Princípios básicos do PHP e primeiro código

Este é o terceiro tópico do Guia de PHP. Nele você vai aprender como funciona abertura de código, comentários de código, organização e indentação, como que o ponto e vírgula funciona no PHP e como escrever na tela.

Por | @nmuller99 Programação

Depois de aprender a instalar todo o servidor web e configurar seu ambiente de trabalho, agora vamos começar de fato a por a mão no código e fazer alguns exemplos básicos de escrita em tela, abertura de códigoguia como que funciona, comentários, organização de identação de código e outros princípios que devemos seguir. Para depois aprendermos o que é variável, constante e arrays. 

A partir de agora será mão na massa em todos os tópicos. Como sempre venho frisando, é usar a prática para aprender. Quero que você veja este tópico, analise o código, leia a explicação e tente fazê-lo em seu computador. Se tiver problemas, tente refazer e entender o que aconteceu, esta análise do problema que vai lhe trazer experiência.

Abertura de código:

Qual o princípio deste tópico? A ideia é que consiga mostrar como iniciar em PHP. Assim como outras linguagens de programação, o PHP tem algumas características como abertura de código. A abertura de código pode ser feita basicamente de 3 formas, isto dependendo se o servidor web está configurado para tal. Seguem abaixo os formatos:

<!--? ?-->
 <!--?php ?-->
 <%%>

1 - O primeiro exemplo é o mais utilizado, chama-se SHORT OPEN TAG, e no servidor web precisa estar configurado para que esteja ativo ou seja ON.  Se chama SHORT pois comparado com o segundo tipo é mais curto. 

2 - O segundo exemplo é o tradicional. Neste formato usa-se o short open tag e na abertura usa-se a palavra php para indicar a abertura de código PHP. Este tipo não precisa nada estar configurado para funcionar, este formato funciona em qualquer servidor.

3 - O terceiro exemplo chama-se ASP OPEN TAG, pois o formato de abertura é igual da linguagem ASP (Active Server Script). Este formato também precisa ter uma configuração no servidor, porém creio que seja o menos utilizado de todos. 

Qual formato eu utilizo? Eu prefiro utilizar o Short open tag, pois em minha visão além de ser mais fácil de abrir, fica aparentemente mais limpo o código.

NOTA: É importante frisar que qualquer código em PHP precisa iniciar com uma abertura de tag para que o servidor compreenda este código como sendo um início de código PHP.

Scriptlet

Scriptlet em PHP é a ação de colocar um pedaço de código PHP dentro de uma parte de código HTML. Um arquivo php pode conter código HTML junto consigo. E toda vez que se é inserido um PHP no meio do HTML chamamos ele de scriptlet. Um exemplo prático abaixo:

<img itemprop="image" class="lazy" src="https://www.oficinadanet.com.br/sgs/minhaimagem.jpg" alt="Texto alternativo da minha imagem" />
 <!--? echo "teste"; ?-->
outra parte HTML

Como pode ver no código acima, este pode ser um trecho de código de um arquivo HTML, onde contem uma imagem, uma escrita de código em PHP e depois outra tag em HTML. Assim como falado acima, todo trecho de código PHP precisa de uma abertura de tag. 

Escrever na tela:

Assim como no código acima, chamamos um echo, é ele o responsável por escrever na tela o texto de uma variável ou o que estiver entre aspas, conforme exemplos abaixo:

<!--?<br /--> echo "meu texto"; 
 //resultado na tela = meu texto
 
 $variavel = "meu texto 2";
 echo $variavel;
 //resultado na tela = meu texto 2
 ?>

Outro formato de escrever na tela é com abertura de tag acrescentando um = (igual), conforme abaixo:

<!--?="meu texto";?-->
 <!--? <br /--> $variavel = "teste";
 ?>
 <!--?=$variavel?-->

Como pode ter visto no primeiro exemplo que pode escrever o que estiver entre aspas, ou  escrever uma variável que foi anteriormente atribuída. Outro exemplo pode ser usado dentro de uma tag HTML:

<!--?<br /--> $imagem = "minhaimagem.jpg";
 ?>
 <img itemprop="image" class="lazy" src="<?=$imagem?>" alt="" />

Você pode usar scriplet dentro de uma tag HTML, este formato acima vai ser usado muito quando nós usarmos banco de dados para salvar nome de imagens em registros. Você verá nos próximos tópicos. 

Ponto e vírgula em PHP

A sintaxe PHP exige que adicionemos um ponto e vírgula depois de cada um dos comandos de atribuição. O ponto e vírgula define o fim da linha. Abaixo veremos alguns exemplos do uso do ponto e vírgula:

<!--?<br /--> #opcao normal
 $variavel = "123";
 
 #opcao com duas linhas
 $variavelnova = "123"
 ; 
 ?>

Ambas as linhas acima são iguais. Terminam onde o ponto e vírgula define o fim da linha. É importante saber este conceito para poder usar concatenação de variáveis que veremos no próximo tópico.

