Oficina da Net Logo

Fabricantes e emissoras já estudam a resolução 8k

Apesar de parecer próximo, o 8K ainda está muito distante de se tornar um popular.

Por | @viniischulz 4K - Ultra HD Pular para comentários

Para aqueles que acham que a resolução 4K ainda está ainda está longe de se tornar popular, não imaginam o que os fabricantes e emissoras já estão estudando. É isso mesmo você pode esperar pela tecnologia 8K em algum momento em breve. Telas com 7.680 x 4.320 pixels, isso é o 8K, três vezes mais pixels que uma TV 4K, porém ainda está longe de ser explorada comercialmente, ficando apenas na base das especulações e testes.

A primeira empresa a apresentar uma tela 8K foi a Sharp, e engana-se aqueles q pensam que é recente, nada disso, aconteceu em 2012, durante a feira de tecnologia IFA, realizada em Berlim, na Alemanha. Três anos após, a japonesa também foi a primeira a lançar comercialmente uma televisão de 105 polegadas, com a superresolução, o preço? Uma mixaria, apenas US$ 133 mil. Neste ano, a empresa trouxe ao mercado chinês uma TV menor, com 70 polegadas, custando US$9 mil. A empresa usa da tecnologia para formar seu slogan. “É o mais alto nível de realidade, com detalhes tão finos que não podem nem ser percebidos a olho nu.” Esse é o slogan e também a tradução para o nível de imagem que esta resolução é capaz de atingir.

TV em 8K.TV em 8K.

A Sharp, não está mais sozinha neste mercado, Panasonic, Sony, Samsung e LG também já mostraram dispositivos com esta tecnologia. Porém como afirma Roberto Barboza, executivo de TV e Áudio da LG, “Até lançamos um produto em tela grande em 8K, mas é um mercado ainda pouco definido. Ainda vamos precisar de alguns anos até termos isso nas lojas de fato”. Leia em destaque: .

Esse é o discurso até porque a tecnologia 8K não funciona independentemente, pois além das telas é necessário todo um ecossistema de dispositivos 8K, são necessárias câmeras e sistema de transmissão. Algo que também não está muito longe de acontecer, já em 1995 a emissora japonesa NHK tem feito testes com a resolução. A empresa realizou a captação de imagens do carnaval de São Paulo nos dois últimos anos, em parceria com a Globo. A captação porém não é transmitida ao vivo.

Fabricantes e emissoras já estudam a resolução 8k

A expectativa para os primeiros testes em grande escala de transmissões ao vivo, com a resolução 8K, sejam realizados durante os Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020. Segundo especialistas, para o 8K se tornar uma realidade, não basta apenas desenvolver equipamentos, são necessários também discutir padrões técnicos, como compressão e codificação de imagens.

Uma das conclusões que podemos tirar agora, é de que o transmissões 8K, apesar de estarem previstas para 2020, ainda podem demorar muito mais para efetivamente “popularizar”, o exemplo é o 4K, em 2018, a Copa do Mundo vai ser toda transmitida nesta resolução, porém apesar de a procura por televisores nesta época crescer, o valor de mercado de TVs 4K ainda é muito caro, sendo algo para poucos no Brasil.

Diferenças entre Full HD, 4K e 8K.Diferenças entre Full HD, 4K e 8K.

O custo médio de um aparelho 4K no Brasil, segundo pesquisa realizada pela GfK, é de R$3,4 mil, com ofertas que partem de R$2,5 mil. O preço caiu relativamente bem se comparado a 4 anos atrás, que era de R$8 mil, porém ainda é pouco palpável para a maioria dos bolsos dos brasileiros. Outro fato que devemos pôr em conta, e preço dos televisores Full HD, que não apesar de possuírem o mesmo tamanho das TVs 4K, não passam da casa do R$2 mil. “Essa diferença faz com que tenhamos de esperar um tempo para que o 4k esteja acessível a uma grande fatia de pessoas”, afirma o diretor comercial da GfK no país, Rui Agapito.

O reflexo disso é a baixa participação de mercado que os modelos 4K tiverem, entre janeiro e outubro, representaram apenas 10% das vendas do varejo, enquanto televisores HD e Full HD os outros 90%, sendo que a maior motivação das compras foi o custo-benefício e o desligamento do sinal analógico. A expectativa dos fabricantes é que a o 4K alcance até 30% das vendas do varejo em 2018.

Segundo a GfK outro motivo para que o 4K não faça tanto sucesso no país, é que o diferencial do aparelho só fica claramente perceptível em telas de 40 polegadas ou mais. Porém a grande parte das TVs do mercado são de até 32 polegadas.

Fabricantes e emissoras já estudam a resolução 8k

Para aqueles que querem assistir a Copa do Mundo em sua TV 4K, lamento informar, mas isso pode não acontecer. Apesar de a Fifa já tenha informado que vai captar as imagens dos jogos em 4K, serão poucas as emissoras que irão transmiti-las nesta resolução. Apenas a SportTV confirmou a transmissão dos jogos em Ultra HD aqui no Brasil, até o momento. Porém a única forma garantida de assistir os jogos em altíssima resolução é através de transmissões pela internet ou através de um aplicativo criado pela Samsung, porém restrito a donos de TV da marca.

A Sony, por outro lado, já trabalha em parceria com uma emissora de TV aberta para fazer testes de transmissão 4K em seus aparelhos. A Net, operadora de TV por assinatura, disse que também oferecerá a seus clientes as partidas da Copa com o Ultra HD, mas ainda vai definir como isso vai acontecer, Alessandro Maluf, diretor de produtos e vídeo da empresa adianta, “para ter acesso à tecnologia, o assinante precisará de um decodificador especial para o 4K”.

No quesito entre produção e entrega de conteúdo, existe um grande desacordo, segundo Marcelo Zuffo, professor da Universidade de São Paulo (USP), “A tecnologia avançou mais rápido do que a capacidade das produtores de entregar e transmitir programas.” Zuffo ainda explica que com a infraestrutura que existe hoje nas emissoras, seria possível transmitir programas gravados em 4K, porém para isso seria necessário definir padrões. Na TV por assinatura, o professor diz que seria necessário reduzir o número de canais, já que os vídeos em 4K necessitam de mais espaço de transmissão.

Assistir os jogos da seleção em 4K pode ser mais difícil do que parece.Assistir os jogos da seleção em 4K pode ser mais difícil do que parece.

Frente a isso o 4K tem ganhado força na internet, como avalia o executivo de TVs e áudio da LG, Roberto Barboza, “Hoje, a grande fonte de conteúdo para 4K ´´e o streaming”. Serviços como Netflix, Amazon Prime Video e Globo Play, possuem conteúdos em ultra HD, além do YouTube que já oferece vídeos com essa tecnologia. Porém para assisti-los é necessário ter uma conexão com a internet muito veloz. O Netflix recomenda planos acima de 25 Mbps, algo que está presente em apenas 5% das residências aqui no Brasil, segundo dados do Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br).
No mundo dos games, opções para o 4k estão chegando no Brasil, a mais recente é o Xbox One X, console recém lançado pela Microsoft e que suporta jogos em 4K, por outro lado, seu concorrente o PS4 pro, da Sony, deve demorar um pouco a chegar ainda nas lojas. O que empata a popularização do 4K ainda é a falta de estrutura geral e o alto preço dos aparelhos, porém as grandes fabricantes acreditam que a virada virá em 2019, com a adaptação e padronização na transmissão e a queda nos preços dos televisores.

MAIS SOBRE: #8k  #ultrahd  #4k  #copadomundo
Comentários