Oficina da Net Logo

Milhares de seguidores: Contas ligadas ao Irã no Facebook são removidas

O Facebook proíbe “comportamento não autentico coordenado” na sua plataforma.

Por | @oficinadanet Facebook Pular para comentários

De acordo com um comunicado do Facebook, a companhia identificou um comportamento suspeito em sua plataforma que estava ligada a uma campanha de influência iraniana. Assim, no total, a equipe de segurança da rede social removeu uma combinação de 82 páginas, grupos e contas disfarçadas de cidadãos e organizações dos Estados Unidos e alguns casos do Reino Unido.

O Facebook proíbe “comportamento não autentico coordenado” na sua plataforma, sendo assim, levando em consideração a proximidade de tal comportamento com as eleições dos Estados Unidos, a empresa baniu todas contas que a rede descobriu.

Em agosto, a notícia sobre a existência de uma campanha de influência iraniana projetada para semear a divisão e aumentar as tensões nos Estados Unidos, surgiu pela primeira vez na mídia. O Google, inclusive, encontrou evidências dessa operação no YouTube.

Milhares de seguidores: Contas ligadas ao Irã no Facebook são removidas.Milhares de seguidores: Contas ligadas ao Irã no Facebook são removidas. Leia em destaque: Como baixar vídeos do Facebook sem programas [ATUALIZADO 2018].

“Apesar das tentativas de esconder suas verdadeiras identidades, uma revisão manual dessas contas ligou sua atividade ao Irã. Também identificamos algumas sobreposições com as contas e páginas iranianas removidas em agosto ”, escreve Nathaniel Gleicher, diretor de política de segurança cibernética da empresa. "No entanto, ainda é cedo e, embora não tenhamos encontrado vínculos com o governo iraniano, não podemos dizer com certeza quem é o responsável".

A rede social de Mark Zuckerberg diz que removeu 30 páginas, 33 contas do Facebook e três grupos no Facebook, e encontrou 16 novas contas no Instagram. Essas contas e páginas gastaram menos de US$ 100 em publicidade e só hospedaram ou coorganizaram um total de sete eventos. De qualquer foram, cerca de 1 milhão de pessoas seguiam ao menos uma das páginas, e aproximadamente 25 mil pessoas se uniram ao menos em um dos grupos. Já, no Instagram, cerca de 28 mil pessoas seguiam ao menos uma das contas. A conta mais antiga foi criada em 2016, mas foram ativados em 2016.

O Facebook, para inibir esse tipo de ação, montou um local com foco global em sua sede e, Menlo Park, na Califórnia, tudo isso tem como objetivo combater a desinformação no Facebook, Instagram e WhatsApp.

"Esta será uma corrida armamentista constante", disse Katie Harbath, diretora de política global e envolvimento com o governo do Facebook, ao The Verge em uma entrevista que ocorre no início do mês. “Este é o nosso novo normal. Os maus atores vão ficar mais sofisticados no que estão fazendo, e vamos ter que ficar mais sofisticados tentando pegá-los. ”

Fonte: The Verge

MAIS SOBRE: #campanha  #Irã  #Instagram  #WhatsApp
Comentários
Carregar comentários