Questões éticas e sociais na empresa digital

9 1 comentário(s) Iria Luppi Figueiredo (@irialuppi)

A maior responsabilidade de um administrador é tomar decisões que compreendam questões éticas, sociais e empresariais envolvendo sistemas de Informação. A tecnologia, é a chave de sucesso para o desempenho de uma organização, mas ao mesmo tempo faz com que pessoas desobedeçam leis e tirem benefícios dos outros principalmente a privacidade, com isso os administradores passam por alguns desafios.

SI = Sistemas de Informação

    A maior responsabilidade de um administrador é tomar decisões que compreendam questões éticas, sociais e empresariais envolvendo sistemas de Informação. A tecnologia, é a chave de sucesso para o desempenho de uma organização, mas ao mesmo tempo faz com que pessoas desobedeçam  leis e tirem benefícios dos outros principalmente a privacidade, com isso os administradores passam por dois desafios:

-Entender os riscos morais da nova tecnologia: o administrador deve analisar o impacto ético, social e político entendendo todos seus riscos.

-Estabelecer políticas éticas corporativas que incluam questões dos SIs: deter-se, valorizar mais a área de SI, desenvolvendo políticas que envolvam privacidade, propriedade, prestação de contas, qualidade do sistema e de vida.

    Internet e comercio eletrônico são as partes de um SI que mais demonstram o impacto ético causado nas empresas digitais, devido à facilidade de compartilhar informações aumentou a preocupação com dados de clientes e a proteção da privacidade pessoal e intelectual. deve-se pensar nas conseqüências que um SI pode causar, por isso ele deve ter um padrão de qualidade que proteja a segurança do individuo e da sociedade preservando valores e instituições essenciais à qualidade de vida.
      
    Ética é um conjunto de princípios que estabelece o que é certo e o que é errado para que os indivíduos e organizações utilizem para orientar o comportamento. A TI e os SI exigem novas questões éticas, pois geram benefícios e custos ao mesmo tempo para indivíduos e sociedades, criando oportunidades de mudanças para o progresso social, mas ameaçam valores sociais como padrões de distribuição de poder, dinheiro, deveres e obrigações induzindo a criminalidade.
Questões éticas sociais e políticas se interligam, indivíduos sabem como agir, pois instituições sociais (família, organização) possuem regras de comportamento associadas por leis desenvolvidas no setor político, mas Devido às rápidas mudanças é difícil adapta-las. A sociedade da Informação possui diferentes níveis de ação: individual, social e político que com as novas tecnologias necessitam de questões éticas, sociais e políticas com dimensões morais necessárias: direitos e deveres sobre a informação e a propriedade, qualidade do sistema e de vida, prestação de contas e controle.

    A TI invalidou leis, causando tensões éticas na sociedade através das tendências tecnológicas: Capacidade de computação dobra a cada 18 meses torna as organizações mais dependentes de sistemas de computadores para operações criticas ex: produção Diminuição de custos de armazenagem de dados aumenta o numero de banco de dados nas organizações com informações para identificar funcionários, clientes, eticamente consideradas invasão de privacidade. Análise de dados empresas analisam grandes  quantidades de dados  para desenvolver um perfil detalhado do cliente, mas podem descobrir informações pessoais, não necessárias para elas.Avanço das redes e da Internet facilita a transmissão  e o acesso a informações o que reduz custos para as empresas, gerando as vezes invasão de privacidade.
      
