Os robôs mais incríveis da atualidade

Conheça alguns dos robôs mais interessantes e avançados que já foram criados pela humanidade.

Por | @grasiel_grasel Tecnologia

E se algum dia nós seres humanos nos tornaremos inúteis? E se Robôs e andróides substituem vidas humanas em toda e qualquer atividade, eliminando qualquer risco para nós, que seriamos os seus mestres? Boa parte disso já não é sonho nos dias de hoje, afinal, eles produzem, realizam tarefas cotidianas e nos substituem nos campos de batalhas de guerras, imaginar que isso tudo evolua e acabe com o resto de nossas preocupações está mais do que dentro do normal.

Hoje você vai conhecer alguns dos robôs mais avançados que estão sendo usados nos dias de hoje, indo desde modelos feitos só para divertir pessoas que com ele interajam ou então o mais avançado, capaz de decidir o futuro da humanidade ao dizer se um novo planeta é habitável ou não.

Você provavelmente poderá sentir falta de robôs voltados à tecnologia assistiva, que, na opinião deste humilde redator e também na de muitas pessoas, é a mais importante que existe, pois dá a oportunidade de pessoas com deficiência física ultrapassarem os limites que infelizmente a vida lhes impôs, no entanto, por que não podemos ter futuramente um artigo exclusivo sobre robôs de tecnologia assistiva? ;)

Nao

Desenvolvido pela Aldebran Robotics, uma empresa de robótica parisiense, o Nao é um robozinho simpático já bastante conhecido por todo o mundo, principalmente por suas habilidades de dançarino, que aparecem na maioria dos vídeos a seu respeito. Ele foi desenvolvido para fazer companhia a qualquer usuário que lhe dê comandos, respondendo-os e interagindo sempre da maneira mais divertida possível.

Embora muitos achem que o Nao é apenas um brinquedo, ele na verdade pode fazer muitas coisas dispondo somente de seus softwares de reconhecimento facial e de voz, respondendo melhor que até mesmo assistentes pessoais de smartphones como a Siri, da Apple.

O robozinho é tão inteligente que já organizaram até mesmo competições de futebol onde os jogadores são Naos, sem contar que sua desenvolvedora criou também uma "Academics Edition", na qual o humanóide pode ser utilizado como auxiliar em pesquisas científicas e em educandários.

Quatro microfones otimizam a captação de voz de quem está dizendo comandos, tanto para executá-los quanto para localizar quem o está chamando. Dois altos falantes para o robô responder a quem esteja conversando com ele em uma vasta lista de idiomas.

Outra grande característica do Nao é que ele é programável, ou seja, se você conhecer um pouco de C++, Python, Java, MATLAB, Urbi, C ou .NET, provavelmente vai conseguir adicionar comandos ou movimentos para o seu companheiro. O único problema é que, como o Nao custa em média $9.000 nos EUA, você provavelmente já está desistindo da idéia de comprar um.

Boston Dynamics

Dessa vez não vamos falar de um único robô, mas sim de uma empresa especializada no desenvolvimento de robôs interessantíssimos, a Boston Dynamics, especializada no desenvolvimento de quadrúpedes para o exército, os quais poderiam ser usados no reconhecimento de terrenos e o carregamento de cargas em áreas acidentadas.

Mas, o que tem de tão interessante em um robô quadrúpede? Uma simples palavra: Equilíbrio. Eles tentam desenvolver protótipos que não caem até mesmo recebendo um chute na lateral ou caminhando sobre o gelo escorregadio.

A Boston Dynamics também desenvolve humanóides para testar equipamentos e produtos químicos,  o mais conhecido deles é o PETMAN (Protection Ensemble Test Mannequin) que, ao contrário de muitos outros robôs do tipo, este apresenta uma gama de movimentos bem maior para realizar os testes de roupas, sem contar que também pode simular a fisiologia humana por meio de controle de temperatura, umidade e transpiração.

Em dezembro de 2013 a empresa foi comprada pela Google, sendo inicialmente administrada por Andy Rubin, Ex-Vice Presidente Senior de Conteúdo Mobile e Digital do conhecido buscador.

Honda ASIMO

A Honda tem um longo histórico de desenvolvimento de robôs humanóides, afinal, ela vem trabalhando em projetos desde a década de 80, começando pelo E0, o primeiro modelo bípede da linha Honda E. Embora todos os projetos da empresa fossem bastante a frente do seu tempo, foi só no ano 2000 que apresentaram seu robô mais promissor, o ASIMO.

As primeiras versões do ASIMO haviam sido projetadas apenas para conviverem em um meio humano, no entanto, com as evoluções tecnológicas, seus protótipos acabaram ganhando funções para auxiliarem seres humanos em tarefas simples e, claro, melhorias de movimentação e autonomia.

