LTE: Esta é a chamada do futuro

Quando o escritor de ficção científica William Gibson observou que o futuro já estava aqui, e encontrava-se não distribuído uniformemente, ele poderia ter pensado previamente as redes móveis de hoje.

Por | @gregoryylaborde Smartphones

Quando o escritor de ficção científica William Gibson observou que o futuro já estava aqui, e encontrava-se não distribuído uniformemente, ele poderia ter pensado previamente as redes móveis de hoje.

Essas redes constituem uma imensa colcha de retalhos de segunda e terceira geração de tecnologias móveis, que de certa forma tornou-se um problema pois fazemos muito mais do que apenas falar e enviar mensagens de texto.

Isso significa que o acesso à web é super rápido em um único local, perto ausente por e mancando a passo de caracol ao virar da esquina. Isso significa que temos um acesso a internet muito rápido em um determinado local, mas quando viramos a esquina esse sinal cai ou sofre uma grande variação, tornando o a webmóvel bastante instável. Mas esta realidade é modificada quando as operadores a dotam a tecnologia de quarta geração (4G).


Grandes mudanças


LTE: Esta é a chamada do futuro

O grande problema com as operadoras de telefonia é que estão fazendo muito alarde com a tecnologia LTE ( Long Term Evolution) que não é oficialmente 4G.A International Telecommunications Union (ITU) tem a tarefa de decidir qual G é qual. Em sua definição, LTE é 3.9G. O padrão UIT exigido para tecnologia 4G é que seja capaz de enviar dados e uma taxa de 1 gigabit por segundo, o LTE e projetado para humildes 100 megabits por segundo.

Apesar disso, LTE irá trazer grandes mudanças para redes móveis, diz Dan Warren, diretor sênior de tecnologia da GSMA, a associação da indústria para redes móveis.

As redes GSM originais foram projetadas com objetivo de otimizar a transmissão de voz, esse atraso que temos hoje na largura de banda devemos a uma interface que para os anos 80 era bastante confiável e funcional.

Essas redes consistiam em garantir a qualidade da sua ligação e um pouco de envio e recebimento de mensagens de texto, mas hoje os usuários das tecnologias moveis não são satisfeitos com apenas ligações e mensagens de texto eles precisam e vão muito além.
Existe na verdade uma imensa indústria da informação, que vai muito além dos smartphones, tablets e e-readers.


Jogo de poder


O LTE possui seus grandes avanços e qualidades, mas também possui seus aspectos negativos, alguns acreditam que este padrão leva muito em conta os que foram homologados antes dele limitando assim o avanço de seus sucessores.

Esta se tornando cada vez mais notório o avanço e o legado deixado pelas tecnologias do passado, afirma o pesquisador Rajarshi Sanyal. Ele investiga uma nova forma de construir uma rede alternativa a que temos hoje para que possamos realizar transferências de dados, voz e imagem de forma funcional e veloz.

O pesquisador alega que as redes móveis estão ficando cada vez mais complexas para serem gerenciadas de uma forma eficaz, e afirma que isso não é um problema apenas das operadoras.

A cada dia aumenta o numero de usuários moveis e em contra partida o tamanho das células encolhem devemos também levar em consideração a interação constante entre aparelho e rede que gera uma sobrecarga considerável na rede. Pesquisadores vem trabalhando para reverter esta situação aumentado a eficácia das redes e dos telefones.


O dinheiro fala


Mesmo que as redes fiquem melhores de serem manipuladas e a largura de banda bem como a velocidade seja aumentada, as operadoras de telefonia terão uma certa dificuldade em fazer com que os clientes comprem novos aparelhos no padrão LTE.

Indo de oito mega bits por segundo para 20Mbps, você sentirá uma ligeira diferença mais nada comparado com o advento da mudança de dial-up para banda larga.
LTE: Esta é a chamada do futuro

O que temos que levar em consideração é que a demando inicial dos celulares 3G é que estes aparelhos possuíam câmeras e outros apetrechos, mas quando somamos tudo isso e o advento do compartilhamento as demandas por mais agilidade no acesso foram bem maiores.

A façanha de vender aparelhos em massa como foi na divulgação da 3G será um fato difícil de acontecer pois as operadoras iram necessitar de uma estratégia de marketing bastante eficiente para convencer seus clientes a adquirirem um novo aparelho somente pela largura da banda que será ampliada.

Portanto devemos levar em conta se realmente valerá apena para nos usuários gastarmos dinheiro com novos aparelhos e as operadoras gatarem mais alguns milhões para comprar faixas 4G.

Traduzido de: http://www.bbc.co.uk

Mais sobre: lte 4g internet
Share Tweet
Recomendado
Comentários
Carregar comentários
Destaquesver tudo