    A ética envolve alguns conceitos relacionados a sistemas e administradores: Escolha ética: é a escolha individual, decisões tomadas por indivíduos responsáveis pelos seus atos. Responsabilidade: é o aceitamento de custos, deveres e obrigações baseados nas decisões tomadas. Prestação de Contas: característica dos sistemas e instituições sociais significa que existem formas de identificar quem realizou uma ação. Obrigação de Indenizar: amplia o conceito de responsabilidade para as leis permitindo que indivíduos recuperem danos causados a eles por pessoas, sistemas ou organizações, são características de sistemas políticos. Devido Processo Legal: característica de sociedades governadas por leis conhecidas e entendidas com possibilidade de apelar a autoridades superiores para serem cumpridas. TIs são utilizadas por organizações, indivíduos e instituições sociais com diferentes comportamentos juntos, causam impactos sendo pelas conseqüências. Pessoas e instituições podem exigir julgamento sobre danos que sofrem. Para se tomar decisões são utilizados princípios éticos provenientes de muitas culturas ex: Faça aos outros o que gostaria que fizessem a você. Comportamentos antiéticos podem prejudicar pessoas e empresas.

    Para realizar analises éticas e tomar decisões deve-se seguir 5 estágios: 1)Identificar e descrever fatos: descobrir os responsáveis, erros e soluções 2)Definir o conflito e identificar valores: questões éticas sociais e políticas tem valores (liberdade, privacidade...) diferentes. 3)Identificar interessados:descobrir quem se interessa e sua opinião.4)identificar alternativas a adotar: escolher soluções que resolvam o problema da maioria.5)Identificar conseqüências das opções: nem sempre atenderá tudo e a todos.
Códigos de conduta profissional são criados por associações de profissionais, ou seja, grupos de pessoas que assumem direitos e obrigações especiais e específicos elaborando Códigos de ética que regulamentam a profissão e exigem respeito, EX: AITP (Associação dos profissionais em tecnologia da informação).

     Sistemas de Informação criaram novos dilemas éticos onde um conjunto de interesses se opõe a outros gerando conflitos, por exemplo, empresas monitoram o que os funcionários fazem na internet para economizar gerando produtividade, pois dizem que são instrumentos de trabalho, mas eles dizem ter direito de usar para também realizar tarefas pessoais.

     Em cada dimensão moral são identificados níveis éticos, social e político de analise para conhecer valores envolvidos, interessados e opções a escolher. Privacidade: é o direito de pessoas não serem incomodadas e ficarem livres da vigilância, principalmente eletrônica e interferências de outras pessoas, organizações ou do estado, a TI e os SI ameaçam estes direitos, pois são lucros. A proteção destes direitos varia de pais para pais, podem ser por leis escritas, manifestações , associações tendo como ponto chave o devido processo legal que define um conjunto de regras  de como os indivíduos devem ser tratados e os mecanismos de apelação, construídos na década de 70 na Doutrina de Práticas Justas.Nos EUA e Europa usam a FIP (práticas para Informação Justa) formada por princípios  e leis baseados em interesses entre quem guarda o registro(agente empresarial, governamental) e a pessoa que tem interesse de participar de uma transação, as informações registradas não podem ser usadas para outros fins sem seu consentimento. Nos EUA busca se proteger a privacidade de usuários da Internet onde a FIP possui princípios centrais que estabelecem que sites devam divulgar as políticas de privacidade antes de coletar dados e permitir aos consumidores que definam para que possam usar suas informações além da transação. As leis da privacidade também são utilizadas para processar judicialmente agencias ou empresas para receber indenização contra danos sofridos, no Canadá existem comissões que processam as reclamações das pessoas. Na Europa não é permitido as empresas o uso de informações  sem consentimento do consumidor, para isso criaram a Diretiva da Comissão Européia da Proteção de Dados exigindo que as empresas quando coletam as informações divulguem como serão armazenadas e utilizadas, dando permissão ao cliente de altera-las.Consentimento Informado são dados com conhecimentos de fatos utilizados para tomar decisões, por exemplo na UE não podem transferir dados de pessoas a outros paises que não possuam as mesmas leis de privacidade.

