De acordo com a ciência, quem é mais inteligente: O homem ou a mulher?

Nenhum estudo científico rigoroso foi capaz de mostrar que os homens são mais inteligentes que as mulheres ou que as mulheres são mais inteligentes do que os homens.

Por Tecnologia Pular para comentários

Por muito tempo na história da humanidade, a mulher foi proibida pelos homens de fazer muitas coisas, como estudar, trabalhar, votar, praticar alguns esportes, entre outras coisas. Até pouco tempo atrás, muitas mulheres viviam completamente submissa à vontade dos homens. Primeiramente seus pais, e depois de adultas, à seus maridos. Mas com a inserção da mulher no mercado de trabalho, as coisas começaram a mudar. Hoje, temos grandes mulheres no Brasil e no mundo para citar de exemplo, mas vamos nos ater ao nosso assunto, que é a questão da inteligência. Seria o homem mais inteligente que a mulher, ou a mulher mais inteligente do que o homem? Afinal, em quais áreas do conhecimento cada gênero se destaca?

A polêmica de que um determinado grupo humano seja superior ao outro não se limita apenas ao gênero. As diferenças sociais abrangem brancos e negros, heterossexuais e LGBT's, ricos e pobres, e por aí vai. Em qualquer um desses casos poderíamos nos perguntar se essa superioridade da verdade existe e, se existe, deveríamos explicar se ela é herdada ou adquirida, isto é, se é determinada pela carga genética de cada grupo humano ou se o que determina é o meio ambiente, educação, ou ambos, que cada um deles recebeu.

De acordo com a ciência, quem é mais inteligente: O homem ou a mulher?

Aqui nos limitaremos a considerar as diferenças entre mulheres e homens, embora muito do que dizemos possa também ser aplicado às diferenças entre os outros grupos humanos mencionados.

Nenhum estudo científico rigoroso foi capaz de mostrar que os homens são mais inteligentes que as mulheres ou que as mulheres são mais inteligentes do que os homens. Claro, há mulheres que são mais inteligentes do que homens e homens que são mais inteligentes do que mulheres, mas, analisando globalmente, não existe superioridade intelectual de nenhum sobre o outro.

Habilidades diferenciadas

Outra fator a ser levado em conta são as habilidades específicas de cada sexo. Em média, os homens superam as mulheres em raciocínio lógico-matemático, resolução de problemas, em habilidades motoras, como jogar futebol e se localizar geograficamente, particularmente aqueles que requerem orientação ou percepção mental de figuras espacialmente.

Por outro lado, as mulheres se destacam na fluência e memória verbal, comunicação emocional, movimentos finos e precisos das mãos e dedos e em velocidade e precisão perceptiva, como o que consiste em localizar um objeto ou pessoa em um conjunto, entre outras habilidades. Os homens em geral superam as mulheres na percepção do todo, enquanto as mulheres são melhores em observar os detalhes.

Em seus respectivos cérebros também existem diferenças. O cérebro do homem pesa em média cem gramas a mais do que o cérebro feminino. As mulheres têm conexões mais abundantes entre os dois hemisférios cerebrais, direito e esquerdo, e os homens têm melhores conexões dentro de cada hemisfério.

Porém, qualquer uma dessas diferenças cerebrais não é capaz de justificar as diferentes capacidades mentais ou comportamentais. As diferenças genéticas entre homens e mulheres existem, mas no que se refere às suas capacidades mentais, elas apenas originam inclinações que não precisam ser decisivas para determinar seus respectivos comportamentos.

A história e as diferenças de gênero

O fator decisivo pode ser o meio ambiente e a educação. Na história da humanidade, os homens receberam muito mais atividades intelectuais do que as mulheres, e isso pode explicar melhor do que seus genes a superioridade que algumas vezes foram capazes de manifestar.

Uma grande quantidade de teorias foi proposta para discriminar as diferenças entre os sexos. Essas diferenças são frequentemente discutidas com base na dissimilaridade do cérebro; Aqui nós oferecemos um resumo desses fatores.

Diferenças no cérebro de cada sexo

O cérebro humano contém de 10 a 15 bilhões de células nervosas, também conhecidos como neurônios, e um trilhão de sinapses, que são as ligações entre os neurônios. No entanto, a ciência ainda não consegue explicar tudo sobre o funcionamento do cérebro humano. Por isso é difícil apontar quão relevantes são as diferenças físicas entre os seres humanos ou o quanto elas contribuem para o seu comportamento.

As mulheres têm um cérebro ligeiramente menor que os homens (em média, cerca de 100 gramas mais leve). No entanto, já sabemos que tamanho não é tudo, e considerando que proporcionalmente a mulher é menor que o homem, na maioria das vezes, essa diferença se faz proporcional.

