Oficina da Net Logo

Google desativa Google+ após problemas de segurança

O Google diz ainda que a sua rede social possui “baixo uso e engajamento”.

Por | @oficinadanet Google Pular para comentários

O Google irá desativar a versão do consumidor do Google+ nos próximos 10 meses, disse a companhia através de um post. A decisão ocorreu após a descoberta de uma falha de segurança anterior que não foi divulgada e expôs os dados do perfil dos usuários.

O Google diz ainda que a sua rede social possui “baixo uso e engajamento” e que 90% das sessões de usuários do Google+ duram menos de cinco segundos. Vale mencionar que a empresa pretende deixar o serviço ativo para clientes corporativos para facilitar a conversa entre os colegas de trabalho.

No post, além de anunciar a desativação do Google+, a empresa também revelou ajustes no quesito privacidade para outros serviços do Google. Os desenvolvedores, através das alterações da API, terão limitações no acesso a dados em dispositivos Android e Gmail. Deste modo, os desenvolvedores não irão mais receber registro de chamadas e as permissões de SMS e, dispositivos Android.

Google desativa Google+ após problemas de segurança.Google desativa Google+ após problemas de segurança. Leia em destaque: Palavras mais buscadas no Google em 2018 no Brasil e no Mundo.

Para o Gmail, o Google está atualizando a sua Política de dados do Usuário para a versão do consumidor do serviço de e-mail. Isso irá limitar os aplicativos e o escopo de acesso a dados dos usuários. "Somente os aplicativos que melhoram diretamente a funcionalidade de e-mail - como clientes de e-mail, serviços de backup de e-mail e serviços de produtividade (por exemplo, CRM e serviços de mala direta) serão autorizados a acessar esses dados”, disse Bem Smith, vice-presidente de engenharia do Google.

As atuais mudanças estão sendo atribuídas a um grande esforço do Google no projeto nomeado Project Strobe, que envolve uma revisão de “acesso de desenvolvedores terceirizados à conta do Google, dados de dispositivos Android e nossa filosofia de acesso a dados de aplicativos”, disse o Google.

Fonte: The Verge

Você tem Telegram? Então inscreva-se grátis aqui no canal do Oficina da Net e recebe todas as notícias pelo mensageiro.

Comentários
Carregar comentários