      A Internet além de introduzir tecnologia, introduz desafios há proteção da privacidade individual, pois as informações transmitidas passam por diversas redes de computadores antes de chegar ao destino final com a possibilidade de serem monitoradas, rastreadas, capturadas, armazenadas, copiadas e alteradas, só com o monitoramento é possível sem que o usuário saiba quem como e quando acessou o tal site, para este tipo de monitoração empresas utilizam ferramentas que ajudam a determinar quem visita seus sites a fim de oferecer ofertas, também utilizam para fiscalizar o trabalho dos funcionários, ou seja, para que estão usando estes recursos além do trabalho. A demanda comercial virtual por informações é insaciável, pois a intenção é expandir os negócios, até os varejistas utilizam para observar o comportamento de compras. Sites Web conseguem informações quando pessoas registram-se voluntariamente ou através do uso de COOKIES que são arquivos minúsculos depositados nos HDs quando um usuário acessa um site identificando o browser do visitante rastreando suas visitas, quando este retorna a um site que usa esta tecnologia será feita uma busca pelo cookie em seu computador  sabendo então o que fez durante a visita e no passado, podendo personalizar o site para cada visitante oferecendo produtos. Ainda a possibilidade de combinar cookie com registro manual e outras ferramentas de monitoração com dados de outras fontes, pesquisas, compras por catalogo fora da rede enfim a intenção é desenvolver um perfil do cliente, as ferramentas de vigilância utilizada principalmente por profissionais de marketing para monitorar quem esta lendo uma pagina são chamadas bugs Web ou gifs: minúsculos arquivos gráficos invisíveis embutidos nas próprias paginas ou e-mails. Nos EUA empresas coletam informações de markteplaces  sem consentimento do usuário para marketing, já no e-commerce é estabelecido para que serão usadas, através de  caixas de opção de retirada. Defensores da privacidade defendem o modelo de opção de adesão sendo proibido uma empresa coletar e usar informações pessoais sem o consumidor aprovar. Governos peocupam-se com privacidade on-line criando até leis, Ex: EUA autorização dos pais para visitas de crianças menores de 13 anos aos sites .Existem empresa que rastreiam informações para outras a fim de fazer propagandas. Outras utilizam TRUSTe (selos de identificação que identificam que seus sites utilizam princípios de privacidade), membros da indústria e propaganda através da NAI (iniciativa da propaganda em rede) desenvolveram políticas próprias de privacidade para ajudar consumidores indenizar empresas por abusos. Além das leis para proteção da privacidade on-line estão sendo desenvolvidas tecnologias, por exemplo, Gerenciamento de cookies (Cookie Crusher) bloqueando a implantação destes nos computadores de usuários, Bloqueio de Anúncios (AdSubtract) controla anúncios com base no perfil do usuário, evitando que coletem ou enviem informações. Criptografia (Pretty Good Privacy, SafeMessage.com) disfarçam e-mails ou dados para não serem lidos. Garantidores de Anonimato (Anonymizer.com) acessos de usuários e e-mails anônimos. Plataforma para preferências de privacidade (p3p) habilita comunicação automática de políticas de privacidade de sites para seus usuários comparando suas preferências e padrões. Os usuários podem usa-las para selecionar o nível de privacidade que desejam manter com o site. Questões éticas de privacidades: deve-se informar para que utilizamos as informações dos outros e ter um limite de coleta. Questões sociais referem-se ao desenvolvimento de normas de privacidade e atitudes publicas. Questões políticas desenvolve estatutos que regulem relações entre quem armazena registros e os indivíduos.

     Propriedade Intelectual propriedade criada por indivíduos ou empresas, sua proteção por meio de leis e praticas sociais são desafiadas pelos SIs e TIs, pois a informação computadorizada é fácil de ser distribuída. As leis são 3: Segredos Comerciais é qualquer produto de trabalho intelectual, formula dispositivo ou modelo de compilação de dados usados por empresas, à lei protege idéias e manifestações reivindicando status onde empresas através de contratos com clientes e funcionários não permitem a publicação, mas no uso de software deve-se tomar cuidado.  Direito Autoral concessão regida por lei que protege criadores da propriedade intelectual por 28 anos contra copias, aplicadas a livros, mapas, projetos, softwares para estimular a produção intelectual garantindo as pessoas criativas que recebam benefícios pelo seu trabalho, também indenização se causar ou sofrer danos, a desvantagem é que um concorrente pode usar o software entender como funciona e produzir outro com os mesmos conceitos sem infringir o direito autoral, por exemplo, posso mudar só a interface. Patente: concede por 20 anos um monopólio ao proprietário de idéias de invenções de maquinas, dispositivos, ou métodos para que recebam compensação financeira e permitam ou não a utilização por outras pessoas. Conceitos chaves são originalidade, invenção e inovação, programas de computador fazem parte deste processo desde que contribuam para benefícios na sociedade.

