10 filmes de terror baseados em fatos reais para assistir na Netflix

Porque a gente sabe que quando há o aviso de que o longa tem um fundo de verdade, a adrenalina aumenta.

Por | @oficinadanet Entretenimento

O que O Massacre da Serra Elétrica, O Silêncio dos Inocentes e Psicose têm em comum? Além de serem clássicos do terror, é claro, as três produções são baseadas em fatos reais. Mas não é apenas isso. Embora as histórias tenham estilos diferentes, todas foram inspiradas em um mesmo assassino, Ed Gein.

Filmes de horror costumam provocar aqueles calafrios e sustos que inexplicavelmente muita gente gosta de sentir. Mas, quando logo no início da trama surge aquele aviso de que a história é baseada em fatos reais, a história passa a ficar ainda mais assustadora, colocando uma pulga atrás da orelha até mesmo dos mais corajosos e incrédulos. Deve ser justamente por isso que produções com um fundo de verdade costumam ser sucesso de bilheterias.

É claro que na versão hollywoodiana a trama não costuma se manter fiel a original. Na ficção, as histórias ganham uma atmosfera ainda mais sombria, os vilões ficam mais cruéis, o que não diminui o terror de saber que muitas daquelas coisas aconteceram com pessoas reais, ao invés de personagens. Além disso, sempre fica aquela dúvida: até onde é ficção e o que de fato aconteceu?

Se você gosta de histórias de terror, não pode deixar de assistir esta lista esperta que separamos com 10 filmes de horror baseados em fatos reais. E o melhor, todos eles estão disponíveis na Netflix.

Veja também:

Horror em Amityville (2005)

O filme é um remake do longa homônimo de 1979. A história é inspirada no assassino norte-americano, Ronald Joseph. Durante uma noite chuvosa de 13 de novembro de 1974, ele matou toda a sua família a tiros de espingarda. O crime chocou a cidade de Amityville. Na época, Ronald alegou aos policiais que estava sendo atormentado por vozes que vinham de dentro da casa e que o forçaram a cometer os assassinatos. No filme, um ano depois da tragédia, uma nova família se muda para o local e passam a ser alvo de terríveis e malignas manifestações.

Exorcismo de Emily Rose (2005)

O filme remonta a história de uma jovem alemã, Anneliese Michel, 16 anos, que apresentava sinais de possessão. Ela passou por duras sessões de exorcismo durante anos. A jovem acabou não resistindo e faleceu em 1976, quando os padres que conduziam as sessões e seus pais foram condenados por sua morte. No entanto, apenas os párocos cumpriram a pena.

A Maldição de Chucky  (2013)

O filme de 1988, Brinquedo Assassino, não está disponível na Netflix, porém, uma versão mais recente está. A história do boneco Chucky, possuído pela alma de um assassino em série, foi inspirada pelo relato supostamente real de uma enfermeira jamaicana. Ela teria dado de presente para o filho de sua patroa uma marionete de vodu de aproximadamente 1 metro de altura. Conforme a história, desde que o garoto ganhou o brinquedo, eventos sobrenaturais começaram a assombrar a família. O boneco teria poderes de comandar o menino.

A Hora do Pesadelo (2010)

Um dos personagens mais icônicos do horror, Freddy Krueger, é... fictício. Já pode soltar a respiração aí do outro lado, não há chance alguma de ele aparecer nos seus sonhos, ou melhor, pesadelos. Mas então, o que o filme está fazendo nesta lista?

Ele está aqui porque a história da criatura que matava suas vítimas durante o sono das mesmas e alimentava-se do medo delas, foi inspirada em um artigo publicado pelo LA Times, nos anos 80. O texto abordava uma série de relatos sobre homens de origem asiática, que morreram dormindo durante pesadelos. Em um dos relatos, um jovem de 21 anos disse que não queria dormir por ter medo de morrer em um sonho muito ruim e estranho que vinha tendo.

O Massacre da Serra Elétrica (2003)

O assustador Leatherface, que vestia a pele se suas vítimas como máscara e corria atrás das mesmas com uma motosserra, não existiu.  Mas, o maníaco teve traços inspirados no serial killer Edward Gein, ou simplesmente, Ed Gein. Após a prisão do assassino real, em sua casa foram encontradas máscaras feitas com pele humana, além de outras partes de corpos, como cabeças, lábios, cintos feitos de mamilos e crânios que eram utilizados como tigelas de sopa!

