CADASTRE-SE

Perigo nas redes sociais

Um estudo cego recentemente realizado pela equipe de Pesquisa e Reação de Segurança da Check Point para avaliar os perigos dos sites de redes sociais selecionou uma amostra aleatória de usuários do Facebook para simular um ataque de Phishing. Com um perfil falso e anônimo do Facebook, foi distribuído um e-mail privado que incluiu a frase “venha ver minhas fotos mais recentes” e um link para um URL, rastreando o número de usuários que abriu a mensagem e clicou no link.

Redação (@oficinadanet)

Um estudo cego recentemente realizado pela equipe de Pesquisa e Reação de Segurança da Check Point para avaliar os perigos dos sites de redes sociais selecionou uma amostra aleatória de usuários do Facebook para simular um ataque de Phishing.  Com um perfil falso e anônimo do Facebook, foi distribuído um e-mail privado que incluiu a frase “venha ver minhas fotos mais recentes” e um link para um URL, rastreando o número de usuários que abriu a mensagem e clicou no link.

A equipe da Check Point descobriu que dos 71 dos 200 usuários que receberam o e-mail clicaram no link e tentaram acessar a página, ou seja 35% dos indivíduos selecionados. Esse link poderia redirecionar o usuário para uma página maliciosa ou site de phishing e com isso, mais de 71 máquinas e usuários poderiam ser comprometidos ou sofrer ataques de phishing.

Além disso, a experiência também mostrou que muitos usuários não pensam duas vezes ao abrir seus perfis, revelando informações pessoais para pessoas totalmente desconhecidas. Ao fazer isso, elas revelam informações pessoais valiosas como seu endereço particular ou de e-mail, data de nascimento, nome de solteiro e muito mais que pode ser usado por possíveis hackers mal-intencionados.

“O teste claramente revela o potencial de redes sociais de lançar ataques de phishing maciços e individualizados”, disse Guy Guzner, diretor de produtos de segurança da Check Point. “É fácil para um hacker aproveitar desse tipo de site para distribuir links maliciosos, worms, Trojans e até vírus para um grupo maior de usuários crédulos e em muito pouco tempo”.

“Os usuários das redes sociais acreditam que estejam navegando num espaço seguro, íntimo e privado, mas estão sendo enganados por muitas pessoas pouco confiáveis que se apresentam como ‘amigos’ para roubar suas informações pessoais e dados financeiros confidenciais. As pessoas envolvidas nessas redes sociais devem reconhecer que os sites sociais não oferecem mais segurança do que qualquer outro lugar na Internet, e deve aplicar o mesmo nível de cautela em sua rede social que adotam, por exemplo, com seu e-mail,” conclui Guzner.

Leia a seguir: Notebook roubado o que fazer?


Comente:

TOPO