    O software é um severo desafio aos regimes de propriedade intelectual, pois são facilmente duplicados transmitidos e alterados com o uso da Internet, não só eles, mas livros musicas e outros que são digitalizados. Sites Web podem usar enquadramento (framing) que são acessos a outros sites por meios de um. Para melhorar estas situações a Lei do Direto Autoral do Milênio Digital (DMCA) por meio do tratado chamado Organização Mundial para Propriedade Intelectual determina ser ilegal fraudar proteções tecnológicas de materiais que tenham direitos autorais assegurados Ex: é exigido aos Provedores que retirem sites que causam infrações. Questões éticas: referem-se se vale a pena proteger a propriedade intelectual do software, livros, musicas ou vídeos digitalizados. Questões sociais: relacionam-se a propriedade requerida pela TI onde softwares são facilmente copiados e distribuídos ameaçando a velocidade de desenvolvimento produtividade e bem estar social, até o roubo de um clips pode ser considerado. Questões Políticas relaciona-se a criação de leis que assegurem investimentos feitos pelos criadores de softwares, livros e entretenimento digital a fim de evitar a pirataria.  Nas empresas o uso do software é limitado por um licenciamento para evitar duplicação e infração de direitos que deve estar em mãos do gerente ou departamento de informática, portanto se alguém descobrir a pirataria ou realizá-la deve ser denunciado e demitido, no caso da empresa multada. A maioria das pessoas não concordam com leis antipirataria devido o alto custo dos produtos, mas deve-se pensar que se não forem criadas e usadas os softwares passarão a ser livres e os criadores então não serão valorizados.

    Junto com leis de privacidade e propriedade novas TI desafiam a lei da indenização e praticas sociais existentes que determinam à responsabilidade civil de pessoas e empresas, pois se algo der errado alguém vai ter prestar contas, mas quem? a empresa o desenvolvedor? o próprio usuário? Ex: em 1990 o sistema de computadores não detectou o erro de um funcionário e 93 mil barris de petróleo foram entregues ao comerciante errado o prejuízo foi 2 milhões de dólares ao comerciante que recebeu o óleo, mais tarde foi indenizado o funcionário que digitou a informação errada no SI e a Shell foi multada por não ter um SI eficiente. executivos do departamento de SI e os desenvolvedores são responsáveis pelos danos causados pelos SIs, mas com a possibilidade de identificar o usuário este também deve ser indenizado se o erro for dele. Questões éticas: com a  obrigação de indenizar referem-se a indivíduos que criam produzem e vendem  TI sendo responsáveis pelos danos que podem causar. Questões sociais com a obrigação de indenizar referem-se a expectativas que a sociedade permitir desenvolver em relação aos SI prestadores de serviço, por exemplo, publicação de informações.     Questões Políticas com a obrigação de indenizar refere se aos desenvolvedores de software e provedores que querem livrar-se de regras para obter lucros e usuários que querem serviço de alta qualidade e seguros.
Indivíduos e empresas podem ser indenizados pela qualidade de sistemas, erros de sistemas, pois deviam prevê-los e tentar corrigir através de testes para disponibilizar produtos de qualidade e que possam ser implementados alertando os usuários os riscos que podem correr as 3 principais causas de erros de sistemas são: bugs de software, falhas de hardware e baixa qualidade de entrada de dados, estes não tem padrões de testes por parte das indústrias de software. Para as empresas os erros são mais relacionados à entrada de dados. Questões éticas  relacionam-se a qualidade do SI,informar riscos, testes, benefícios Questões sociais: refere-se a expectativas deve se comunicar ou não as pessoas e empresas do que pode fazer o SI? Questões políticas: referem-se a leis e prestação de contas.
A TI ao ser introduzida na sociedade traz benefícios, mas ao mesmo tempo pode destruir valores, culturas e outros componentes da sociedade com conseqüências negativas individuais, sociais e políticas.

