De acordo com uma publicação na revista Science, as novas particularidades encontradas em meteoritos dão conta que em Marte há elementos básicos para o surgimento de vida. O relatório apontou que em 10 meteoritos encontrados existe carbono e assim, conclui-se que foi originado no próprio planeta, não tendo contaminação na Terra.

Para tanto, a pesquisa revelou que o carbono encontrado nos meteoritos não é originado de formas de vida, mas sim, por atividade vulcânica. A equipe de cientistas baseada na Carnegie Institution for Science, que possui sede em Washington, disse que encontrou nos meteoritos o chamado "carbono reduzido" e salientou que esse elemento tem origem das atividades vulcânicas.

Com isso, os cientistas creem que isso é uma evidência que o planeta vermelho realizou química orgânica durante boa parte de sua história. "Nos últimos 40 anos, procuramos uma piscina do chamado 'carbono reduzido' em Marte, tentando descobrir onde e se está lá, perguntando se, de fato, existia". "Sem o carbono, os elementos de construção da vida não podem existir (...). Então, é o carbono reduzido que, com hidrogênio, oxigênio e nitrogênio, compõe as moléculas orgânicas da vida", disse o líder nos estudos, Andrew Steele.

Deste modo, Steele disse que isso respondeu a sua pergunta. "Esta pesquisa mostra que, sim, o carbono reduzido existe em Marte. E agora estamos nos movendo para o próximo conjunto de perguntas. "O que aconteceu com ele? Qual foi seu destino? Será que deu o próximo passo de criar vida em Marte?"

Steele ainda espera pela próxima missão em Marte para solucionar mais algumas dúvidas. "A questão se estamos sós tem sido um grande condutor da ciência, mas ela se relaciona com a nossa própria origem. Se não há vida em Marte, qual a razão? Isso nos permite traçar uma hipótese mais clara sobre por que há vida aqui", disse ele. Em tom de brincadeira o cientista ainda fala sobre a possibilidade de existência de vida no planeta no vermelho, ou mesmo, se algum dia aconteceu. "Tragam-me algumas pedras de lá e eu vou te responder", falou Steele.