CADASTRE-SE

O papel do empresário na ISO 9001

Tem muita gente que pensa que a figura mais importante do processo de implantação da ISO 9001 seja o RD, mas não é bem assim.

Ronaldo Costa Rodrigues

Tem muita gente que pensa que a figura mais importante do processo de implantação da ISO 9001 seja o RD, mas não é bem assim. Não digo com isso que ele não tenha importância, mas o maior responsável pelos resultados é o próprio empresário que decide implantar a ISO 9001 na sua organização!

Sua importância está explícita na norma em vários requisitos, e começa a ser apresentada logo na primeira frase:

Convém que a adoção de um sistema de gestão da qualidade seja uma decisão estratégica da organização.

Capítulo 0, item 0.1 - Ora, quem toma decisões estratégicas numa organização é a Direção, personificada principalmente pelo(s) empresário(s), DONOS da empresa! Portanto, o primeiro passo já deve ser dado por eles ao decidirem implantar a norma.

[...] assegurar a disponibilidade de recursos e informações necessárias para apoiar a operação e o monitoramento desses processos, [...]

Item 4.1-d. - Os recursos aqui citados são investimentos necessários para a melhoria dos processos, e incluem recursos financeiros, capacitação de pessoal, equipamentos, etc. Quem toma essas decisões, em máxima estância?

[...] assegurando a disponibilidade de recursos.[...]

Item 5.1-e. - Novamente os recursos, no capítulo que trata da Responsabilidade da Direção. Aliás, nesse mesmo capítulo fica claro que a Política da Qualidade, espinha dorsal do Sistema de Gestão da Qualidade (SGQ), deve ser definida pela Direção (Ver 5.1-b e 5.3). Todo o capítulo 5 fala sobre a importância da Direção para a implementação e para a manutenção do SGQ, cuja responsabilidade maior pesa nas mãos dos dirigentes, que no mais das vezes são os proprietários da organização. A Direção é a responsável maior pela satisfação do Cliente (5.2), pelos objetivos da Qualidade (5.4), por definir adequadamente as responsabilidades e delegar autoridade aos demais membros que ocupam funções em nível estratégico ou tático (5.5.1), por escolher adequadamente o RD (Representante da Direção) que fará a ponte entre todos os níveis e a própria Direção da empresa (5.5.2). E além disso, ela deve monitorar o SGQ implantado, através da Análise Crítica (5.6).

Acham que é responsabilidade demais? - Pois digo que não é. É o mínimo a esperar de quem deseja fazer uma mudança real em sua empresa! Diz o ditado que Quem engorda o porco é o olho do dono. Nesse projeto não é diferente! E não é responsabilidade excessiva acompanhar e se interessar pelo crescimento de sua própria empresa, ainda mais considerando-se que as atividades envolvidas serão compartilhadas com todos os responsáveis pela gestão da organização e através deles, com todos os funcionários.

Já recusei atuar como consultor para empresários que me deixaram claro que não queriam envolvimento no projeto de implantação, pois sem a efetiva participação destes, o SGQ pode ser considerado um empreendimento falido, e não me interessava participar de trabalho previsivelmente mal encaminhado.

As vantagens de um SGQ já foram citadas aqui anteriormente e são seguramente reais, desde que os empresários interessados sigam as premissas da Norma corretamente e se comprometam verdadeiramente com o projeto, dando o exemplo aos demais funcionários em todos os níveis.

O sucesso que você deseja para sua empresa depende principalmente de você! Crescimentos e lucros serão conseqüências.

Leia a seguir: A nova NBR ISO 9004 em português


Relacionados:

Comente:

TOPO