   Na era do mainframe (computador central, armazenava todos os dados de uma empresa) as decisões ficavam centralizadas em um nível da organização, mas à medida que evoluiu o computador e diminuiu o preço as decisões passaram a ser compartilhadas podendo ser tomadas em qualquer nível de acordo com a utilização, só as mais importantes são centralizadas. Os SIstemas de informação ajudam a criar mercados nacionais e internacionais mais eficientes, pois dispositivos de absorção de informações aumentam a concorrência e busca de desempenho nas empresas que se não alcançarem podem ser excluídas do mercado juntamente com nossos empregos.

    A facilidade de se realizar trabalhos em qualquer lugar com a tecnologia dos computadores enfraquecem relações de família, amigos e lazer, detendo-se só a trabalho que não possui mais numero de horas e torna a vida privada. O enfraquecimento destas relações pode até prejudicar os trabalhadores, pois poderiam auxiliar no seu trabalho para conhecimento, busca de objetivos etc.Empresas escolas e instituições dependem cada vez mais de SI para realização de tarefas e acabam ignorando as falhas ocorridas aumentando ainda mais a demanda por outros que sem regras continuarão assim.

    A tecnologia introduz novos tipos de crimes, formas de roubar e prejudicar pessoas. o crime digital atos cometidos com o uso de computadores a outros sistemas ou a pessoas, onde computadores podem ser o próprio instrumento para realiza-los ex: acesso ilegal ou sofrer eles ex: ter arquivos destruídos. não se tem idéia de quantos sistemas são invadidos e quantas pessoas são prejudicadas, mas sabe-se que o custo é alto, mas empresas preferem não manifestar-se ao sofrer um crime digital, pois pode ser que seus próprios funcionários estejam envolvidos. Os crimes digitais mais comuns hoje são introdução de vírus de computador que já existem mais de 20 mil documentados, roubo de serviços principalmente de comunicação e a desconexão de sistemas, roubo de arquivos, os responsáveis por cometer estes tipos de crimes são chamados de hacker, eles aumentam a cada dia ameaçando as organizações ligadas a Internet. Os prejuízos causados por dados perdidos ou computadores danificados por vírus são altos , no entanto que foram desenvolvidas vacinas, que são os programa antivírus que funcionam na maioria dos casos.Os mais terríveis crimes digitais são cometidos pelos próprios funcionários que tem conhecimento de  e acesso aos dados da empresa. Abusos digitais são atos não considerados ilegais que envolvem computadores o mais comum é o envio de spam (anúncios propagandas às vezes até falsas) onde organizações ou indivíduos enviam milhares deles por e-mails e outros serviços eletrônicos com intuito de aumentarem vendas pelo anuncio das mercadorias, mas pode causar danos como congestionamento de rede e poluição de caixas de correio perdendo-se tempo. Outros tipos de abusos e crimes digitais jammers técnica que trava computadores impedindo acesso a sites. Sniffing rastreamento de informações. Spoofing criação de sites falsos para obter informações pessoais.O uso da tecnologia pode causar perda de empregos, pois exige qualificação e experiência, para isso é utilizada a reengenharia nas organizações onde são valorizadas pessoas qualificadas e demitidas as outras, com exceção de gerentes mais velhos.

