CADASTRE-SE

Mobile›  celular›  dica

Molhou o celular? O que fazer?

527 Comente abaixo Caio William Camargo Carrara (@CaioWCC)

Molhei o celular, o que fazer? Derrubou o celular na pia do banheiro cheia dágua, colocou a roupa para lavar com o celular no bolso da calça, ser jogado na piscina pelos amigos com o celular ou até mesmo derrubar o amado aparelho no vaso sanitário, veja dicas para tentar salvar o aparelho.

Hoje em dia já não é nada incomum ouvirmos histórias ou conhecermos pessoas que tenham passado pela indesejada experiência de molhar o celular. As histórias possuem variação, mas algumas são mais comuns: derrubar o celular na pia do banheiro cheia d'água, colocar a roupa para lavar com o celular no bolso da calça, ser jogado na piscina pelos amigos com o celular ou até mesmo derrubar o amado aparelho no vaso sanitário. Falando em molhar o celular, veja o Review do Sony Xperia Z1, que é a prova d'água e colocamos ele dentro de uma vasilha cheia de água.

O acesso cada vez mais facilitado, a diminuição no tamanho e a utilização mais frequente dos celulares acabam tornando-os ferramentas totalmente comuns no nosso dia a dia, sendo assim muito mais fácil nos descuidarmos e acidentes ocorrerem.

Sabemos muito bem que eletricidade e água não combinam, portanto acidentes que envolvam celular – ou quaisquer outros aparelhos eletrônicos – e água tendem a serem mais preocupantes pois a possibilidade de se estragar o equipamento é muito grande.

Porém se soubermos o que fazer quando isso ocorrer e agirmos com rapidez, temos grandes chances de salvarmos nossos aparelhos e consequentemente informações que guardamos dentro deles.

Primeiros socorros

O principal a se fazer quando o pior já aconteceu é ser rápido e preciso. Retirar o aparelho imediatamente do contato com a água e logo em seguida remover a bateria do mesmo são ações simples que podem determinar o sucesso ou fracasso do processo de salvamento. Como sabemos muito bem a água conduz eletricidade e, no caso do contato dela com os componentes internos de um equipamento eletrônico, a condução descontrolada da eletricidade faz com que circuitos e placas sejam queimados. A rapidez em se tirar a bateria é, justamente, uma ação que visa cortar a fonte de energia do sistema eletrônico.

Com a bateria do aparelho removida o segundo passo é retirar o cartão SIM. O cartão é bastante resistente ao contato com a água, portanto basta secá-lo com um pano para evitar a oxidação e deixá-lo guardado. Após devidamente seco o cartão pode até mesmo ser usado em outros aparelhos.

Com a bateria e o cartão SIM removidos deve-se secar externamente o aparelho com papel toalha ou pano. Deixar o aparelho na vertical também pode ajudar a água que penetrou no aparelho escorra. O essencial nesse momento é tentar tirar qualquer resquício de água que for encontrado.

O que fazer agora? Perdi o celular?

Depois de resgatar o aparelho e lhe aplicar os primeiros socorros descritos não há mágica a se fazer. O mais importante é conter a ansiedade e a pressa e se ligar o aparelho para testá-lo. O fato de não observarmos água pelo exterior não significa que internamente o equipamento esteja seco. O religar precoce do aparelho muitas vezes é o momento onde se queimam placas e circuitos. Depois das ações imediatas o mais indicado é levar o aparelho para assistência técnica que possui aparelhos e conhecimento apropriados para agir nessas situações. No entanto algumas ações amadoras, portanto mais arriscadas, podem ser realizadas para se acelerar o processo natural de secagem e fazer com que a água dentro do celular evapore mais rapidamente. Todas as ações devem ser tomadas com o aparelho sem a bateria.

Secador de cabelo?

Algumas pessoas indicam o uso de secadores de cabelo para a secagem interna do celular. De fato essa é uma atitude que poderá ser benéfica, desde que seja prestada atenção a alguns detalhes. Nunca deve ser utilizado o ar quente do secador visando acelerar o processo de evaporação da água no aparelho. A temperatura elevada do ar poderá vir a danificar outras peças. O secador tem a função, justamente, de assoprar a água interna para fora e não evaporá-la pelo calor do ar. Em função das aberturas que dão acesso ao interior do aparelho geralmente serem estreitas pode ser necessário ficar assoprando o celular com o secador por um bom tempo para que a água saia. Seria indicado manter o processo enquanto for possível notar que esteja saindo água do aparelho, bem como parar caso perceba que a ação não está surtindo efeito.

Colocar o aparelho em exposição ao sol

Muitas pessoas são tentadas a expor o aparelho depois de molhado a altas temperaturas, como a luz do sol, para acelerar o processo de evaporação da água que possa estar dentro do celular. Porém o importante nesse momento é não ser radical. Expor o equipamento a temperaturas elevadas demais poderá causar outros danos aos componentes. Vale ressaltar que em nenhum momento deve-se expor a bateria do aparelho a temperaturas elevadas, isso pode acarretar a explosão da mesma e acidentes ainda piores poderão ocorrer.

Devo abrir o aparelho?

Abrir o aparelho nunca é indicado, a não ser que se tenha muita certeza e conhecimento do que se está fazendo. O fato do celular ter caído na água já faz com que seja cancelado qualquer garantia que o equipamento tenha, porém abri-lo sem conhecimento técnico poderá originar outros danos além dos possíveis já sofridos.

Quando devo religar o celular?

O prazo para deixar o aparelho desligado e sem a bateria é de pelo menos três dias. Durante esses dias poderão ser realizadas as ações aqui descritas. Vale lembrar que essas são ações logicamente apropriadas mas que devem ser tomadas sabendo que não são cientificamente comprovadas, portanto, colocando sua conta em risco. Após os dias de descanso caso não seja notado nenhum sinal de água ou umidade, como o embaçamento no interior da tela, poderá se religar o celular para verificar se ele ainda funciona. Caso os circuitos não tenham queimado no contato imediato com a água e a secagem interna do aparelho tenha ocorrida com sucesso o aparelho voltará a funcionar, porém não é certo que isso ocorra.

Mais dicas:

  • Quanto mais tempo o celular permanecer molhado, maior a chance de estrago. Para secá-lo mais rapidamente, coloque-o em um recipiente com arroz cru. O arroz vai absorver a umidade de dentro para fora, secando o celular mais rápido.
  • Se seu telefone tiver caído no oceano ou em água salgada, lave-o imediatamente com água fresca (ou melhor ainda, destilada), antes que os sais marinhos cristalizem dentro do telefone.
  • Tente abrir o aparelho se possível. Você vai precisar de uma chave de fenda do tipo TORX, mas vale a pena. Isto pode eliminar a garantia do telefone, mas provavelmente a garantia já deixou de valer no momento em que o telefone foi molhado.


Recomendamos:
 
Comentários:



TOPO