Review NVIDIA GeForce GTX 1080 Founders Edition

Testamos uma das melhores placas de vídeo da atualidade, a Nvidia GeForce GTX 1080 Founders Edition.

Review NVIDIA GeForce GTX 1080 Founders Edition

Produzida para garantir o mais alto desempenho em games a 1080 é o modelo capaz de entregar a melhor experiência, tanto em 4K, como em aplicações VR, na linha 1000 da NVIDIA ela perde apenas para sua irmã 1080 TI.

Nas últimas semanas tivemos o prazer de testar esse brinquedinho aqui no Oficina da Net, e bom, neste review, vou trazer alguns detalhes sobre o produto, suas características, além dos testes marotos em games. 

Construção e Design

A 1080 que testamos aqui no Oficina foi a versão Founders Edition, que é a versão padrão da NVIDIA. A partir deste modelo as outras fabricantes constroem suas placas, aplicando principalmente mudanças no design e arrefecimento, além de algumas sutis mudanças no clock. O modelo padrão da NVIDIA, possui um design belíssimo, que segue o padrão desde a linha GTX 700, a única diferença é que a 1080 recebeu linhas mais poligonais, o que lembra muito os traços de uma lamborghini. Sua construção é feita praticamente toda em metal, com apenas algumas partes em plastico. O arrefecimento é bastante eficaz, e segue o modelo padrão das edições Founder. Outro diferencial da linha, é a proteção de metal na parte traseira, que deixa o PCB totalmente protegido.

Sistema de arrefecimento
Sistema de arrefecimento

A placa tem predominância nas cores preto e cinza, com o um logo da GEFORCE GTX em led na parte superior, medindo 267 mm de comprimento e 111 mm de altura, a placa também ocupa dois Slots nas saídas PCI do gabinete. Quanto às conexões, a 1080 Founders Edition possui 3 Displayport 1.4, uma HDMI 2.0 e ainda uma DVI-D, ela ainda conta com suporte para multi monitor. Para a energia, a placa possui um conector de 8 pinos na parte superior, além de um conector para SLI.

Entradas HDMI
Entradas HDMI

Arquitetura

A série 10 de NVIDIA, tem suas placas construídas através da arquitetura Pascal, que possibilita um maior aproveitamento energético, além de um desempenho superior a tecnologia antiga. A GTX 1080 acompanha um chip Pascal de 16nm Finfet, ao contrário da sua antecessora GTX 980, que possui chip de 28nm. Em comparação com a 980, a 1080 possui quase o dobro de desempenho em um chip que é duas vezes menor.

O chip da GTX 1080 é o GP104, que possui 2560 núcleos Cuda, além de um clock base de 1607 MHz, chegando á 1733 MHz em modo Boost. O modelo Founders Edition da NVIDIA, não possui alterações no clock, ao contrário dos modelos que são personalizados por outras fabricantes. Já a memória em todos os modelos da 1080 é padrão, com 8GB GDDR5X, com clock de 10008 MHz e largura de banda de 320 GB/s, a bus PCI-Express é a 3.0.

A GTX 1080 é uma das melhores placas da atualidade
A GTX 1080 é uma das melhores placas da atualidade

A placa ainda possui suporte para SLI, realidade virtual, G-Sync, NVIDIA GPU Boost 3.0, Directx 12, OpenGL 4.5 e capacidade de resolução máxima de 7680x4320 @ 60Hz.

Alimentação e energia

O consumo energético das placas de vídeo da linha 10 da NVIDIA, foi reduzido drasticamente com a implementação da tecnologia Pascal, no caso da GTX 1080, o TDP é de 180W, porém uma simples fonte de 500W já consegue fornecer energia suficiente para a mesma. Sendo inclusive este valor recomendado pela própria fabricante, mas é claro, na hora de escolher a fonte, você deve atentar também para componentes extras que seu computador possui. Apesar do TDP ser maior que o da GTX 980 (TPD de 165W), o aproveitamento energético é muito mais eficiente, fazendo com que a placa otimize o consumo e entregue um desempenho muito melhor. A alimentação da placa é feita através da bus PCI e também de conector de energia externo de 8 pinos o que possibilita que overclocks sejam feitos. Porém claro, respeitando as limitações da placa, inclusive a de temperatura, que é de 94°C.

Teste em Games

Apesar de todas as características, componentes e demais fatores, um dos que mais importa aos usuários é o desempenho das placas de vídeos em jogos, portanto não poderíamos deixar de colocar a GTX 1080 a prova não é mesmo? Mas antes de mostrarmos os resultados dos games com essa belezinha, preciso afirmar, jogar com uma GTX 1080 é uma experiência extremamente incrível.

