Oficina da Net Logo

Documentários no Netflix que ganharam o Oscar

Muitos não sabem, mas "Melhor Documentário" é uma das premiações do Oscar. Veja quais os vencedores que estão na lista.

Por | @Evilmaax Entretenimento 2 comentários

Muitas pessoas não sabem, mas documentários também é uma das categorias premiadas no Oscar e bastante acirrada, diga-se de passagem. Todo ano a academia escolhe aquele que foi a melhor produção do ano anterior e para a nossa sorte, alguns deles estão no serviço de streaming mais famoso do mundo.

Confira eles a partir de agora (+ 1 bônus) classificados pela nota do IMDB:

Lista revisada em 05/03/2018

A Um Passo do Estrelato  – Vencedor no Oscar de 2014 – Nota 7,4

Este documentário mostra a vida dos cantores backstage, aqueles que ficam no limbo da música mundial. Não são tão glamurosos quanto os artistas principais, mas ainda assim fundamentais para o dia a dia do show business. Entenda como suas vozes marcam a harmonia das maiores bandas e artistas da música, vozes que você nem sabe quem é, mas conhece prontamente quando escuta. Leia em destaque: O que é o Popcorn Time? Saiba como usar o serviço de streaming com VPN.

Aproveite ainda para ver onde estão e o que andam fazendo aquelas vozes que você gosta, mas nem sabia através de entrevistas com os veteranos do ramo, cenas de bastidores e filmagens pessoais, principalmente no auge e início do rock em sua mais cru e sincera abordagem. Entre outros temas sensíveis, o doc mostra a frustração de carreiras que não aconteceram em contraste àqueles que passaram de coadjuvante ao holofote principal.

Nascidos em Bordéis – Vencedor no Oscar de 2005 – Nota 7,5 

Quando uma fotógrafa adentra o Distrito da Luz Vermelha em uma das cidades mais pobres do mundo, Calcutá, para fotografar as trabalhadoras, descobre uma nova realidade ao perceber que o local está repleto de crianças que nasceram e estão crescendo naquele ambiente destinadas a seguir o caminho trilhado pelas mães e com menos de 13 anos, provavelmente, iniciarão a carreira na prostituição.

Como não são aceitas em nenhuma escola por causa dos problemas de casta na Índia, Zana Briski, a fotógrafa, decide fazer algo para tentar mudar essa realidade e se oferece para ensinar fotografia aos filhos das prostitutas. Assim eles passarão a registrar suas próprias vidas.

O resultado não poderia ser outro que não fotografias tão impactantes quanto tocantes e emocionantes da vida das crianças sob seu próprio filtro e olhar. No final as fotos são leiloadas em uma grande casa de leilões e o dinheiro é usado para a educação dos pequenos fotógrafos.

Uma Verdade Inconveniente – Vencedor no Oscar de 2007 – Nota 7,5 

Esse título provavelmente você já conhece, pois foi ele que desencadeou o medo acerca do aquecimento global e popularizou a questão e o debate.

A ideia do documentário veio após o diretor assistir as palestras educacionais do ex-presidente americano Al Gore, realizadas desde 1989, que buscava conscientizar as pessoas sobre a emissão de gás carbônico e o aumento das temperaturas.

Com o roteiro baseado nas próprias apresentações de slide usadas pelo político, analisa-se as causas, efeitos, história e possíveis soluções para o problema.

De grande repercussão e sucesso, está colocado, hoje, como o 11º documentário na lista daqueles com maior receita, além de ter levado mais de 32 prêmios, incluindo 2 Oscares: Melhor música e melhor documentário (é claro).

 

A Marcha dos Pinguins – Vencedor no Oscar de 2006 – Nota 7,6 

Se você acha difícil tomar um banhinho, colocar um perfume e uma roupa legal para tentar encontrar um parceiro ideal, você tem que ver o que os pinguins fazem para poder gerar um ovo e um novo Happy Feet.

Com o olhar aguçado da câmera de Luc Jacquet, este documentário mostra a difícil jornada de mais de 100 km dos pinguins imperiais que anualmente partem em fila indiana e guiados por 1 líder em busca do par perfeito atravessando a tundra congelada e todos os problemas que surgem até chegarem ao mesmo local de acasalamento dos seus ancestrais.

