Em maio a Skype anunciou que a companhia fora vendida para a Microsoft pelo valor de 8,5 bilhões de dólares. Desde a data o futuro dos integrantes da empresa era indefinido. Por fim, hoje, de acordo com um porta-voz, oito executivos da Skype deixaram a companhia. De acordo com as declarações, não está claro se eles foram demitidos ou pediram a demissão.

Os executivos que deixaram a Skype são o vice-presidente e gerente do Skype for Business, David Gurle; o vice-presidente e gerente da Americas Advertiising, Don Albert; o diretor de marketing, Doug Bewsher; o chefe de desenvolvimento de negócios do mercado para o consumidor, Christopher Dean;  vice-presidente e gerente, Russ Shaw, e a chefe de recursos humanos, Anne Gillespie.

Na lista de executivos que deixaram a empresa ainda está o fundador da Qik, Ramu Sunkara, e o vice-presidente sênior, Allyson Campa, que haviam entrado na Skype no início do ano após a aquisição do utilitário de vídeo-sharing Qik.

De acordo com outros sites informativos, a notícia veiculada dava conta que, os executivos foram demitidos pela própria Skype afim de baixar seus custos. No entanto, Brian O’Shaughnessy, porta-voz do Skype, informou que as demissões foram realizadas em decorrência de mudanças internas.

De acordo com informações da empresa, a Microsoft planeja incorporar o Skype em várias plataformas, incluindo o Xbox e o Kinect, Windows Phone e outros serviços de comunicação, como o Lync e o Outlook.