   O impacto da tecnologia sobre a sociedade é preocupante, pois não são todas as pessoas que tem acesso a ela (exclusão digital), por exemplo, as famílias de baixa renda, paises subdesenvolvidos podem não disponibilizar elas em escolas e instituições diminuindo a oportunidade de conhecimento das pessoas e a facilidade de realizar tarefas. Em alguns paises são realizados movimentos para inclusão digital a fim de equilibrar a sociedade dando oportunidade a todos inclusive a pessoas que não tem idéia do que é e como funciona um computador.

   O uso de computadores pode causar riscos à saúde, doenças como LER (lesão nos músculos por esforço repetitivo) sendo a mais comum delas causadas pelo teclado a STC (Síndrome do túnel do carpo), pressão sobre a estrutura óssea do pulso causada pelo numero freqüente de batidas no teclado durante um único turno, os sintomas são amortecimento, dor aguda incapacidade de segurar objetos e formigamento. Pode ser evitada adequando o ambiente de trabalho com apoio para o pulso, suporte para os pés, posição do monitor para manter postura correta, utilizar teclados ergonômicos, realizar pausas freqüentes no trabalho, rotatividade de funcionários e mudar a forma de entrada de dados Ex: voz. Também podem causar dores no pescoço, nas costas cansaço nas pernas e dores nos pés. Outra doença comum é STC (Síndrome da tela do computador) stresse ocular causado pelo monitor, tem sintomas temporários como dor de cabeça, visão embaçada, olhos secos e irritados. A mais nova doença é o TECNOSTRESSE que tem como sintomas exasperação, hostilidade em relação a seres humanos, impaciência e fadiga. Especialistas dizem que utilitários de computadores querem que pessoas ajam como as maquinas dando respostas instantâneas, total atenção e falta de emoção, exemplos simples são impaciência de esperar ao telefone, irritação quando o computador demora a realizar tarefas. Relaciona-se ao alto nível de rotatividade nos postos de emprego, aposentadoria e aos níveis de uso de drogas e álcool. Nos paises industrializados pessoas que trabalham diariamente com computador são as mais estressadas. OBS: estudos estão sendo feitos sobre A emissão de irradiações pelos terminais de vídeo penetram no corpo causando efeitos desconhecidos sobre enzimas moléculas e cromossomos de membranas celulares, que geram estresse, perda de peso em recém nascidos e defeitos congênitos, em alguns paises já existem padrões para diminuir.

    O computador e o uso da Internet faz parte de nossa vida social, política “econômica” e cultural fazendo com que questões éticas e sociais sejam agravadas e não respeitadas, para tentar melhorar empresas (IBM) desenvolvem códigos de ética para melhorar comportamentos e atividades. Um administrador deve lutar por um código de ética especifico para SI que inclua as seguintes dimensões morais. Direitos e obrigações da informação,direitos e obrigações da propriedade, prestação de contas e controle, qualidade de sistema e qualidade de vida.

    Enfim os administradores é que são produtores de códigos de ética, encarregados de realizar políticas e procedimentos inclusive para utilização de SI, resolução de conflitos, pois se sabe que as mudanças causadas pela TI fazem com que questões éticas políticas e sociais nem sempre sejam respeitadas e impossível de resolver, portanto é preciso um novo sistema de ética para guiar escolhas de ações individuais e organizacionais que são aumentadas com o crescimento do poder da computação, redes e armazenagem, ou seja, as diferentes capacidades e facilidade de transmitir informações desafia regras tradicionais sobre comportamento certo e errado.
Recomendamos para você
 

Comentários
Compartilhe com seus amigos:
Novidades
Compartilhe com seus amigos:
últimos reviews
  • 6,4
    Review Nokia Lumia 635
    Testamos hoje o Smartphone Nokia Lumia 635. Confira abaixo o que achamos.
  • 8,1
    Review Samsung Galaxy S5
    O smarphone primogênito da família Galaxy é a evolução de seus descendentes, evolução porque não há grandes novidades, m...
  • 8,0
    Review Motorola Moto G Segunda Geração
    Conheça o novo Moto G, que substitui seu antigo modelo com uma performance ainda melhor



TOPO