Novo golpe no WhatsApp oferece plano de saúde grátis em troca das informações do usuário

Mensagem com a promessa de um ano grátis do plano de saúde é falsa.

Por | @fsbeling WhatsApp

O aplicativo de mensagens instantâneas WhatsApp tem sido um dos meios mais interessantes para cibercriminosos propagarem de forma rápida suas campanhas maliciosas. Agora, um novo golpe enviado pelo mensageiro promete um ano totalmente gratuito do plano de saúde da Unimed, mas para isso solicita algumas informações do usuário.

Mensagem com a promessa de um ano grátis do plano de saúde é falsaMensagem com a promessa de um ano grátis do plano de saúde é falsa

Na segunda-feira (29) a informação foi divulgada pelo analista sênior de segurança da Kapersky, Fabio Assolini, em sua própria conta no Twitter "O desespero e a criatividade desses golpistas de WhatsApp vai longe. Dessa vez estão oferecendo 'plano de saúde gratuito' por 1 ano em nome da Unimed".

A estratégia dos golpistas é fazer com que os próprios usuários forneçam as suas informações pessoais e bancárias.  Nesta falsa campanha da Unimed, a mensagem orienta o usuário a clicar em um link para usufruir do direito de um ano grátis do plano de saúde. Ao ser direcionado para a página, a vítima é orientada a responder três rápidas perguntas. Além disso, para motivar os usuários a participarem da campanha, são impulsionados através de uma mensagem na tela contendo a quantidade de “convênios ainda disponíveis”.

Após responder as perguntas, as vítimas são orientadas a “compartilhar essa campanha com todos seus amigos e grupos no WhatsApp". Para enganar ainda mais usuários, na página golpista ainda constam comentários de supostas pessoas que teriam participado da oferta de plano de saúde gratuito da Unimed.

Leia também:

A empresa Unimed, informou através do seu Twitter que a campanha que está sendo divulgada pelo WhatsApp se trata de um golpe. 

DEIXE SEU COMENTÁRIOComente aqui
RecomendadoEnquete
Você assina Netflix?
Sim, sou titular(49,32%)
Sim, sou reserva =) (14,03%)
Não, mas pretendo(21,72%)
Não, nem quero(14,93%)
Assine a nossa newsletter

COMENTÁRIOS

COMENTÁRIOS

Comentários