Comentários em PHP

Os comentários podem ser muito úteis dentro do código. Comentários servem tanto para desativar um trecho de código ou deixar uma mensagem para outros programadores que darão suporte neste código futuramente. Abaixo veremos alguns tipos de comentários: 

<!--?<br /--> // este é um comentário de linha simples
 
 # este é outro comentário de linha simples
 
 /*
 este é um comentário de linha múltipla
 */
 
 #$variavel = "meu texto";
 echo $variavel;
 //resultado será em branco
 ?>

O primeiro tipo, com duas barras é o comentário de linha. Ele comenta apenas a linha que está. Assim como o segundo exemplo que comenta a linha atual. O terceiro exemplo é um comentário de múltiplas linhas, com ele você pode comentar um trecho maior de código. 

No quarto exemplo comentamos uma atribuição de variável, assim quando formos dar um echo nela, o resultado será vazio (em branco), pois o comentário impede que aquele código funcione.

Nos próximos artigos onde veremos como debugar códigos, os comentários serão muito utilizados. Debugar código é passar pelo código em busca do problema. Assim podemos comentar partes do código, escrever pedaços na tela para encontrar o que está com problema. 

Indentação de código

Indentação ou identação de código é a ação de organizar o trecho de código de modo que fique de fácil compreensão para você e para futuros programadores que precisarem dar suporte neste código. Algumas pessoas usam identação com 4 espaços ou com um TAB. Abaixo um exemplo de identação em um comando IF.

<!--?<br /--> $a = "10";
 if($a == "10")
 {
     echo "ok, é 10";
 }
 else
 {
     echo "ops, não é 10";
 }
 ?>

No trecho acima, vemos uma definição de variável, onde a variável $a esta recebendo o valor de string (pois esta entre aspas e não valor inteiro - veremos isto no próximo tópico sobre variáveis), e depois está comparando com o valor "10". Se a comparação for verdadeira, o código vai entrar no primeiro conjunto de chaves e executar este trecho de código que tem apenas um echo. Se a comparação for falsa, vai cair no segundo trecho de código e também escrever um echo na tela. 

Certo, mas o que queria mostrar era a identação de código, como pode ver quando entramos em um IF devemos sempre identar o código para ficar fácil de compreender que se a comparação for verdadeira vai executar um trecho de código senão executará outro. 

Cada trecho de código que for executado por uma condição deve estar identado. Você verá nos próximos códigos que faremos todo ele identado. Agora veja o mesmo exemplo sem a identação de código.

<!--?<br /--> $a = "10";
 if($a == "10")
 {
 echo "ok, é 10";
 }
 else
 {
 echo "ops, não é 10";
 }
 ?>

Fica um tanto que mais complicado de entender, não concorda? A organização do código é fundamental, vou bater muito nesta tecla, vocês ficarão igual eu, muito detalhista com o código. Ver um código bem formatado dará gosto em vocês, acredite. 

Como executar os códigos?

Houve uma questão muito pertinente do usuário Johny Edson dos Santos Feitosa, que pergunta como executar estes códigos no wamp server. Foi uma pergunta muito boa que na verdade foi eu quem passei por este assunto sem observar. 

Mas vamos lá, para executar o código, você precisa criar um arquivo com a extensão .php, ou seja:

meuarquivo.php ou index.php

Tanto faz o nome que fizer. A única premissa que imponho para vocês, é que usem sempre letras minúsculas, sem espaços, acentos ou caracteres especiais, exceto o _ (underline) este podem usar para separar os nomes dos arquivos. 

Princípios básicos do PHP e primeiro código

Tanto no Wamp, Mamp ou Lamp, existe uma pasta chamada www, que é onde você deverá jogar este arquivo .php para executar. Esta é a pasta RAíZ que chamamos. Você pode alterar a pasta RAíZ quando fez a instalação, ou ainda nas configurações do apache. Mas vamos deixar isto para mais tarde. Vou fazer um tópico só falando sobre as configurações do apache e do php para mais adiante. 

Agora, coloque na pasta RAíZ o seu arquivo. Para rodar ele, basta abrir seu navegador, e acessar o link: http://localhost/meuarquivo.php, conforme tela abaixo: 

Princípios básicos do PHP e primeiro código 

O que peço que façam é separar seus exemplos em pastas, pode separar pelo número do tópico para ficar organizado, exemplo:

/www/03/
/www/04/ 

E aqui ficarem os arquivos de cada exemplo. Assim para executar ele no navegador basta usar a seguinte URL: http://localhost/03/meuarquivo.php.

Espero que tenha ajudado esta explicação e que você comece a ver os resultados na tela. =)

 

Feedback:

Pessoal, o Guia do PHP tem um intuito de ser o mais esclarecedor possível, por este motívo é bom que tenhamos o respaldo de vocês. Se tiverem dúvidas ou sugestões, comentem abaixo. Se acharem que estão tendo dificuldades em aprender avisem também para tentarmos melhorar mais o conteúdo. Creio que esteja fácil de compreender até agora. Tento sempre colocar mais de um exemplo para que vocês possam compreender melhor.

Mais sobre: guiadophp php programação
Share Tweet
Comentários
Destaquesver tudo