Ed removia a pele de cadáveres, para fazer com que se parecessem com a sua falecida mãe. A motosserra, marca registrada do filme, era uma das ferramentas utilizadas por ele, para conseguir desmembrar corpos. O restante da história apresentada na trama, faz parte da ficção.

Psicose (1960)

Já que estamos falando em Ed Gein, outra trama baseada no psicopata é Psicose, clássico do gênero. Alfred Hitchcock, diretor, produtor e roteirista do longa, se inspirou no romance de Robert Bloch, baseado nos assassinatos de Ed Gein. O cineasta comprou anonimamente todos os direitos autorais do livro e depois comprou todas as cópias disponíveis para que ninguém lesse e, consequentemente, descobrisse o final do filme. Hitchcock, mestre no combate a spoilers.

O Silêncio dos Inocentes (1991)

Mais uma vez Ed Gein foi a inspiração para outro psicopata do cinema. Buffalo Bill, serial killer caçado em Silêncio dos Inocentes, tinha em comum com Gein o fato de atacar mulheres e retirar suas peles, com o intuito de criar uma pele feminina para ele. Quando preso, Ed confessou que gostaria de mudar de sexo, por isso, se vestia como sua mãe. Mas, o assassino desta renomada trama também foi inspirado em outro psicopata, Ted Bundy, que tinha as mulheres como suas principais vítimas.

Do Inferno (2001)

Ed Gein aparece novamente (não brincadeira). Do Inferno relata a história de um investigador em busca do rosto do assassino conhecido como Jack, O Estripador. Ele foi acusado de pelo menos cinco assassinatos no Distrito de Whitechapel, em Londres, por volta de 1888. Suas vítimas eram mulheres que trabalhavam como prostitutas.

Devido a brutalidade das mortes, (ele mutilava suas vítimas), a ação do serial killer ganhou ampla cobertura nos jornais da época. Além disso, outro fato que levou a intensa cobertura da imprensa, foi a frustração da Polícia em não conseguir pegar o assassino, sendo que ele sempre saía imune das atrocidades que cometia. Este, inclusive, não foi o único filme inspirado no lendário psicopata.

Wolf Creeck – Viagem ao Inferno (2005)

O filme de Greg Mclean conta a história de três mochileiros de 20 e poucos anos que decidiram se aventurar pelo deserto da Austrália. Mas, o que era para ser só diversão, torna-se pesadelo quando eles tornam-se alvos de um assassino sádico. O enredo foi originalmente escrito como ficção, mas, a trama foi adaptada quando Mclean soube da história real de dois assassinos na Austrália que atacavam mochileiros: Ivan Milat, que oferecia caronas e levava quem aceitasse até a floresta para torturar e depois matar, durante os anos 90, e Bradley Murdoch, que matou um mochileiro inglês e tentou sequestrar outro em julho de 2001. Ambos foram capturados e condenados à prisão perpétua.

Tubarão (1975)

O clássico de Steven Spielberg é uma adaptação do romance de Peter Benchley sobre um grande tubarão branco que aterroriza a cidade fictícia de Amity Island. Porém, a trama foi inspirada em uma série de ataques de tubarões que realmente aconteceu. Isto no ano de 1966, na costa de New Jersey, Estados Unidos. Foram registrados cinco ataques. Destes, quatro pessoas morreram.

O tubarão branco responsável pelo terror na região tinha sete metros e foi morto em 14 de julho do mesmo ano. Em seu estômago foram encontrados restos humanos.

Tem algum outro filme que é baseado em histórias reais e você acha que merecia estar nesta lista? Então, conte para gente nos comentários!

Mais sobre: netflix2017 Netflix2016 filmes
Share Tweet
  • Quer receber novidades sobre Netflix lançamentos em 2017?

    Preencha o formulário abaixo para se cadastrar:

  • Preencha para confirmar

Comentários
Carregar comentários
Destaquesver tudo
  • ASSINE NOSSA NEWSLETTER

    As melhores publicações no
    seu e-mail

  • Preencha para confirmar