O que aconteceria se o oxigênio sumisse do planeta por alguns segundos

Já parou para pensar no que aconteceria se o oxigênio sumisse? Provavelmente você não viveria tempo suficiente para morrer asfixiado

Por | @Evilmaax Ciência

Respirar é uma das funções mais básicas de todos os seres vivos, tanto que nós, como qualquer outro animal fazemos isso involuntariamente. É o mesmo caso de não precisarmos ficar lembrando de bater o coração a cada segundo, apenas acontece. Faça um teste aí, confia em mim: Prenda a respiração até cometer suicídio por falta de ar. VALENDO!   

Voltou? Está vivo? Pois então, respirar é tão básico e fundamental que você não pode se matar por falta de respiração. Acontecerá no máximo um desmaio (embora seja praticamente impossível chegar nessa parte do processo apenas trancando a respiração sozinho) e então seu corpo ativará o mecanismo de sobrevivência que fará você respirar na marra.

Sabe porque nosso corpo não pode ficar sem respirar? Porque é por causa do lindo do oxigênio que acontece a chamada “respiração celular”, quando as moléculas de oxigênio encontram as células do nosso corpo e interagem entre si. É desse encontro que sairá a maior parte da energia produzida pelas células para serem usadas no nosso dia a dia quando falamos, caminhamos, pensamos, etc.

E é o oxigênio, o 3º elemento mais abundante do universo que será o alvo desse post patrocinado pelo Sorinam: O que aconteceria se o nosso planeta ficasse míseros segundinhos sem esse elemento na atmosfera? Vejamos:

Motores de combustão parariam de funcionar

Como o nome já diz, motores de combustão funcionam à combustão. Porém, sem oxigênio isso não seria possível já que a combustão, ou popularmente falando: "pegar fogo" depende de algumas matérias-primas para que o processo ocorra. São elas o calor, algum combustível (madeira, carvão, gasolina, tecido, etc.) e o oxigênio.

O que aconteceria se o oxigênio  sumisse do planeta por alguns segundos

Portanto, aqui poderia ser inserido qualquer caso em que o fogo se faz presente nas nossas vidas e que sem o oxigênio não iria mais acontecer, como a comida no fogão que não vai ser cozida ou aquele cigarro que nunca poderá ser fumado, porém, acho que a imediata interrupção nos motores de combustão é mais grave.

Pelo menos ninguém morreria sem fumar um cigarro, mas sem os respectivos motores que mantém flutuando as quase 10 mil aeronaves que estão no ar nesse momento, por exemplo, todas elas rumariam diretamente ao solo levando consigo seus mais de 1.250 milhão de passageiros.

Céu escuro

Porém precisamos ser otimistas sempre. Por exemplo, se você estivesse num desses aviões caindo poderia presenciar uma coisa legal antes da morte certa: O céu ficaria pretão. Mais do que se a aeronave passasse em uma nuvem de fumaça ou coisa do tipo. De uma hora para a outra;

Para acontecer a bruxaria primeiro temos que entender o porquê de o céu ser azul. Acontece assim: A luz é composta de diversas cores (vermelho, laranja, amarelo, verde, azul, anil, violeta). Lembra daquela clássica imagem do prisma no qual entra luz branca e saí um monte de cores do outro lado. Pois é isso mesmo.

Como o ar está cheio de partículas de sujeiras, moléculas de ar e outras impurezas a luz solar será refletida e então assim será feita a coloração ao céu. E por que a cor resultante é azul e não vermelha ou violeta? Por que o comprimento da onda azul é o menor de todos fazendo com que ela disperse até 10x mais que as demais cores, como o vermelho, por exemplo. 

Mas voltando ao oxigênio, sem ele (que compõe quase 21% do ar na nossa volta), consequentemente não teríamos as partículas refletoras que refletem a luz e fazem a mágica acontecer. Nessa hipótese a luz solar chegaria como se emitida de um ponto único e não mais de todas as direções. Assim, o céu passaria a ser escurão, quase preto.

Queimaduras instantâneas

Então você deu sorte de não estar em avião, mas sim curtindo uma praia e acha que vai ficar tudo bem? Engano dos grandes, na verdade acho que seu fim ia ser mais trágico que o pessoal do avião.

No momento que o oxigênio sumisse sumiria também o Ozônio que nada mais é do que uma molécula composta por 3 átomos de oxigênio (daí o porquê de ele ser chamado de trioxigênio em algumas nomenclaturas).

E como você deve se lembrar, o Ozônio (e sua camada) que envolve a Terra é o responsável por bloquear a maioria dos raios UV’s disparados em direção ao nosso planeta e, assim, impedir que raios de sol cheguem chegando e queimando tudo que veem pela frente.

Então, sem oxigênio > sem ozônio > sem proteção aos raios UV > todos os humanos, animais (exceto peixes) e plantas queimados.

Tímpanos estourados

Mas digamos então que você não estava em um avião, não estava na praia e estava bem de boa numa sombra. Estaria seguro? Claro que não, pois caso você não tenha percebido, a falta de oxigênio vai dar um jeito de acabar com você mais cedo ou mais tarde.