O processo é inteiramente lindo: Os pinguins imperadores são monogâmicos e a fêmea só coloca 1 ovo por temporada, que logo após ser posto é passado ao macho que o protegerá dos ventos de mais de 200 km/h e frio de -40° enquanto o choca. Este ficará basicamente dormindo até o ovo eclodir para poupar energia. Durante este momento a fêmea estará no mar – onde permanecerá por cerca de 65 dias – em busca de alimentos que ela acumulará no estômago e depois regurgitará ao filhote assim que este nascer.

Por conta deste belíssimo enredo e das cenas de tirar o fôlego, o título é até hoje o 2º documentário mais rentável de todos os tempos.

Undefeated – Vencedor no Oscar de 2012 – Nota 7,8 

O documentário conta a história de jovens que fazem parte de um time colegial de futebol americano desprivilegiado que veem suas vidas e futuro mudarem após a chegada de um treinador voluntário.

Lidando com problemas como violência no bairro, escola sem fundos, jogadores/alunos com problemas de violência e notas ruins por causa de uma educação deficitária este treinador pegarás rapazes sem esperança de um futuro e os transformará em vencedores.

Amy – Vencedor no Oscar de 2016 – Nota 7,8 

Reunindo mais de 100 entrevistas, vídeos e gravações inéditos de arquivos pessoais, depoimentos de amigos e família, este documentário mostra a vida e carreira de uma das maiores cantoras dos últimos tempos.

Dona de uma voz inconfundível, Amy Winehouse, é o perfeito exemplo de uma pessoa que não soube lidar com a fama e as infinitas possibilidades que ela traz. O doc volta aos 10 anos de idade de Amy, quando ela começou a cantar, e mostra como a moça foi de uma desconhecida que vivia uma vida normal ao disco de maior sucesso da década e uma vida cheia de problemas, que aos poucos foi saindo do controle e rumando para uma morte lenta e trágica.

Além de seu talento, problemas com o abuso de drogas, relacionamentos destrutivos, doenças como bulimia e a invasão de uma mídia abutre cada vez mais sedenta por uma nova manchete fazen da vida de Amy uma das histórias mais incríveis e trajetórias mais marcantes do show business.

Ícaro – Vencedor no Oscar de 2018 – Nota 8.0

Neste documentário original Netflix, um ciclista amador passa a usar drogas, propositalmente, e estudar como seria possível fazer com que elas não fossem notadas nos testes antidoping, tudo com ajuda do cientista russo Grigory Rodchenkov, um pilar do programa "antidoping" de seu país. Ao longo de dezenas de chamadas de Skype, amostras de urina e injeções hormonais mal administradas, Fogel e Rodchenkov se aproximam, apesar das acusações que colocam Rodchenkov como um dos protagonistas do programa de doping olímpico patrocinado pela Rússia.

Quando a coisa começa a sair do controle e as acusações de ilegalidade começam a atingir as mais altas cadeias de comando da Rússia, os dois percebem que possuem o poder de revelar o maior escândalo esportivo internacional na memória viva.

Assim, este longa se torna um retrato vital do sacrifício que algumas pessoas farão para defender a verdade. Icarus coloca o espectador no meio de um jogo internacional de gato e rato, onde um erro de cálculo pode custar sua vida.

Senna: O Campeão, O Brasileiro, O Herói – 2010 – Nota 8.6

Ok, este daqui não ganhou Oscar, mas ganhou 2 BAFTA, além de outros 14 prêmios, e é sobre um dos nossos ícones esportivos. Justo de estar na nossa lista.

O documentário, é lógico, conta a trajetória de Ayrton Senna, desde sua infância nos karts até seu acidente fatal aos 34 anos, passando por todas as grandes vitórias e 3 títulos mundiais de fórmula 1, a rivalidade com o francês Alain Prost, sua fama mundial, timidez e vida pessoal.

O documentário foi dirigido por Asif Kapadia, mesmo diretor do título anterior, Amy. Merece o view de todos aqueles que gostam de uma grande história de vida, principalmente para nós brasileiros. Ahh, ele também é aquele que tem a melhor nota IMDB entre os títulos deste post.

Você tem Telegram? Então inscreva-se grátis aqui no canal do Oficina da Net e recebe todas as notícias pelo mensageiro.

MAIS SOBRE: #netflix  #oscar  #maximilianomeyer  #netflix2017
Comentários
Carregar comentários