Bill Gates está financiando uma nuvem artificial para barrar o aquecimento global

Milhares de aviões voariam em grandes altitudes, pulverizando milhões de toneladas de partículas ao redor do planeta para criar uma nuvem química maciça que esfriaria a superfície.

Por Ciência Pular para comentários
Bill Gates está financiando uma nuvem artificial para barrar o aquecimento global

Os incêndios na floresta amazônica abriram novamente o debate sobre soluções para as mudanças climáticas. De acordo com a Agência Espacial Norte Americana, a NASA, a atividade humana continua aumentando o aquecimento global. Atualmente, há mais dióxido de carbono em nossa atmosfera do que em toda a história da humanidade. Dois terços dos eventos climáticos extremos dos últimos 20 anos podem estar ligados à atividade humana, enquanto nossos verões e invernos estão ficando muito mais quentes.

queimadas amazonia

No entanto, ainda há esperança. Líderes e empresas de todo o mundo estão trabalhando em uma solução para reverter as mudanças climáticas, e um exemplo desses líderes é ninguém menos que o dono da Microsoft, o enigmático Bill Gates. O Executivo está financiando uma solução potencial para o aquecimento global, centrada na tecnologia da geoengenharia solar.

Geoengenharia solar

Embora as palavras geoengenharia solar possam parecer tema de um filme de desastre, na verdade é um meio radical, mas potencialmente eficaz, de parar o aquecimento global. Essa tecnologia iria imitar os efeitos de uma erupção vulcânica maciça.

Andy Parker, diretor de projeto da Iniciativa de Governança de Gerenciamento de Radiação Solar, disse à CNBC que "Estudos de modelagem descobriram que isso poderia reduzir a intensidade das ondas de calor, por exemplo, aparentemente, poderia reduzir a taxa de aumento do nível do mar e a intensidade das tempestades tropicais."

O sistema funciona da seguinte maneira: Aviões voam em grandes altitudes, pulverizando milhões de toneladas de partículas ao redor do planeta para criar uma nuvem química maciça, que esfriará a superfície.

Mas é preciso ter calma antes de comemorar a solução, pois a tecnologia não está oficialmente pronta, e além disso, o processo poderia afetar os padrões climáticos regionais, e nos tirar a visão do nosso maravilhoso céu azul.

Mas pelo menos sobreviveríamos na Terra, e o processo é acessível. Stephen Gardiner, autor de "Uma tempestade moral perfeita: a tragédia ética das mudanças climáticas", compartilhou suas opiniões sobre a tecnologia afirmando que "Essas consequências podem ser horríveis. Elas podem envolver fome em massa, inundações em massa e secas que afetarão populações inteiras."

Será interessante ver se isso se torna uma solução viável, pois os possíveis efeitos colaterais do processo podem ser muito ruins. No entanto, parece que os benefícios podem superar os efeitos colaterais gerais.

Compartilhe com seus amigos:
Priscilla Kinast
Priscilla Kinast Estudante de Ciência e Tecnologia na UFRGS - Universidade Federal do RS, apaixonada por inovações tecnológicas, mistérios da ciência, bem como filmes e séries de ficção científica
FACEBOOK // INSTAGRAM: @priscillakinast // TWITTER: @prkinast
Quer conversar com o(a) Priscilla, comente:
Carregar comentários
Últimas notícias de Ciência