Picadas de abelhas são usadas na China em sessões de acupuntura

Chineses acreditam que o uso de abelhas em sessão de acupuntura, ajuda na cura e na prevenção de doenças como a artrite e até mesmo o câncer.

Por | @oficinadanet Ciência

Uma técnica de cura de doenças como artrite e até mesmo o câncer com o uso de abelhas está sendo classificada por cientistas do mundo como charlatanismo. Nesta “nova” técnica usada por chineses, eles se submetem a dolorosas sessões de picadas de abelhas, onde acreditam que as picadas previnem e curam doenças como a artrose e o câncer.

Situado nos arredores da capital chinesa, o consultório do acupunturista, Wang Menglin, já submeteu a essa técnica de uso das abelhas em seu trabalho, mais de 27 mil pacientes, onde em cada sessão, dezenas de picadas dolorosas são aplicadas. De acordo com Wang, a sessão é realizada de maneira muito simples, onde ele mesmo explica: “Agarramos o inseto entre os dedos, a apertamos contra um ponto do corpo e a pressionamos até que ela retire seu ferrão pra fora e assim aplique seu “veneno””.

Picadas de abelhas são usadas na China em sessões de acupuntura

Para muitos ambientalistas e protetores de animais, isso é contra as leis da natureza, pois a cada abelha usada no tratamento, elas após picarem os pacientes, morrem. As abelhas usadas no “tratamento chinês” são pertencentes de uma variedade importada da Itália.

Picadas de abelhas são usadas na China em sessões de acupuntura

Sem mesmo a comprovação científica de que tal método tem sua eficácia contra as doenças acima citadas realmente funcione, o acupunturista Wang, diz que o método tradicional possui sim seus efeitos reais, onde ele declara dizendo que: “Tratamos pacientes com doenças que vão de artrite ao câncer com resultados positivos, pois as picadas das abelhas servem para curar a maioria das doenças comuns que afetam os membros inferiores do corpo”.

Sem pestanejar ou ter dúvida alguma, o portal científico americano “sciencebasedmedicine.org” classifica o método usado pelos chineses como puro charlatanismo, pois o tratamento que se apresenta como uma panacéia é puro charlatanismo; lembrando que nenhum estudo científico justifica o uso da apiterapia.

Já os pacientes de Wang Menglin, acreditam piamente que o tratamento funciona e muito bem, onde um deles chegou a assegurar que os médicos tinham lhe diagnosticado um câncer e ele tinha apenas mais um ano de vida; mas com o uso da apiterapia sua expectativa de vida praticamente dobrou, declarando a AFP que: “Desde o ano passado até agora, acredito que meu corpo melhorou consideravelmente”.

Para os especialistas da Sociedade Americana do Câncer, o método não apresenta nenhum estudo clínico sobre a eficácia do tratamento usado na China, sendo assim, nenhum veneno de abelha ou de outros produtos da colméia ajuda a curar ou prevenir o câncer.

Na página do American Cancer Society, você consegue encontrar um artigo publicado que adverte o uso da apiterapia, onde o mesmo diz o seguinte: “Confiar neste único tipo de tratamento e evitar ou atrasar cuidados médicos convencionais pode ter consequências muito sérias para a saúde”.

Mais sobre: abelhas China acupuntura
Share Tweet
Comentários
Carregar comentários
Destaquesver tudo