Setup utilizado para realizar os testes:

  • Intel Core i7 7700 @ 3.60GHz
  • Placa mãe ASUS H110M-K
  • Memória Crucial Ballistix 2x 4GB 2400 MHz
  • HD Híbrido Seagate 1TB 8GB SSD
  • Cooler Processador MasterAir Pro 3
  • Fonte Thermaltake semi modular 600W 80 Plus Bronze

Battlefield 1

BF1 é um jogo extremamente otimizado e apesar de ser CPU bound, o processador manteve seu uso abaixo dos 70%, já a 1080 foi bastante exigida, mas fez valer todos os seus 2560 núcleos cuda, trabalhando sempre entre 97% e 99% da capacidade. Com a resolução em 1920x1080, e os gráficos todos no máximo, o game se manteve com uma média acima dos 80 quadros por segundo. Os gráficos das máximas, média e mínima, você pode conferir abaixo, inclusive com um comparativo das médias da GTX 1050 TI.

.
Battlefield 1

 

Battlefield 1
Battlefield 1

For Honor

For Honor é um game muito bem otimizado, que assim como BF 1 não sofreu nenhum pouco para rodar no máximo com médias acima dos 120 frames por segundo. Em resolução full HD (1920x1080) os resultados foram estes. A diferença no comparativo desta vez, é que com a 1050 TI, rodamos com tudo no alto, já na 1080 o setup estava configurado na capacidade máxima.

.

 

Tom Clancy's The Division

O game da série Tom Clancy’s, da Ubisoft foi outro game que testamos aqui, em seu sistema próprio de benchmarks e com os gráficos todos no máximo, o game rodou super bem, apesar de sofrer algumas quedas bruscas em alguns momentos. No full HD sua taxa média de quadros por segundo foi de 90.

.

 

Playerunknown's Battleground

Um dos fenômenos mundiais no mundo dos games, PUBG ainda tem uma longa estrada pela frente, principalmente se tratando de otimizações. Porém como era de se esperar a 1080 não decepcionou e entregou gráficos incríveis e uma jogabilidade muito boa. Confira o gráfico do desempenho do jogo na qualidade Ultra e resolução Full HD.

.

 

Mass Effect Andromeda

Este game é o lançamento mais recente da saga Mass Effect e além de gráficos belíssimos e uma gameplay que mescla elementos de RPG e tiro em terceira pessoa, ele é muito bem otimizado, se formos levar em conta o mundo aberto e a quantidade de elementos que o cenário apresenta. Nos testes ele manteve uma taxa média de quadros acima dos 80 FPS, em 1920x1080 o game apresentou os seguintes números. 

.

 

Assassin's Creed Origins

Outro game que foi lançado recentemente e testado com a 1080 é foi o Assassin’s Creed Origins, o game possui gráficos belíssimos, além de uma gameplay incrível, mas detalhes você pode conferir no review do Assassin’s Creed Origins, que nós aqui do Oficina da Net fizemos. Sem mais delongas, com tudo no máximo e em 1080p os números foram os seguintes.

.

 

Benchmarks

Para completar os testes com essa belezinha não poderiam faltar os famosos benchmarks sintéticos. Para isso usamos apenas dois programas, o 3DMark e o Super Exposition. Então confere ai como a placa se saiu nesses dois apps.

3DMark

No teste FireStriker do 3DMark, a pontuação que nossa configuração conseguiu foi de 15.815, este resultado é referente a aplicação rodando em 1080p. O score de gráfico fez 20.215 pontos.

.

Super Exposition

No Super Exposition, foram testadas duas situações, a primeira foi em 1080p Extreme, com gráficos super detalhados e texturas extremamente bem desenhadas, neste teste a 1080 conseguiu fazer 3.790 pontos, mantendo uma média de 28 quadros por segundo, com máxima de 33 FPS.

.

Já na segunda situação a resolução testada foi o 4K, com otimizações no gráficos, neste teste a 1080 se mostrou muito melhor, fazendo 6.244 pontos e mantendo uma média de frames de 46 por segundo. Este teste mostra, que muitas vezes a 1080 pode se sair melhor em 4K com gráficos no baixo/ médio, do que em 1080p com gráficos no extremo.

.

