Como escolher a máquina fotográfica ideal?

Quanto quero gastar? Para que vou usar? Qual é a melhor para mim? Estas perguntas sempre devem ser feitas quando queremos comprar uma câmera fotográfica.

Por | @oficinadanet Hardware

Atualmente, no mercado existem muitos modelos e marcas de máquinas fotográficas. Assim, para quem está iniciando no ramo da fotografia selecionar um bom equipamento não é tarefa fácil. No geral, as pessoas costumam escolher um modelo levando em consideração a quantidade de megapixels que o aparelho possui, mas saiba que isso nem sempre é o mais importante.

O que pretendo fazer com a máquina?

Bom, essa é a primeira pergunta que devemos nos fazer. Além de responder “fotos” devemos pensar qual o real objetivo do equipamento. Assim, se você deseja apenas fazer fotos caseiras, como de viagens, reuniões familiares e festas, opte por um modelo mais simples, ou seja, as compactas. Porém, se você realmente gosta muito de fotografar, pretende fazer um curso, e busca por um resultado profissional na imagem, precisa procurar câmeras mais avançadas, como as DSLR. Tais modelos permitem a troca das lentes, por exemplo. Ainda existem as semi-profissionais, que são um ponto intermediário entre o profissional e o amadorismo total.

Quanto dinheiro estou disposto a gastar?

O fator financeiro é um dos mais importantes. Mesmo quando se deseja comprar apenas uma câmera compacta, a hora de bater o martelo e fechar a compra é influenciado pelo valor que será investido. Quem nunca fez esta pergunta para si mesmo: "Tá, mas se for pra pagar isto, invisto mais 'tanto' e compro esta"?? É nesta oportunidade que você precisa saber os valores (não financeiro) da câmera que você planeja comprar. Quantos megapixels ela tem? Quanto de zoom? Funciona à pilha ou bateria?

Caso você tenha optado por adquirir um modelo mais avançado, dificilmente irá se conter e ficar somente com as lentes próprias da máquina, mas sim, irá querer adquirir outras lentes, bem como acessório como filtros, flashs, etc., e isso acarreará em um gasto futuro, certamente.

Você vai pagar em média R$ 250,00 por uma câmera compacta simples e até R$ 600,00 por uma mais avançada. Já para as câmeras bridge, os preços variam de R$ 750,00 a R$ 1.800,00. As DSLR, por sua vez, recebem preços iniciais de R$ 1.800,00 que podem chegar a R$ 5.000,00. Por fim, as câmeras profissionais (de ponta) podem custar a bagatela de R$ 20.000,00 (só o corpo, ou seja, a lente deve ser adquirida separadamente). Falando em lentes, elas também podem ter preços absurdos: variam de R$ 500,00 à R$ 4 .000.000,00 (é uma exceção, mas existe), na média, as lentes podem ter preços muito variados, chegando a R$ 100.000,00.

Como escolher a máquina fotográfica ideal?
Fabricada pela Leica, esta lente foi encomendada e custou "apenas" US$ 2.000.000,00

Tipos de Câmera

Quem é mais aficcionado por fotografia sabe que existem diversos tipos de câmeras. Desde o tempo das analógicas até hoje, sempre tivemos equipamentos compactos e outros extravagantes. A tecnologia da fotografia digital chegou, se fixou e, popularizou ainda mais o ato de fotografar tudo e todos, o tempo todo. Nem vamos entrar no mérito dos celulares e posteriormente dos smartphones.

Compacta

Se você viveu os anos 90 certamente lembra das câmeras com filme de 12, 24 e 36 poses que nossos pais cuidavam e guardavam muito bem para não serem disperdiçadas, afinal, tudo era caro. Os modelos mais baratos foram aparecendo à medida que fotografar tornou-se popular, então, era comum ter uma câmera em casa pronta para aquelas 12 oportunidades. Hoje, podemos encontrar câmeras compactas baratas e de fácil manuseio.

Como escolher a máquina fotográfica ideal?

