Os 5 jogos mais decepcionantes de 2015

Eles prometeram muito, mas o que entregaram não agradou nem um pouco aos fãs.

Por | @grasiel_grasel Games

Todos os anos organizamos uma lista aqui no Oficina da Net com os jogos mais aguardados que estarão chegando durante o ano, e quase sempre acertamos em cheio os nossos palpites, no entanto, nem sempre temos essa sorte e, jogos que acreditávamos chegar ao mercado com qualidade e muito bem trabalhados acabam sendo mal feitos e apresentam vários problemas.

Dizer que um jogo foi uma decepção, não exatamente está ligado ao fato de que ele foi ruim, mas sim que ficou abaixo das expectativas criadas para o mesmo, podendo ser desde a qualidade gráfica abaixo do apresentado em trailers a até uma história muito mais fraca do que havia sido prometido.

Nessa lista você vai conhecer cinco jogos que mais decepcionaram no ano de 2015, portanto, prepare-se para este choque de realidade que pode afetar você, fã de alguma saga ou novo título. Vale lembrar que até temos outros games que poderiam ter aparecido por aqui, mas resolvemos ficar apenas pelo número 5, no fim deste artigo você pode comentar quem mais deveria ter aparecido na lista.

Lucius 2: The Prophecy

Depois de ter agradado certa parte do público gamer, a nova sequência de Lucius trouxe promessas de um game melhorado e ainda mais macabro que o primeiro, no entanto, Lucius 2: The Prophecy conseguiu ser ainda pior que o seu primeiro game, não apenas pelos bugs quase infinitos, mas pela falta de criatividade dos desenvolvedores que parecem ter pego uma sequência de filmes antigos e posto algumas cenas de assassinato em seu jogo. Alguns bugs do game são tão bizarros, que ao invés do jogador ficar aterrorizado, dá boas risadas como se estivesse jogando uma obra prima de humor negro.

The Order: 1886

Gráficos excelentes e uma história interessante, só isso. The Order: 1886 era uma promessa enorme para o PlayStation 4, no entanto, a cutscene, digo, o game, fica muito mais focado em seus gráficos incríveis, sua física excelente e acaba esquecendo que é de fato um jogo que precisa ser jogado, pois, você mais assiste do que realmente joga, algo extremamente frustrante para quem busca diversão em frente ao console. Depois de alguns capítulos do game curtíssimo, a história fica até mais empolgante, mas a falta de carisma dos personagens a ausência de um vilão de peso acabam ocultando grande parte dos aspectos bons do mesmo.

Evolve

Como dito no próprio slogan do game, “a evolução do multiplayer” parece não ser tão boa quanto esperávamos e a lista de motivos para não querermos tal evolução não é pequena. Se você quiser realmente se divertir com o game, talvez você precise achar alguns amigos dispostos a pagar o preço alto para adquiri-lo, no entanto, é provável que em pouco tempo você não veja mais graça em Evolve, a não ser que você pague pelas expansões que quase dobram o preço do mesmo e permitem você jogar sem se estressar por mais algumas semanas. A falta de equilíbrio entre o time de caçadores e monstros é bastante cansativa, tanto quanto os loadings enormes do jogo, que te fazem esperar por quase um minuto. Talvez se não tivesse expansões quase obrigatórias e tão caras, o game até valesse o investimento, no entanto, para ser um multiplayer que prometia tanto, ele não é capaz de te prender por mais de algumas semanas.

Alone in The Dark Illumination

A maior decepção dos fãs de Alone in The Dark, uma série de sucesso que já atravessou décadas, talvez tenha criado uma sequência não muito agradável, Illumination, um game que prometia uma experiência multiplayer da famosa saga. Por tentar focar no desafio para mais de um jogador, a história do jogo é praticamente inexistente, a sensação de survival é fraquíssima, a jogabilidade é travada e os efeitos visuais são horríveis. Em uma tentativa de deixar a gameplay mais descontraída, é possível customizar a roupa e o cabelo dos personagens, aspecto ainda mais decepcionante para um survival, principalmente pelas opções de roupas coloridas. Se você é fã da saga, não jogue Illumination, a sua decepção será tão grande quanto a de um jogador que conheceu Alone in The Dark a pouco tempo.

Tony Hawk Pro Skater 5

Talvez um dos jogos mais aguardados de 2015 pelos jogadores das antigas gerações, Tony Hawk Pro Skater 5 era uma grande promessa que acabou virando uma das maiores decepções já vistas no mercado gamer. O grande sucesso dos primeiros jogos e as inovações que todos traziam era mais do que esperada para uma sequência da 8ª geração, no entanto, o game é tão ruim que pode ser classificado como um dos piores de 2015. A física de Pro Skater 5 parece ser pior do que a de seus sucessores, onde você precisa se esforçar para cair do skate, mesmo caindo de grandes alturas. Outro aspecto extremamente negativo para o game são os seus gráficos ultrapassados, mesmo tendo um estilo cartoonizado, serrilhados e falta de detalhes são decepcionantes para um jogo tão simples.

Leia também:

E aí, o que você achou da nossa lista? Acha que algum outro game deveria ter aparecido ou que cometemos alguma injustiça ao listarmos um destes jogos? Deixe o seu comentário abaixo!

Mais sobre: Games Listas PioresJogos
Share Tweet
Recomendado
Comentários
Carregar comentários
Destaquesver tudo