 

Veredicto

Não sei se é necessário que eu escreva um veredicto, afinal, a placa mostrou sem dúvidas que cumpre tudo aquilo que promete, mas é claro se formos relacionar com custo x benefício, ela está quase fora de qualquer orçamento, o modelo referência da NVIDIA, não é comercializado, porém as placas de outros fabricantes com as mesmas características custam na faixa dos R$3.500 a R$4.000. Ela realmente entrega uma performance fora de série, rodando praticamente tudo a 1080p com gráficos no máximo, e ainda é excelente para jogar em 4K ou em aplicações de realidade virtual. O preço realmente justifica a experiência que esta placa é capaz de proporcionar ao usuário. Porém não é qualquer um que tem condições de adquirir uma dessas.

Sinceramente agora não é uma boa época para se comprar placas de vídeo, muito devido ao crescimento do uso destes componentes para a mineração de criptomoedas, fazendo com que o mercado superfature o valor das placas atuais, mas este sobe e desce pode acabar em ainda neste ano, fazendo com que os valores se tornem mais acessíveis, e custo x beneficio se evidencie.

POCO M3: Celular de 6000mAh por apenas R$1200, vale a pena? - Review/análise

Mais um smartphone baratinho passa aqui pela redação do Oficina da Net. O Poco M3, da Xiaomi, é uma boa opção para quem quer um aparelho de baixo custo e ótimo benefício. Vale a pena comprar? Confira o review desse smartphone com incríveis 6000mAh de bateria, conjunto triplo de câmeras na traseira e um design lindíssimo.

Comentários

Conteúdo relacionado

Xiaomi Poco M3 review: Bateria de 6000mAh por apenas R$1200 - Vale a pena?
Smartphones

Xiaomi Poco M3 review: Bateria de 6000mAh por apenas R$1200 - Vale a pena?

Mais um smartphone baratinho passa aqui pela redação do Oficina da Net. O Poco M3 é uma boa opção para quem quer um aparelho de baixo custo e ótimo benefício. Vale a pena comprar?

Nvidia apresenta novas CPUs baseadas em arquitetura Arm, conheça as Nvidia Grace
Hardware

Nvidia apresenta novas CPUs baseadas em arquitetura Arm, conheça as Nvidia Grace

É anunciado pela Nvidia sua nova linha de processadores com arquitetura Arm. Conheça as CPUs Nvidia Grace e saiba para o que são voltadas.

NVIDIA RTX Voice ganha suporte oficial para placas GTX
Hardware

NVIDIA RTX Voice ganha suporte oficial para placas GTX

Tecnologia de supressão de ruídos de fundo desenvolvida pela NVIDIA, RTX Voice, ganha suporte para placas de vídeo da série GTX. Confira!

Novo Nintendo Switch deverá utilizar chip NVIDIA com suporte a DLSS
Games

Novo Nintendo Switch deverá utilizar chip NVIDIA com suporte a DLSS

Foram vazadas informações sobre o novo Nintendo Switch dizendo que a nova versão do console irá utilizar um chip com suporte ao DLSS da NVIDIA.

Lenovo IdeaPad 3i, conheça o substituto do modelo S145
Notebooks

Lenovo IdeaPad 3i, conheça o substituto do modelo S145

Confira o mais novo lançamento da Lenovo no Brasil, o notebook IdeaPad 3i! A máquina anunciada hoje pela chinesa para o mercado brasileiro promete um excelente custo-benefício!

NVIDIA fecha ano fiscal com recorde de receita
Mercado Tech

NVIDIA fecha ano fiscal com recorde de receita

NVIDIA fecha ano fiscal com recorde de receita de US$16,68 bilhões, um aumento de 53% em relação ao ano anterior.

NVIDIA declara que ganhou US$5 bilhões neste primeiro trimestre de 2021
Hardware

NVIDIA declara que ganhou US$5 bilhões neste primeiro trimestre de 2021

Produtora de placas de vídeo, NVIDIA, declara que bateu recorde de ganho (ano a ano) com US$5 bilhões neste primeiro trimestre de 2021.

Negociação entre NVidia e ARM está longe de ser fechada
Mercado Tech

Negociação entre NVidia e ARM está longe de ser fechada

Como esperado, a aquisição da ARM pela Nvidia por US$40 bilhões está longe de ser um negócio fechado. A União Europeia e o Reino unido investigam a fusão.

Disney lança curta interativo chamado 'Baymax Dreams' no GeForce Now
Games

Disney lança curta interativo chamado 'Baymax Dreams' no GeForce Now

Disney e NVIDIA fazer parceria para lançar um curta chamado "Baymax Dreams" no GeForce Now. Confira como irá funcionar o game!