Então você está lá na sombrinha: Primeiramente você sentiria uma forte pancada/estouro nos ouvidos e uma dor intensa. O que acabou de acontecer? Seus tímpanos estouraram. O motivo foi que sem oxigênio na atmosfera a pressão do ar subiria, instantaneamente, cerca de 21%, o equivalente a ser teletransportado ao topo dos Andes (2 mil metros de altitude).

Despressurização que deu erradoDespressurização que deu errado

Isso pode ser bem desastroso já que não tendo o tempo de aclimatação à nova pressão, o nosso corpo passaria por maus bocados. Tem até um nome para essa condição: Borotrauma, que é a lesão ocasionada por variações na pressão do ar em determinado ambiente (despressurização no avião, problemas com tanques de oxigênio e mergulho, etc.). Além de estourar os tímpanos você sofreria com lesões nos pulmões, tecidos e demais órgãos internos.

Mas pelo menos você acha que sobreviveu? Dos males, o menor? Surdo, mas vivo? Ainda não. Olha o próximo item da lista.

Desmoronamentos

Daí você tá lá com seus tímpanos estourados, cheio de dor quando, de repente, o prédio que estava lhe proporcionando a sombra (caso tenha sido feito de concreto) resolve desabar em sua cabeça terminando o serviço.

E não precisa de um terremoto para isso, basta que o oxigênio desapareça por um instantinho. O motivo é que sem oxigênio não teríamos CO2, o famoso gás carbônico, ingrediente vital da rigidez do concreto. A conversão de hidróxido de cálcio presente no concreto em carbonato de cálcio através da absorção do COatravés dos anos faz com que o concreto torne-se mais duro e os prédios fiquem seguros onde estão.

Sem o oxigênio e COpara interagir no processo as construções concretadas poderiam enfraquecer e despencar feito castelos de areia.

O que aconteceria se o oxigênio  sumisse do planeta por alguns segundos

Você explodiria e o planeta não teria mais água

Como você sabe, 1 molécula de água é composta de 2 átomos de hidrogênio e 1 átomo de oxigênio. Assim, sem o oxigênio para dar a liga, todas as moléculas que eram antes água, agora serão gás de hidrogênio.

Assim, rapidinho o planeta veria todo a sua água (rios, oceanos, lagos, lagoas, córregos, geleiras, etc.) virando hidrogênio e subindo em direção ao espaço e se misturando com o cosmos. O hidrogênio, aliás, é tão leve que ele quase não é encontrado na Terra em seu estado gasoso (seu volume na atmosfera é de 1 parte por milhão).

Mas o que é ficar sem água se em questão de instantes você vai explodir, literalmente?

Isso mesmo. Se até aqui você resistiu, mesmo com queimaduras, soterrado e com órgãos prejudicados, o oxigênio tem a cartada final: Uma explosão de dentro para fora no seu corpo.

Você já ouviu aquela frase de que cerca de 65% do nosso corpo é composto de água, certo? Imagina agora toda essa água virando gás, ou seja, 65% do seu corpo vaporizando-se, expandindo-se em volume (forma gasosa ocupa mais espaço que a líquida) e rompendo barreiras, literalmente (entre elas o seu corpo).

Metal fundindo-se indiscriminadamente

Existe um processo de solda que é chamado de Cold Welding (literalmente “Solda Fria”). Como o nome já diz, este processo não envolve qualquer fonte de calor ou fusão para unir os materiais, pois parte do seguinte princípio: Caso os metais a serem soldados não possuam a camada protetora natural criada pela oxidação basta que você os encoste e pressione para que os 2 se unam.

Mas e o que isso tem a ver com a falta de oxigênio? Caso você não se lembre das aulas de química, oxidação significa que, de maneira genérica, um metal interagiu com o oxigênio à sua volta e resultou em ferrugem ou corrosão.

Aí que está o pulo do gato: Sem essa camada de oxidação, todos os metais da Terra que estivessem se tocando iriam imediatamente fundir-se. Em teoria é isso aí mesmo, porém, não é tão fácil na prática (ao menos em laboratório em um ambiente simulado) como pode-se notar neste vídeo

2 nanofilamentos de ouro sendo fundidos 2 nanofilamentos de ouro sendo fundidos

Ahh, e caso você tenha se perguntado sobre como os astronautas soldam coisas no espaço, aí está sua resposta. Cold Welding é uma das maneiras de ligar as coisas lá em cima.

Sem chão para pisar

Pode não parecer, mas estamos pisando em oxigênio neste momento. Isso porque ele é o material mais abundante na crosta terrestre: cerca de 47% dela é formada através da junção do oxigênio e outros materiais (assim como a junção com o hidrogênio para formar a água).

O principal material que compõe a crosta terrestre é o Dióxido de Silício, ou Silica para os íntimos, que é formado por 2 átomos de oxigênio e 1 de silício e corresponde por quase 60% daquilo que pisamos. Em segundo lugar vem o óxido de alumínio compondo mais de 15% da crosta e formado por 2 átomos de alumínio e 3 de oxigênio, e assim por diante.

Já deu para entender que se o oxigênio sumisse, boa parte daquilo que apoiamos nossos pés sumiria também, certo? Então não seria nada anormal nesse cenário as coisas comendo a desabar por buracos no chão.

Você já tinha parado para pensar o quão importante era o oxigênio na sua vida?

Mais sobre: ciencia
Share Tweet
Recomendado
Comentários
Destaquesver tudo