Oficina da Net Logo

Estudo diz que Google personaliza resultados de pesquisa mesmo quando usuário está offline

A DuckDuckGo realizou um estudo em junho deste ano, no auge das eleições nos Estados Unidos.

Por | @oficinadanet Google Pular para comentários

A personalização dos produtos de software do Google é bastante grande, levando em consideração o fato, incluindo o histórico de pesquisa até o local  e ainda todos os links que o usuário clicou. Um novo estudo realizado pelo DuckDuckGo, mostrou que é praticamente impossível evitar a personalização ao fazer uma pesquisa no Google, mesmo fazendo logout da conta do Google e utilizando o modo de navegação privado.

A DuckDuckGo realizou um estudo em junho deste ano, no auge das eleições nos Estados Unidos. O objetivo foi justamente confirmar se os resultados de pesquisa do Google exacerbam as bolhas ideológicas ao fornecer somente as informações que o usuário sinalizou que deseja consumir através do comportamento anterior e os dados que foram coletados.

Estudo diz que Google personaliza resultados de pesquisa mesmo quando usuário está offline.Estudo diz que Google personaliza resultados de pesquisa mesmo quando usuário está offline.

De acordo com o The Verge, não fica claro se a questão pode ser realmente respondida de modo confiável através das descobertas, e também é necessário levar em consideração que a DuckDuckGo é uma fonte tendenciosa, mesmo assim, os resultados podem ser interessantes. Leia em destaque: Palavras mais buscadas no Google em 2018 no Brasil e no Mundo.

Conforme a DuckDuckGo, a maioria dos participantes do estudo viu resultados diferentes ao pesquisar três termos: “controle de armas”, “imigração” e “vacinas”. De acordo com a empresa,   “essas discrepâncias não poderiam ser explicadas por mudanças de localização, tempo, por estar logado no Google, ou pelo Google testando mudanças no algoritmo para um pequeno subconjunto de usuários. ” "Curiosamente, esse ajuste não afetou significativamente a variação global", diz o estudo.

O estudo foi realizado através da compilação de 87 conjuntos de resultados (76 no desktop e 11 no celular). A empresa realizou um teste privado e após registrado, tudo através de uma maneira que não fosse influenciar o teste privado com os resultados anteriores. Com isso, a DuckDuckGo conseguiu descobrir que foi a utilização de navegação privada e do logout do Google praticamente não afetava a variação nos resultados da pesquisa, sendo que os usuários observavam uma variação semelhante nas três pesquisas e ainda na pesquisa particular enquanto estavam conectados.

O estudo mostrou ainda variações em como os artigos de notícias e vídeos foram apresentados entre links de texto padrão, e ainda 22 domínios diferentes que apareciam na primeira página de resultados de “vacinas”, através de uma página de resultados de pesquisa padrão que continham 10 links orgânicos.

A DuckDuckGo, para mostrar que as pesquisas privadas e desconectadas são variáveis, calculou a diferença entre os resultados de texto para usuários privados e offline e comparou-os com os resultados de outros usuários anônimos e com padrão.

"Vimos que, ao comparar aleatoriamente os modos privados das pessoas entre si, havia mais que o dobro da variação do que ao comparar o modo privado de alguém com o modo normal", diz o estudo.

A partir disso, os dados mostram que entre os resultados  de pesquisa padrão registrados e os privados, havia uma diferença  de somente um ou dois domínios, já a variação entre usuários anônimos era de três (para controle de armas) e cinco (para vacinações) alterações de domínio. Isso revela que alguma personalização ocorre para pessoas que utilizam navegação privada quando desconectadas.

O estudo mostra que não há um modo mais fácil de usar a pesquisa do Google sem que o software tente determinar quem o usuário é e ainda se pode atender melhor às suas necessidades.

Grande parte dos usuários não utilizaria a pesquisa do Google caso não fosse um mecanismo de busca de primeira categoria, com vários benefícios.

Fonte: The Verge

Você tem Telegram? Então inscreva-se grátis aqui no canal do Oficina da Net e recebe todas as notícias pelo mensageiro.

MAIS SOBRE: #google  #pesquisa  #resultado  #buscas
Comentários
Carregar comentários