Porque programar em Ruby é legal

Descubra porque programar em Ruby é tão bom. O framework que serviu de catalisador para o sucesso da linguagem Ruby não escolheu a linguagem ao acaso. Ruby apesar de possuir certos defeitos, possui poderosos artifícios que torna a experiência de desenvolver em algo único.

Por | @oficinadanet Programação
O framework que serviu de catalisador para o sucesso da linguagem Ruby não escolheu a linguagem ao acaso. Ruby apesar de possuir certos defeitos, possui poderosos artifícios que torna a experiência de desenvolver em algo único. Veja porque:

1. 100% objetos

Em Ruby tudo se trata de objetos até mesmo valores numéricos simples.

(e.x: imprime a mensagem “Olá mundo” cinco vezes)
5.times { print “Olá mundo” }

2. Blocos

Os blocos de comando simplificam bastante a vida do programador. Estes podem ser passados como parâmetro para um método. Com isso, é fácil criar bibliotecas de códigos que podem dar várias funcionalidades a um bloco para serem construídos posteriormente.

(e.x: imprime o valor de todos os elementos de uma array)
arr.each { |element| print element }

3. Retornos implícitos em métodos

O valor da última expressão de um método torna-se o valor de retorno do método. Em Ruby a palavra-chave return é opcional.

(e.x: retorna 2)
def testMethod 
x = 4+4
end

4. 100% aberto

Em Ruby é possível estender classes e métodos bem facilmente. Isso significa que nada em Ruby (incluindo classes e módulos nativos) é fechado. Métodos adicionais podem ser adicionados a uma classe mesmo em runtime.

(e.x adicionando um método previous para a classe FixNum (tipo de dados aos quais pertence todos os inteiros)
class FixNum 
    def previous
        return self-1
    end
end  
6.previous # imprime 5

5. Atribuição paralela

É possível mudar várias variáveis em uma única atribuição.

(e.x trocando o valor de duas variáveis)
a, b = b, a

6. Variáveis mutáveis

Em Ruby você pode mudar uma variável string na mesma posição. Diferente de Java, a mesma string literal quando usada várias vezes irá apontar para diferentes instâncias de objetos.

(e.x mudando o valor de uma posição de uma string)
a = “hello”                       
a[1] = “a”                        
print a  #imprime “hallo”

7. True e False

Semelhante a Lua, apenas nil e false são booleanos que indicam falso. Ou seja, todo o resto é indicado como verdadeiro (true). Até mesmo o número 0 é verdadeiro em Ruby.
if (0) then
    print “Olá mundo”
end


8. Suporte nativo para regex e ranges

A linguagem Ruby possui suporte nativo à expressões regulares e intervalos. Estruturas de controle suportam nativamente comparações entre intervalos.

9. Indicadores de métodos

O último caractere de um método pode indicar o comportamento deste. Isto é, se o método termina com um ponto de interrogação (?) isso indica que o valor retornado será um booleano. Se o método termina com um ponto de exclamação (!) quer dizer que o método muda o estado do objeto. Na maioria das vezes uma versão sem o ponto de exclamação é usada junto para modificar a cópia de um objeto (duplication methods).

Mais sobre: ruby ruby on rails programação
Share Tweet
Recomendado
Comentários
Carregar comentários
Destaquesver tudo