Oficina da Net Logo

Ultima Thule: NASA realiza sobrevoo em objeto mais distante do Sistema Solar

Espaçonave conseguiu um feito inédito, chegar perto de uma objeto super distante. A Ultima Thule integra o Cinturão de Kuiper, uma extensa região do Sistema Solar que está localizada adiante da órbita de Netuno.

Por | @oficinadanet NASA Pular para comentários

Uma espaçonave da NASA realizou um sobrevoo bem-sucedido em uma pequena rocha congelada que está localizada distante do Sistema Solar. A sonda espacial New Horizons foi a responsável pela passagem, sendo que ela está localizada a mais de 4 bilhões de milhas da Terra e agora ela passou pelo objeto mais distante e primitivo que já foi visto até então.

"Temos uma espaçonave saudável", disse Alice Bowman, gerente de operações da missão New Horizons, após confirmar o sobrevoo. "Acabamos de realizar o voo mais distante."

A New Horizons foi lançada ainda em 2006 e passou em Plutão em 2015, sendo a primeira missão a passar pelo planeta anão. Após seu último importante sobrevoo, a espaçonave continuou seguindo pelo sistema solar, com a finalidade de encontrar o novo objeto, nomeado de Ultima Thule.

Durante a aproximação, a New Horizons tentou reunir o máximo de informação possível sobre a rocha. A nave está equipada com sete instrumentos científicos, e ela tirou fotos, mapeou a superfície e ainda identificou a temperatura do ambiente. Os dados coletados devem ajudar os cientistas a aprender mais sobre a rocha, já que ela não havia sido explorada até então. Leia em destaque: 10 tecnologias da NASA que estão no nosso dia a dia.

A Ultima Thule integra o Cinturão de Kuiper, uma extensa região do Sistema Solar que está localizada adiante da órbita de Netuno. A área em questão é rodeada com potenciais milhões de corpos de gelo fragmentados. Acredita-se que possam ser fragmentos primitivos do Sistema Solar, congelados no tempo desde que os planetas se formaram há 4,5 bilhões de anos.

Imagem captada da Ultima Thule.Imagem captada da Ultima Thule.

Esta é a primeira vez que os cientistas têm acesso a um objeto do Cinturão de Kuiper de modo tão perto. A nave chegou a 2.200 quilômetros da superfície de Ultima Thule, sobre a distância entre a costa leste e o oeste dos Estados Unidos.

A jornada para chegar ao local já dura 13 anos. O Ultima Thule possui somente 20 milhas de diâmetro, ou seja, o tamanho aproximado da cidade de Nova York. A espaçonave não pode ser controlada em tempo real pelos cientistas, já que um sinal da New Horizon demora cerca de seis horas para ser recebido. Assim, os procedimentos tiveram que ser feitos de modo antecipado, e a nave fez tudo sozinha.

A espaçonave enviou uma imagem da Ultima Thule. "Embora seja um blob pixelado, é um blob pixelado melhor do que no dia anterior", disse Hal Weaver, cientista do projeto New Horizons, durante uma coletiva de imprensa. Em breve, a equipe de missão da NASA irá revelar novas imagens em uma resolução melhor do local.

Nos próximos anos novas informações sobre os objetos que existiam quando os planetas estavam surgindo.

Fonte: The Verge 

Comentários
Carregar comentários