Além disso, o próprio tamanho do cérebro não é tão relevante assim, tendo em vista que, por exemplo, os elefantes têm um cérebro muito maior que os humanos, mas, até onde se sabe, ninguém sugere que eles possam ter uma inteligência maior. As mulheres também têm 4% a menos de neurônios do que os homens, mas isso não significa que tenham menos capacidade cerebral.

Outra diferença importante é no lobo frontal. A área responsável por fazer julgamentos, previsões, planejar ações futuras e linguagem. As mulheres têm um número maior de células do que os homens nessa região, o que pode explicar o melhor desempenho nessas áreas, como mencionamos anteriormente.

As mulheres são mais emocionais

Dentro do que a ciência já conseguiu descobriu sobre este dantástico e misterioso orgão humano, sabe-se que os hemisférios cerebrais têm suas funções claramente diferenciadas. Enquanto o hemisfério esquerdo é responsável pelo processamento analítico de dados, o hemisfério direito opera holisticamente, abrangendo julgamentos e emoções. Os homens geralmente têm cérebros com dominância do hemisfério esquerdo, e as mulheres usam os dois hemisférios de maneira mais equilibrada.

O corpo caloso transmite informações para ambos os hemisférios. As mulheres têm um corpo caloso maior do que os homens, o que pode explicar por que as mulheres pontuam melhor em testes que avaliam a velocidade de raciocínio e fala simultaneamente.

O sistema límbico, que afeta nossas emoções, tende a ser maior nas mulheres. Da mesma forma, a maior capacidade de transmissão de informações do cérebro feminino entre os dois hemisférios torna as mulheres emocionalmente mais sensíveis. O sistema límbico maior também significa que elas sentem emoções negativas mais agudamente, e é por isso também têm um risco maior de depressão.

O processamento da informação é realizado na matéria cinzenta. A matéria branca é responsável por conectar diferentes partes do cérebro, facilitando a realização de várias tarefas. As mulheres tendem a ter mais massa branca do que os homens, enquanto os homens têm mais massa cinzenta. 

Inteligência emocional

Décadas de pesquisa e estudos mostraram que homens e mulheres são iguais em inteligência geral (QI), mas não em inteligência emocional (QE). Há diferenças sutis, e não tão sutis na expressão e compreensão de homens e mulheres sobre emoções que devem ser exploradas e compreendidas.

O gênero é um lugar comum para as pessoas atribuírem rótulos em torno da emoção. Tais generalizações atribuíram as mulheres a tudo, desde o "sexo mais justo" a excessivamente emocional, e os homens, de emocionalmente alheios a explosivos. Mas na verdade nenhuma dessas trivialidades é verdadeira.

Há uma enorme quantidade de pesquisas sugerindo que a inteligência emocional (EQ) é fundamental para o desempenho de homens e mulheres no trabalho. A inteligência emocional é responsável por 58% do desempenho em todos os tipos de trabalhos, e 90% dos melhores desempenhos são altos em EQ.

Fonte: TalentSmartFonte: TalentSmart

TalentSmart testou a inteligência emocional de mais de um milhão de pessoas, e fica claro que as mulheres têm a vantagem. Embora a pontuação geral do QE das mulheres seja apenas dois pontos mais alta que a dos homens, essa é uma diferença estatisticamente significante que mostra que as mulheres têm maior habilidade em usar as emoções em seu benefício. No teste foram considerados as seguintes habilidades de inteligência: 

  • Auto-conhecimento
  • Auto Gerenciamento
  • Consciência social
  • Gestão de Relacionamento

Conclusão

Na realidade, nenhuma das características acima é capaz de definir com certeza se o cérebro do homem ou da mulher tem uma habilidade maior que a outra para resolver problemas complexos, comunicar-se eficientemente e capacitar o pensamento de acordo com a definição contemporânea de inteligência.

Isto é ainda mais complicado quando a inteligência é reconhecida como um conceito relativo, poderosamente influenciado pelo contexto social, que por sua vez mantém um falso halo de superioridade masculina.

Estas razões são suficientes para que a sociedade faça uma reflexão. Tendo em vista que não podemos designar um gênero mais inteligente do que o outro, não há razão para a igualdade de gênero, e apenas o fim do machismo e a incursão do sexo feminino em todos os espaços dos quais ele foi historicamente rejeitado, poderão dar às mulheres a oportunidade de se destacarem nas mais diversas áreas do conhecimento.

Compartilhe com seus amigos:
Priscilla Kinast
Priscilla Kinast Estudante de Ciência e Tecnologia na UFRGS - Universidade Federal do RS, apaixonada por inovações tecnológicas, mistérios da ciência, bem como filmes e séries de ficção científica
FACEBOOK // INSTAGRAM: @priscillakinast // TWITTER: @prkinast
Quer conversar com o(a) Priscilla, comente:
Minha foto
    Quantos celulares a Motorola tem em linha?
    5(14,59%)
    10(58,96%)
    15(11,25%)
    20(7,42%)
    26(7,79%)