Vou falar das câmeras compactas digitais, afinal, é muito difícil encontrar câmeras analógicas hoje em dia (salvo se você for um viciado em fotografia e deseja comprar uma câmera analógica). As características são basicamente as mesmas de uma câmera profissional: o corpo da câmera com visor ótico e o LCD de 1,5 a 2,5 polegadas, geralmente. Também tem uma objetiva (popular lente) fixa - é um conjunto de lentes que controla a quantidade de luz que adrentará a câmera e passará informações para o sensor.

Bridge

As câmeras compactas mudaram recentemente, passaram a incorporar traços mais profissionais e, hoje, é possível encontrar câmeras mais encorpadas e até com lentes trocáveis. Veja a foto abaixo. Os modos de fotografia também melhoraram, apesar da grande maioria dos usuários utilizar apenas o modo automático, é possível determinar e alterar valores como o ISO, abertura do diafragma e velocidade do obturador nos diferentes modos que a câmera oferece. Um dos diferenciais destas câmeras que são quase compactas é o excelente recurso de zoom que elas oferecem, em alguns casos, chega a 50x.

Como escolher a máquina fotográfica ideal?

DSLR - Semi profissionais

As DSLR já são obrigatóriamente mais encorpadas que as compactas, elas tem aquele olhar de "profíssional" à primeira vista. Porém, funcionam como um smartphone mini - tem as características muito semelhantes às das profissionais, porém, com valores menores. Por exemplo: O ISO máximo atingido por uma câmera forográfica profissional pode chegar a 409.600 para a Nikon D4S (topline da Nikon), enquanto uma Nikon D3100 atinge um máximo de 12.800 (com ruído extremo). O ISO é a sensibilidade do "filme" das antigas câmeras analógicas, a nomenclatura avançou também para a tecnologia digital. Quanto mais alta a sensibilidade, mais pontos de luz serão captador pelo sensor e consequentemente, maior o número de pixels queimados.

A grande maioria das SLR semi profissionais têm a possibilidade dupla de visualizar a cena que será fotografada tanto pelo visor LCD como pelo visor ótico. As SLRs têm mais botões físicos para acelerar e tornar a mudança de configurações e parâmetros mais rápida. Estas câmeras possuem modo automático, mas, por ser utilizada na maioria vezes por pessoas que estão iniciando um hobby ou até uma profissão de fotógrafo, o modo mais utilizado mesmo é o manual (em que você mesmo altera os parâmetros e condições de luz).

Nesta categoria você já pode adquirir novas lentes e também acoplar flash ou outros equipamentos à câmera, servindo perfeitamente para realizar um trabalho profissional "leve". Um detalhe a ser observado é que existem lentes para cada categoria de câmera, além de diferentes encaixes, segundo cada marca.

Como escolher a máquina fotográfica ideal?

DSLR - Profissionais

Lembra que logo acima citamos que as câmeras semi-profissionais são como uma versão mini de um smartphone? Pois bem, as profissionais (como se costuma chamar no meio popular), tem as mesmas características físicas que acompanham todas as SLRs. No entanto, possuem mais recursos, mais botões, mais pegada, são bem mais pesadas, e obviamente, entregam um produto final melhor. Não pense que é necessário uma destas pra se fazer fotos adequadas, não é isso, mas estes equipamentos são desenvolvidos para se comportar melhor em ambientes de pouca luz, em que é necessário exigir mais da câmera para construir um cenário adequado. 

Outro diferencial é a quantidade de "acessórios" que nas câmeras profissionais são de fábrica, como o GRIP e outros tantos adendos. Tanto recurso e conforto reflete no preço. Uma câmera top line, custa hoje, sem lentes, em torno de US$ 6.000 (R$ 14.040 na converção burra).

Como escolher a máquina fotográfica ideal?

Qual modelo devo comprar?

Bom, quanto ao modelo que você deve comprar, depende mesmo da necessidade e também do valor que deseja gastar. Os modelos compactos são mais baratos, usados para fazer fotos mais simples, sem a necessidade de muita produção. Os modelos profissionais costumam ser caros, porém, as fotos são de melhor qualidade. No entanto, vale notar que não adianta ter uma máquina cara e moderna se não souber manusear!

Mas lembre-se: A beleza estética de uma foto não é feita pela máquina em si, mas sim pelo fotógrafo que a manipula.

Comentários
Destaquesver tudo

Siga nossas contas no Twitter