Oficina da Net Logo

Coluna: Facebook: I quit

Facebook para publishers: Se não somos bons para seu negócio, deixe-nos

Por | @nmuller99 Facebook Pular para comentários

Parece que o Facebook de fato não tem mais nada a argumentar com criadores de conteúdo. A sua nova perspectiva para quem produz conteúdo é: “Se você não gosta de nós, saia”.
Os executivos, Campbell Brown e Adam Mosseri, palestraram no evento Recod’s Code Media conference, que foi transmitido ao vivo, você pode assistir aqui. Por 50 minutos, Brown falou e repetiu, se o Facebook não está mais funcionando, as empresas e produtores têm toda liberdade de deixar a rede social.

Segundo ela, “as pessoas não vão ao Facebook em busca de notícias”, contrariando estudos que mostram a maioria dos adultos nos Estados Unidos usam o Facebook para se informar do que está acontecendo. Brown insiste: “as pessoas vêm ao Facebook pelos amigos e família”. Essa frase corrobora com o atual mantra da empresa.

Campbell Brown e Adam MosseriCampbell Brown e Adam Mosseri

A rede social provavelmente não lembra, ou lembra, que a grande maioria das pessoas foi empurrada para dentro do Facebook por grandes empresas que investiram pesado para angariar pessoas em suas páginas. Leia em destaque: Como baixar vídeos do Facebook sem programas [ATUALIZADO 2018].

Ainda segundo Brown, “Não estou aqui para convencê-los a ficar. Meu trabalho aqui não é alegrar os produtores. Meu trabalho é garantir a qualidade das notícias no Facebook, e os criadores devem manter um negócio que funcione com as regras do Facebook”. Brown é diretora do setor de notícias da rede social.

Sabemos exatamente que o trabalho dela não vem funcionando bem. No Brasil, vemos apenas vídeos de gatos, bobagens, passa tempo e principalmente notícias fakes. Se isso é garantir qualidade no conteúdo que a rede social apresenta, prefiro ficar de fora.

Você pode dizer: “ah, mas o Facebook é proprietário, faz o que bem entender”. Concordo. Só a canalhice deles é tremenda. Grandes portais de notícias estão deixando a rede. Não conseguem mais atingir sequer 1% do público que construíram dentro do Facebook.

E pior que isso, é o controle de conteúdo que entregam. Você decide, por livre e espontânea vontade consumir uma página. Seja ela o que for. Por uma semana, quem sabe consiga receber em sua linha do tempo conteúdos desta página. Se não houver interação com estes conteúdos, eles vão rapidamente sumir. Mas foi VOCÊ quem decidiu por ver.

É o Facebook que decide o que é melhor para você ver na linha do tempo. Assumindo controle total sobre a distribuição de conteúdo na rede. Isso me incomoda. Uma internet paralela a internet. Motivos suficientes para eu deixar de entrar na linha do tempo. Parei de usar. Vou algumas vezes ainda atualizar a página do Oficina da Net, usar o Messenger que é muito bom, mas não consumirei mais conteúdo por lá. O Instagram está virando a mesma coisa, fotos de 2 dias misturadas a fotos de 5 minutos.

Gosto de consumir notícias pelo Twitter. O problema dele é a velocidade de informações. Quanto mais você segue, mais fica perdido. Os feeds de notícias voltam, para mim, a ser uma alternativa excelente. Sou daqueles que ainda abre os sites pela manhã para ver as novidades. 

Eu escolho, eu consumo, é assim que deve ser. Pelo menos para mim. E para você?

PS: Facebook, quando vocês decidirem novamente que produtores de conteúdo são parte importante da internet, eu volto.

Você tem Telegram? Então inscreva-se grátis aqui no canal do Oficina da Net e recebe todas as notícias pelo mensageiro.

MAIS SOBRE: #facebook  #internet  #colunaon
Comentários