Em 2006, um vídeo que ficou bastante famoso foi o de um ASIMO caindo enquanto fazia uma demonstração de subida de escadas, em Tóquio, durante uma apresentação da Honda. Não apenas para se redimir, mas também para mostrar o quão boa a empresa era no que fazia, um mês depois um novo modelo foi apresentado, no qual o humanóide ostentava habilidades de equilíbrio, como chutar uma bola, correndo e caminhando para cima e para baixo.

As câmeras posicionadas atrás do visor na altura dos olhos tem uma alta capacidade de identificação de movimentos, sendo tão boa quanto os seus microfones, que são capazes de reconhecer várias vozes ao mesmo tempo, algo que até mesmo humanos tem dificuldade de realizar. Em resumo, o humanóide é tão inteligente que é possível ter uma conversa com ele.

Hoje o ASIMO tem habilidades de reconhecimento de rota de objetos, ou seja, pode calcular a direção e o caminho que um humano está percorrendo para desviar  dele e evitar esbarrões, assim como realizar tarefas que exijam maior precisão, como retirar a tampa de uma garrafa.

Actroid-F

Alguns dos Andróides mais realistas que você poderá encontrar são os da Universidade de Osaka, fabricados pela Kokoro Company, os Actroids. Eles são desenvolvidos para se parecerem ao máximo com nós seres humanos, seja por movimentos e expressões faciais, ou pela interação com pessoas.

O primeiro protótipo foi desenvolvido em 2003 e exibido na Robot Exhibition International, em Tóquio, no Japão. Depois do Actroid houveram ainda outros 10 modelos que, além de evoluir em sua aparência, também evoluíram muito na interação com seres humanos, aperfeiçoando as maneiras de responder a comandos.

Uma das maiores qualidades do andróide é que ele tem um excelente sistema de aprendizado de palavras e gestos, aumentando o seu repertório de interações. No caso do aprendizado  de gestos, o que faz o software do último modelo, o Actroid-F, é basicamente reconhecer pontos  de articulação e mapear os movimentos realizados, posteriormente traduzindo para si mesmo em linguagem de programação e repetindo.

O único defeito dos Actroids é a movimentação da cintura para baixo, que ainda não foi muito bem otimizada, por isso que na maioria dos vídeos os protótipos estão sentados ou com suportes nas costas para ficarem de pé.

Curiosity Rover da NASA

Talvez o robô mais importante da humanidade nesse momento, afinal, a Curiosity está em missão em Marte fazendo um reconhecimento do solo marciano e também procurando recursos que possam tornar possível a vida no planeta vermelho.

Em primeiro plano você provavelmente vai imaginar que tem algum humano acompanhando o rover da NASA, no entanto, ela está completamente sozinha lá, pelo menos por enquanto. Todas as análises feitas pela Curiosity são processadas pelos seus próprios softwares e hardwares, sendo os resultados enviados para a terra posteriormente.

As tarefas desempenhadas pelo robô são dividias por seus respectivos nichos:

Biológico

  • Determinar a natureza e registrar os compostos de carbono orgânico.
  • Investigar os blocos químicos básicos de construção da vida (carbono, hidrogênio, nitrogênio, oxigênio, fósforo e enxofre).
  • Identificar os recursos que podem representar os efeitos de processos biológicos ( bioassinaturas e biomoléculas ).

Geológica e geoquímica

  • Investigar a química, os isótopos e a composição mineralógica da superfície marciana e de superfícies geológicas.
  • Interpretar os processos que formaram e modificaram as rochas e solos.

Processo planetário

  • Avaliar a longo prazo (apenas 4 bilhões de anos)  o processo de evolução da atmosfera marciana.
  • Determinar o estado atual, a distribuição e os ciclos de água e dióxido de carbono no planeta.

Radiação de superfície

  • Caracterizar o amplo espectro de radiação de superfície, incluindo galáctica e radiação cósmica , eventos de prótons solares e nêutrons secundários . Como parte da sua exploração, também mediu a exposição a radiação no interior da nave espacial como ele viajou para Marte, e ele continua medições de radiação, uma vez que explora a superfície de Marte. Estes dados seriam importantes para uma futura missão tripulada .

 Para deixar tudo mais claro, a principal missão do Curiosity é verificar se futuramente poderemos começar a popular Marte, criando novas nações no planeta e evoluindo-as assim como ocorre desde os primórdios da humanidade aqui na terra, mas, claro, começaremos a popular nossa "nova Terra" utilizando de todos os aparatos tecnológicos e conhecimentos que já temos, criando, talvez, uma nova civilização perfeita.

E aí, você conhece algum outro robô super legal? Se conhece, apresente-o nos comentários abaixo! :D

Mais sobre: Robô Curiosity Honda
Share Tweet
Recomendado
Comentários
Destaquesver tudo