios recentes sugerem que eles possam aparecer já no início do próximo ano. Mas, como podemos perceber, é apenas uma questão de tempo.

Fonte: AndroidPolice

MAIS SOBRE: #plataforma  #rede social  #progapaganda
Comentários
Carregar comentários