Como funciona o código de barras

O código de barras é usado em todas as embalagens de produtos, desde alimentos, remédios, e até eletrodomésticos. Apesar de sempre verem aquela série de números abaixo de listras, poucas pessoas realmente sabem o seu significado e o seu funcionamento.

Por | @oficinadanet Tecnologia

De acordo com o Wikipédia, o primeiro sistema para codificação automática de produtos foi patenteado por  dois estudantes graduados pelo Drexel Institute of Technology (Instituto de Tecnologia Drexel), atualmente (Drexel University), Bernard Silver e Norman Woodland, Na época eles utilizaram um padrão de tinta que brilhava debaixo de luz ultravioleta. No entanto, o sistema era muito caro e a tinta não era uma estável.

A primeira compra de um produto que contava com um código de barras, teria sido feita em Ohio, nos EUA em junho de 1974. O atual sistema foi descoberto em 1973 pela IBM, e faz uso de leitores criados pela NCR. No Brasil, o Código Nacional de Produtos (código de barras) começou a ser usado formalmente em 29 de novembro de 1984.

Código de barra

O código de barra é a representação gráfica da sequência de algarismos que vem impressa abaixo dele. As barras podem ser facilmente identificadas por mecanismos portáteis de leitura óptica, porém, o mais importante mesmo é a sequência numérica utilizada.

"Esse número funciona como uma espécie de RG do produto, ou seja, não existem dois produtos diferentes com o mesmo número", diz a desenhista industrial Cláudia Ferreira, consultora da EAN, organização internacional que gerencia a distribuição dos códigos no mundo e tem uma representação no Brasil. 

As listras presentes no código de barra representam uma sequência de zeros e um e ele é dividido em 95 partes de mesmo tamanho, sejam as listras brancas ou pretas. O computador consegue identificar o código analisando quais as colunas que possuem cor ou não, juntamente, claro, com a sequência numérica.

Leia também:

Para utilizar o código, o fabricante precisa pagar uma taxa anual para a empresa criadora do UPC (Código Universal de Produtos). Com isso ela fornecerá um número de identificação de seis dígitos. O restante dos números que compõem o código são organizados pela empresa fabricante, conforme a preferência e necessidade.

Sequência numérica

Apesar das listras do código de barra se destacarem mais, o que realmente dá sentido a tudo é a sequência numérica. O número contido em cada código é dividido em 15 seções, que três são os limites laterais e o centro do código. O restante das seções (12), contam com sete dígitos em cada, e são agrupadas em duas partes, uma à esquerda e outra à direita.

O primeiro número localizado no lado esquerdo sempre será ímpar, e do direito par. A partir de todos os detalhes, a máquina consegue identificar que tipo de código de barras está sendo usado em determinada embalagem (normal, medicamentos, itens pesados, etc.), bem como o número do fabricante e o código do produto. Cada código de barra possui também um dígito de verificação que o computado usa para validar o scan.

Para finalizar, o computador capta os números que estão localizados no rodapé do código de barras e realiza um cálculo para saber se tudo está de acordo. Com isso, o resultado é comparado ao dígito de verificação. Se tudo estiver certo a informações é enviada à tela, porém, se o cálculo não der o resultado esperado, ele é refeito ou um código de erro surge na tela.

Qual o código de barra mais usado no Brasil?

O código mais usado na identificação de itens comerciais no Brasil é o chamado EAN13. Ele é composto de 13 dígitos: os 3 primeiros representam o país (o Brasil é 789), os 4 seguintes representam o código da empresa filiada à EAN, os próximos 5 representam o código do item comercial dentro da empresa. O 13º dígito é o verificador, que é obtido por meio de cálculo algoritmo Conforme a grade de itens da empresa, ou seja, a quantidade, a composição pode ser alterada para que o item tenha de 3 a 6 dígitos, e a empresa tenha 6 a 3. Assim, a combinação de código da empresa mais código do item deve ter 9 dígitos.

Estrutura de um Código de Barras EAN

A maioria dos códigos possui 12 números. Os seis primeiros são responsáveis pela identificação do fabricante e os outros se referem às particularidades de cada produto. O código de barra, além de registrar o preço de um produto também é utilizado, como, por exemplo, para descontar o produto vendido da lista de estoque. Para isso é necessário o auxílio de um banco de dados e também de programas que fazem esse tipo de operação.

Veja um código de barras de exemplo abaixo e o que significa cada parte do código:

7891234560019

789: Identifica o país. Neste caso, o Brasil

123456: Identifica a empresa detentora do código de barras

001: Identifica o produto da empresa.

9: Dígito de Controle

Agora você já tem uma ideia da importância e também do funcionamento de um código de barras. Deixo uma pergunta para você: Será que teremos método mais edicaz e moderdo para substituir os códigos de barra? Deixe seu comentário.

Mais sobre: comofunciona codigo de barras como funciona
Share Tweet
Comentários
Carregar comentários
Destaquesver tudo
  • ASSINE NOSSA NEWSLETTER

    As melhores publicações no
    seu e-mail

  • Preencha para confirmar