Asteróides serão explorados comercialmente

Empresa americana anunciou que enviará uma frota de naves para asteróides, com a finalidade de explorar minerais e combustíveis.

Por | @alexscs Ciência

Então quer dizer que a moda agora é mandar tudo para o espaço? Pois bem, a empresa americana Deep Space Industries acaba de dar mais um significado para essa expressão.

Conforme anúncio feito nessa terça-feira (22), no Museu de Aviação de Santa Monica, a companhia irá enviar uma frota de naves que pesam apenas 25 kg para o espaço, denominadas FireFlies (vaga-lumes, em inglês), a fim de captar minerais e combustível de asteróides.

Pessoas que acompanhavam o anuncio pela internet ficaram surpresas acusaram a Deep Space Industries de pirataria espacial. Porém, a DSI afirma que não tem planos para somente explorar metais preciosos (ouro e prata), mas também transformar esses asteróides em combustível para abastecer satélites em pleno espaço, o que aumentaria sua vida útil.

As FireFlies devem ser de baixo custo, econômicas, visto que serão fabricadas com elementos miniaturizados de satélites cubo e ter um preço acessível (não para nós, pessoas normais) para estarem a bordo de lançadores de grandes satélites.

A previsão de lançamento da primeira nave está previsto para 2015, e as missões terão duração de duas a seis semanas. A DSI já trabalha juntamente com a Nasa e outras organizações para identificar os melhores corpos celestes para exploração. Mas, por enquanto, a preocupação é buscar clientes e investidores. Em 2016, porém, o plano é lançar as DragonFlies (libélulas, em inglês), que explorará de dois a quatro anos e trará mais material.

Vale lembrar que, apesar da idéia ser das grandes, não chega a ser realmente uma novidade. Criada em 2012 por ninguém menos que Larry Page (presidente da Google) e pelo cineasta James Cameron, a Planetary Resources também tem a proposta de prospectar e explorar grandes asteróides.

E você? Acha que vai ser possível a extração de metais preciosos, como ouro e prata, pelas naves? E, se for possível, o preço valerá a pena? É o que o futuro vai responder...

Mais sobre: espaço asteroides exploração
Share Tweet
Recomendado
Comentários
Carregar comentários
Destaquesver tudo