CADASTRE-SE

Computação nas nuvens: Quais as vantagens para a educação

1 2 62 0 Nícolas Müller | Assunto: Educação a Distância

A educação quando iniciada na infância traz benefícios tanto para a criança quando para a sociedade. A computação nas nuvens pode ser um fator para melhorar a qualidade da educação hoje em nosso país.

A educação quando iniciada na infância traz benefícios tanto para a criança quando para a sociedade. A computação nas nuvens pode ser um fator para melhorar a qualidade da educação hoje em nosso país.

http://www.oficinadanet.com.br//imagens/coluna/2409//cloud_education.jpg
Todos nós sabemos que no Brasil a educação é totalmente precária, nem comparada com a dos Estados Unidos ou qualquer país do velho continente. A informática traz benefícios instigáveis para a evolução do aprendizado de uma criança, porém, as escolas públicas sem recursos não têm condições de criar laboratórios de informática para melhorar a qualidade de ensino. E o que a Computação nas Nuvens pode fazer para melhorar este aspecto?

Se você analisar o custo benefício da implementação desta teoria verá que há grande possibilidade de uma escola pública entrar de vez na "era digital". Imagine o seguinte cenário: O governo faria o aluguel de grandes servidores que seriam as nuvens, um para cada estado, ou subdividindo ainda mais, pelas regiões com mais densidade demográfica, e nas escolas, haveria máquinas simples com custo reduzido, pois elas precisariam apenas ser estações de acesso. Com isto, o aluno viria até a escola, e gravaria os dados que aprendeu na nuvem, e quando chegar em casa, poderia acessar estas informações diretamente do seu computador pessoal.

Este seria o cenário perfeito para iniciar uma educação mais qualitativa, as escolas precisariam comprar menos equipamentos, os alunos teriam disponibilidade maior da informação e consequentemente aprenderiam mais. Vou listar agora as vantagens desta possível tecnologia:
  • Custo menor do que a aplicação de todas as máquinas boas nas escolas;
  • Aprendizado de informática desde as primeiras séries;
  • Possibilidade de estudar e pesquisar além das precárias bibliotecas escolares;
  • Possibilidade de estudar com as mesmas informações fora de horário escolar;
  • Fácil transporte das informações para outras escolas, assim criando uma rede de escolas e mantendo uma sinergia entre elas;
  • Ambiente melhor de aprendizado;
  • Livros digitais, reduzindo custos de impressão e perda de material;

A tecnologia que antes era muito mais cara hoje pode ser dispensada por um computador que rode apenas um browser. Muitos adolescentes já têm usado tecnologias de compartilhamento de informações na internet, e saberia perfeitamente utilizar algo em benefício de sua educação.

Agora imagine uma escola colaborando com outra para melhorar ao ensino, uma que tenha mais dificuldades em determinada matéria poderia receber auxilio de outra escola em outra cidade, usando ferramentas em que os próprios alunos alimentariam, criando assim uma rede social voltada ao ensino escolar. Os jovens passam horas e horas em cima de redes sociais, poderiam receber incentivos para ajudar outros colegas compartilhando seu conhecimento.

As notícias que vemos seguido é que livros de uso curricular são desperdiçados e muitas vezes extraviados por negligência. E se os livros fossem digitais? O custo de impressão seriam nulos, o custo de remessa seria nulo, a % de extravio seria nula, este é mais um benefício que poderia ocorrer.

Sem dúvida alguma a educação através da tecnologia da informação pode ser uma grande aliada. Porém há bastante empecilhos que podem facilmente derrubar esta tecnologia, são eles:
  • Ausência de conexão a internet em todas as escolas, um grande problema;
  • Ausência de instrutores qualificados para operar em cada escola;
  • Taxas de impostos elevados, o que torna o preço das tecnologias quase impraticáveis;

O Ministério da Educação criou um programa educacional em 1997, para promover o uso de tecnologia de informação para ensino fundamental e médio, chamado de ProInfo, que funciona da seguinte maneira: O MEC compra, distribui e instala laboratórios de informática nas escolas públicas de educação básica. Em contrapartida, os governos locais (prefeituras e governos estaduais) devem providenciar a infraestrutura das escolas, indispensável para que elas recebam os computadores.

Porém 13 anos de estudo na mesma escola me provaram que desde 1997 não houve muito avanço neste projeto. E fiquei sabendo que depois que saí da escola abriram o ?tal laboratório de informática?, enfim, a computação nas nuvens pode ser um projeto inovador e que tem grandes chances de um dia dar certo, basta algum político que tenha visão adequada de educação no país faça o esforço necessário.

Lá fora


Nos Estados Unidos há programas que estão auxiliando a criação de projetos para elaboração de computação nas nuvens nas escolas. Muitos projetos já estão em fase de testes.

Quem sabe um dia chegamos lá...

Leia a seguir: Informática na Educação



Você precisa ler isto:

Comentários

TOPO