O Twitter confirmou oficialmente a compra do TweetDeck. O microblog estava em negociação há várias semanas na compra de um dos mais populares aplicativos. O valor da negociação não foi divulgado por nenhuma das partes, mas, de acordo com a CNN Money, o valor é de aproximadamente US$ 40 milhões

O TweetDeck funciona como organizador do Twitter. As funções são as mesmas que o microblog: ler e publicar mensagem. O diferencial é que podem ser feitas de várias contas ao mesmo tempo, além de integração com outras mídias sociais, como o Facebook, o LinkedIn e o Foursquare.

"No começo de 2008, um programador de Londres chamado Iain Dodsworth começou a pensar como organizar tudo o que acontece no Twitter. Sua resposta foi o TweetDeck, um inovador painel para monitorar o que as pessoas estão dizendo em tempo real", escreveu Dick Costolo, diretor-executivo do Twitter, no blog oficial da empresa. "Hoje, temos o prazer de anunciar que a equipe do TweetDeck se uniu ao Twitter", concluiu Costolo.

O TweetDeck consta com milhões de usuários e é considerada a segunda forma mais popular de se usar o Twitter, perde apenas por o site twitter.com. Um ponto positivo para a empresa é que vários dos usuários mais ativos do microblog usam o serviço pelo TweetDeck, e não pelo aplicativo oficial. O Twitter possui mais de 175 milhões de usuários registrados. O TweetDeck tem 15 funcionários, quase todos no Reino Unido, onde o Twitter deverá abrir um escritório ainda este ano.

A compra do TweetDeck pelo Twitter, não só possui pontos positivos para o microblog como também há um acordo defensivo. No início no ano, em fevereiro, fontes afirmaram que o TweetDeck havia sido comprado pela UberMedia pelo valor estimado entre US$ 25 e US$ 30 milhões. A UbberMedia já havia adquirido outros aplicativos parecidos, como o UberTwitter e o EchoFon, e comprando o maior deles proporcionaria um grande poder à empresa. O Twitter, por sua vez, soube esperar e negociar na hora certa.