Web 2.0

Atualmente se fala muito sobre Web 2.0 e as novas tecnologias (Blogs, RSS, Wikis, etc) mas muita gente não percebe que a verdadeira mudança não aconteceu nos servidores, aconteceu na cabeça das pessoas. Web 2.0 não é tecnologia...

Por Programação Pular para comentários
Web 2.0
Algum tempo atrás eu conversava com um amigo, que também trabalha com criação de sites. Papo vai, papo vem e de repente ele me fez uma pergunta: "Irmão, você já ouviu falar dessa tal de Web 2.0?". "Não, não ouvi nada", respondi. Meu amigo prosseguiu: "Pois é, estão falando por ai que vai mudar tudo, agora os sites vão ter que ser na Web 2.0.".

A conversa me deixou confuso. Como assim "Web 2.0"? Qual a diferença para a web "normal"? Será que tem alguma coisa a ver com aquela tal de Internet 2 ou aquele IPv6? E como ficam meus e-mails? Sites na Web 2.0? Vou ter que fazer tudo de novo? Meu amigo não soube explicar.

Como qualquer autodidata em uma situação dessas, reuni toda minha ignorância e comecei a pesquisar o assunto. Consultei as ferramentas de busca, enciclopédias online, portais de conteúdo, listas de discussão, comunidades, assisti palestras, comprei revistas, enfim, comecei a entrar nesse mundo 2.0.

Quando terminei minha "odisséia" e consegui descobrir o que era a bendita Web 2.0, confesso que fiquei um pouco desapontando. Pensei comigo: "Caramba... era só isso?", mas depois de pensar um pouco mais nas novas possibilidades que foram criadas, enxerguei a revolução que aconteceu.

Agora, compartilho aqui a minha opinião e as minhas descobertas sobre o tema.


Web 2.0 - Mais controle para o usuário
Uma coisa que percebi é que quando procuramos uma definição do que é Web 2.0, em geral encontramos uma lista de tecnologias: RSS, Wikis, Blogs, Ajax, etc. Com isso, podemos cair na armadilha de achar que a Web 2.0 é um novo conjunto de tecnologias (este foi o motivo do meu desapontamento inicial). Se acreditarmos nisso, não vamos enxergar a mudança mais importante que aconteceu.

A Web 2.0 trouxe muitas novidades, mas em minha opinião, a maior de todas elas e que não tem como ser ignorada, foi o aumento de controle do usuário. Por este motivo, acredito que a Web 2.0 não seja uma nova tecnologia e sim um novo conceito: qualquer pessoa pode mudar a web.

Vou explicar esta idéia: Uma vez escrevi um artigo dizendo que a principal diferença entre a Internet e outras mídias é que o usuário está no controle. O usuário não "assiste" um site, ele interage. Vejamos o exemplo da televisão: por mais que existam centenas de canais, com os mais diversos temas, você decide apenas se vai assistir ao conteúdo que está passando ou não. Na Internet você decide o que quer ver, quando e onde você quer ver, além de poder interagir com o que vê.
Pois bem, com a Web 2.0, o usuário conseguiu ainda mais controle. Agora ele decide QUAL conteúdo deseja ver, QUANDO deseja ver, ONDE deseja ver, COMO deseja ver e se não gostar do que vê, ele pode ALTERAR o conteúdo ou CRIAR seu próprio conteúdo com extrema facilidade! Além de controlar o ritmo e o fluxo da informação, agora o internauta controla a informação em si.

Todas as novas tecnologias, RSS, Ajax, Blogs e outras são apenas ferramentas para dar ao usuário este controle. Essas ferramentas são extremamente importantes, isso é indiscutível, mas a maior mudança da Web 2.0 não aconteceu nos servidores, aconteceu na cabeça das pessoas, que perceberam o poder que elas têm em suas mãos. As tecnologias podem (e vão) mudar, mas este conceito de controle, de influência já faz parte do cotidiano, e não mudará mais.

Web 2.0 - É jogada de marketing?
Existem aqueles que dizem que a Web 2.0 é uma jogada de marketing ou que as mudanças não foram tantas. Eu discordo. Para explicar, vou usar novamente a comparação com a mídia televisiva.

Imagine que você pudesse mudar o final de um filme qualquer, criar um novo canal e exibir a sua versão do filme, para qualquer pessoa assistir. De quebra, ainda é possível que a sua obra tenha mais audiência que o filme original e que você ganhe dinheiro vendendo espaço publicitário no seu canal! Agora imagine que você poderia fazer tudo isso da sua casa, sem ter a menor idéia de como funciona um estúdio de TV ou como o sinal será transmitido.

Se isso acontecesse, com certeza mereceria o nome de "TV 2.0"...

A web mudou, mas essa mudança foi tão gradual e sutil que muitas pessoas nem perceberam. A maior prova disso é que o termo "Web 2.0" não é conhecido (mas é utilizado) pelo público geral.

========================================
Conheça nosso parceiro e fonte desta matéria:

Web 2.0  

Compartilhe com seus amigos:
Quer conversar com o(a) Redação, comente:
Carregar comentários
Últimas notícias de Programação
  • Google usa Mulher-Maravilha para ajudar meninas a programar

    Google usa Mulher-Maravilha para ajudar meninas a programar

    Meninas ganham um incentivo extra na hora de aprender a programar, a Mulher-Maravilha.

  • Criando um cadastro de usuário em Java

    Criando um cadastro de usuário em Java

    O objetivo deste artigo é desenvolver uma aplicação em JSE (Java Standard Edition) de inserção de dados utilizando alguns padrões de projeto.

  • Quer aprender PHP? Saiba mais

    Quer aprender PHP? Saiba mais

    Chegou o tão aguardado curso online de PHP do Oficina da Net. Você não pode perder. PHP é uma das linguagens mais usadas no mundo. Os conteúdos que vou mostrar no curso, são exatamente o que você precisa saber para iniciar sua carreira como programador.

  • Formulário de contato em php

    Formulário de contato em php

    Guia do PHP: Aprenda a fazer um formulário em PHP que envia via SMTP autenticado o e-mail para um destinatário.

  • Como fazer um GIF?

    Como fazer um GIF?

    Aprenda a criar um GIF animado de vídeos. Descubra como criar os GIFs, imagens animadas que você vê em na internet.

  • O que priorizar na hora de escolher o hosting para seu site?

    O que priorizar na hora de escolher o hosting para seu site?

    Com o crescimento das ofertas na web, saiba o que você deve levar em consideração na hora de escolher a melhor empresa de hosting para seu empreendimento

  • O que preciso fazer para criar um aplicativo?

    O que preciso fazer para criar um aplicativo?

    Temos visto que desenvolver aplicativos que visam o mercado mobile pode ser mais que uma alternativa rentável, pode colocá-lo no topo, deixá-lo rico. Mas nem tudo são flores, e o aspirante a desenvolvedor de app precisa seguir algumas regras.

  • WEBINAR 3.9

    WEBINAR 3.9

    Venha para o Maker e descubra como tornar o seu negócio mais competitivo.